História da ciência geográfica: espectro temático e uma versão descritiva

Autores

  • Dante Flávio da Costa Reis Júnior Professor Adjunto do Departamento de Geografia da UnB. Doutor em Ciências pela UNICAMP (2007) Licenciado em Geografia pela UFPEL (2000).

DOI:

https://doi.org/10.47692/cadhistcienc.2011.v7.34378

Palavras-chave:

history of geography, classical tradition, theoretical revolution, radical discourse, Brazilian case

Resumo

Este texto divulga à comunidade de historiadores da ciência, iniciativas até então empreendidas por geógrafos brasileiros no sentido de praticar pesquisas e produzir documentos consagrados à historiografia da disciplina. Na geografia brasileira especialmente, trabalhos alinhados com história da ciência começam a aparecer com gradativa maior nitidez a partir da década de oitenta. Com os anos, vários ângulos temáticos foram sendo explorados – vindo a definir contornos de um âmbito característico que hoje, no país, chamamos “História do Pensamento Geográfico”. No entanto, ainda não se dispõe, em língua portuguesa, de obras volumosas que tratem desta história pelo viés panorâmico-descritivo – o que seria um trunfo para o ensino da matéria. Por outro lado, da literatura corrente deduz-se, com relativo consenso, certa “trajetória evolutiva” sofrida pela Geografia: do empirismo oitocentista ao abstracionismo contemporâneo. E desta mesma trajetória, é possível deduzir, para a microescala dos estudos de caso nacionais, determinadas inflexões e mudanças de paradigma.

