O historiador e o médico: George Sarton e a medicina hipocrática como modelo científico

Autores

  • Gildo Magalhães Professor Titular FFLCH, Diretor, Centro de História da Ciência/ USP.

DOI:

https://doi.org/10.47692/cadhistcienc.2016.v12.33864

Resumo

No início da institucionalização acadêmica da História da Ciência, seu destacado promotor George Sarton apresentou uma visão da medicina grega praticada pela Escola de Hipócrates como sendo atividade pioneira na formação do espírito científico e um modelo para as ciências empíricas que se desenvolveriam sob o primado da razão. Apresenta-se um rápido esboço da obra de Sarton e de como ele entendeu os tratados ditos hipocráticos. Não é intenção examinar aqui as obras atribuídas a Hipócrates em si, seus predecessores ou seguidores, mas sim sublinhar alguns dos aspectos levantados por Sarton a esse respeito, problematizando-os. Isso, todavia, não nos impede de perguntar qual seria a possível relevância atual dos fundamentos dessa antiga técnica médica, à luz das considerações de Sarton.

Referências

ACOT, Pascal. História das Ciências. Lisboa: Edições 70, 2001.
BRAUNSTEIN, Jean-François. L’histoire des sciences. Méthodes, styles et controverses. Paris: J. Vrin, 2008
CAIRUS, Henrique e RIBEIRO JR., Wilson (orgs.). Textos Hipocráticos. O doente, o médico e a doença. R. Janeiro: Fiocruz, 2005
CARR, Edward H. Que é história? Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982
CONNER, Clifford. A people’s history of science. Miners, midwives and “low mechanicks”. New York: Nation Books, 2005
FICHANT, Michel. Sobre a história das ciências. S. Paulo: Mandacaru, 1989
GAVROGLU, Kostas. O passado das ciências como História. Porto: Porto Ed., 2007
HIPPOCRATES. Hippocratic Writings. The Great Books, vol. 10. Chicago: U. Chicago, 1952
JAEGER, Werner. Paideia. A formação do homem grego. S. Paulo: Martins Fontes, 1979
KRAGH, Helge. Introdução à historiografia da ciência. Porto: Porto Ed., 2001
LYONS, Albert e PETRUCELLI, R.J. Medicine. An illustrated history. New York: Harry Abrams, 1987
NEVES, Afonso Carlos. Humanização da medicina e seus mitos. S. Paulo: Companhia Ilimitada, 2005
PASCAL, Blaise. “Tratado sobre o vácuo”, Cadernos de História e Filosofia da Ciência. Campinas: UNICAMP, série 2, v. 1, número especial, 1989
PÉREZ, Ruy. Existe el método científico? México: Fondo de Cultura Económica, 2003
PICHOT, André. La naissance de la science. 2. Grèce présocratique. Paris: Gallimard, 1991
PYENSON, Lewis. “Elegant Sartons: Platonic scholarship, Platonic letters”, in Elegance, beauty & truth. Lafayette: U. Louisiana, 2001
SARTON, George. The history of science and the new humanism. New Brunswick: Transaction Books, 1988
SARTON, George. Ancient science through the Golden Age of Greece. New York: Dover, 1993
TATON, René (dir.). As ciências no mundo greco -romano (tomo I, vol. 2 de História Geral das Ciências). S. Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1959

Downloads

Publicado

2016-06-30

Como Citar

Magalhães, G. (2016). O historiador e o médico: George Sarton e a medicina hipocrática como modelo científico. Cadernos De História Da Ciência, 12(1), 240–258. https://doi.org/10.47692/cadhistcienc.2016.v12.33864

Edição

Seção

Ensaio/Textos Didáticos