Referências

Almeida RS. A Geografia e os Geógrafos do IBGE no Período de 1938-1998: uma relação entre documento e memória. Rio de Janeiro: UFRJ, 2000.
Andrade MC. Geografia, Ciência da Sociedade: uma introdução à análise do pensamento geográfico. São Paulo: Atlas, 1987.
______. O pensamento geográfico e a realidade brasileira. Boletim Paulista de Geografia. 1977. v(54): 5-28.
Anselmo RC. Geografia e Geopolítica na Formação Nacional Brasileira: Everaldo Adolpho Backheuser. Rio Claro (SP): UNESP, 2000.
Antonio Filho FD. O Pensamento Geográfico de Euclides da Cunha: uma avaliação. Rio Claro (SP): UNESP, 1990.
Antunes CF. A Associação dos Geógrafos Brasileiros (AGB): origens, idéias, experimentações e transformações: notas de uma história da geografia brasileira. Niterói (RJ): UFF, 2008.
Barros NC. Delgado de Carvalho e a geografia no Brasil como arte da educação liberal. Estudos Avançados. 2008. v(62): 317-333.
Camargo JC; Reis Júnior DF. Considerações a respeito da geografia neopositivista no Brasil. Geografia. 2004. v(29): 355-382.
Christofoletti A. As perspectivas dos estudos geográficos. In: Christofoletti, A. Perspectivas da Geografia. São Paulo: DIFEL; 1982. p.11-36.
Claval P. História da Geografia. Lisboa: 70, 2006.
______. Histoire de la Géographie Française: de 1870 à nos jours. Paris: Nathan, 1998.
Deneux JF. Histoire de la Pensée Géographique. Paris: Belin, 2006.
Evangelista HA. A Sociedade de Geographia do Rio de Janeiro. Revista Geopaisagem. 2002. v(1): 1-24.
Ferreira CC; Simões NN. A Evolução do Pensamento Geográfico. Lisboa: Gradiva, 1986.
Giaretta LA. Monteiro Lobato e o Sítio do Picapau Amarelo: uma análise do pensamento geográfico. Rio Claro (SP): UNESP, 2008.
Godoy PR. História do Pensamento Geográfico e Epistemologia em Geografia. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010.
Holzer W. A Geografia Humanista: sua trajetória de 1950 a 1990. Rio de Janeiro: UFRJ, 1992.
Johnston RJ. Geografia e Geógrafos: a geografia humana anglo-americana desde 1945. São Paulo: DIFEL; 1986.
Lamego M. Positivismo Lógico e Geografia: uma interpretação da relação entre o Círculo de Viena e a geografia quantitativa. Rio de Janeiro: UERJ, 2006.
______. Práticas e Representações da Geografia Quantitativa no Brasil: a formação de uma caricatura. Rio de Janeiro: UFRJ, 2010.
Lima ST. A paisagem sertaneja de Guimarães Rosa no romance Grande Sertão: Veredas. Encuentro de Geógrafos de América Latina. 1993. v(4): 307-312.
Machado LO. As idéias no lugar: o desenvolvimento do pensamento geográfico no Brasil no início do século XX. Terra Brasilis: Revista de História do Pensamento Geográfico. 2000, v(2): 11-31.
Machado MS. A Geografia Universitária Carioca e o Campo Científico-Disciplinar da Geografia Brasileira. São Paulo: USP, 2002.
Marandola Junior EJ. Heidegger como matriz do pensamento fenomenológico em geografia. Encontro Nacional de História do Pensamento Geográfico. 2009, (2): 1-16.
Martins ER. Da Geografia à Ciência Geográfica e o Discurso Lógico. São Paulo: USP, 1997.
Mendonça F; Kozel S. Elementos de Epistemologia da Geografia. Curitiba: UFPR, 2002.
Mendonza JG; Jiménez JM; Cantero NO. El Pensamiento Geográfico: estudio interpretativo y antología de textos: de Humboldt a las tendencias radicales. Madrid: Alianza, 1982.
Monteiro CA. A Geografia no Brasil (1934-1977): avaliação e tendências. São Paulo: USP, 1980
Moraes AC. Geografia: pequena história crítica. São Paulo: HUCITEC, 1981.
Moreira R. O Que é Geografia? São Paulo: Brasiliense, 1983.
Moura R; Oliveira D; Lisboa HS; Fontoura LM; Geraldi J. Geografia crítica: legado histórico ou abordagem recorrente? Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales. 2008 v(786) [acesso: 2011 Out 19]. Disponível em: http://www.ub.edu/geocrit/b3w-786.htm
Muneratti E. Atos Agrestes: uma abordagem geográfica na obra de Graciliano Ramos. São Paulo: USP, 1994.
Peet R. Inequality and poverty: a marxist-geographic theory. Annals of the Association of American Geographers. 1975. v(65): 564-571.
Penha EA. A Criação do IBGE no Contexto da Centralização Política do Estado Novo. Rio de Janeiro: UFRJ, 1992.
Pereira SL. Sociedade de Geografia do Rio de Janeiro: origens, obsessões e conflitos (1883-1944). São Paulo: USP, 2003.
Reis Júnior DF. O Humano pelo Viés Quantitativo: um exame do (neo)positivismo em Speridião Faissol, através da leitura de textos selecionados. Rio Claro (SP): UNESP, 2003.
______. Quantit(ativistas) no interior paulista: narrativa metodológica. Encontro Nacional de História do Pensamento Geográfico. 2009. v(2): 1-18.
Robic MC; Tissier JL; Pinchemel P. Deux Siècles de Géographie Française: une anthologie. Paris: CTHS; 2011.
Santos W. A Obra de Aroldo de Azevedo: uma avaliação. Rio Claro (SP): UNESP, 1984.
Sodré NW. Introdução à Geografia: geografia e ideologia. Petrópolis: Vozes, 1976.
Teixeira AL. O cortiço e a organização espacial do Rio de Janeiro nas últimas décadas do século XIX. Colóquio Brasileiro de História do Pensamento Geográfico. 2008. v(1).
Vitte AC. Contribuições à História e à Epistemologia da Geografia. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

Downloads

Publicado

2011-06-30

Como Citar

Reis Júnior, D. F. da C. (2011). História da ciência geográfica: espectro temático e uma versão descritiva. Cadernos De História Da Ciência, 7(1), 11–33. https://doi.org/10.47692/cadhistcienc.2011.v7.34378