Montando um quebra-cabeça: a coleção “Universidade de São Paulo” do Arquivo Público do Estado de São Paulo

Autores

  • Maria Lucia Mott Doutora em História pela FFLCH da Universidade de São Paulo. Pesquisadora do Instituto de Saúde – SESSP.
  • Ivomar Gomes Duarte Médico Sanitarista. Laboratório Especial de História da Ciência do Instituto Butantan - SESSP
  • Marcela Trigueiro Gomes Graduanda em História da UNIFIEO e estagiária da FUNDAP no Instituto de Saúde - Centro de Memória da Saúde Pública, Museu da Saúde Pública Emílio Ribas - SESSP

DOI:

https://doi.org/10.47692/cadhistcienc.2007.v3.35724

Palavras-chave:

Ensino Superior, Documentação e Arquivos, História das Ciências da Saúde, Universidade de São Paulo

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar roteiros para o estudo da história dos trabalhadores, da formação profissional, das instituições e dos usuários dos serviços de Saúde, nas primeiras décadas do século XX, em São Paulo. Destaca a importância da documentação referente à Universidade de São Paulo (1911-1918), preservada pelo Arquivo Público do Estado de São Paulo, por problematizar diferentes aspectos da vida social no período, estabelecer um diálogo com bibliografia sobre história da Saúde e da Educação e por levantar questões sobre a preservação do patrimônio histórico e cultural de São Paulo. A Universidade, criada em 1911, era uma escola particular, tinha como proposta a formação de alunos nos diferentes níveis de ensino. Fundou, entre outros estabelecimentos, a primeira Faculdade de Medicina de São Paulo, o Hospital de Caridade do Braz (Instituto Pereira Barreto). Formou, na área da Saúde, alunos nos cursos de odontologia, farmácia e medicina, até ser fechada em 1918.

Referências

Cunha LA. A Universidade Temporã: da colônia à Era Vargas. RJ: Francisco Alves Editora, 1980.
Mott ML, Alves OSF, Muniz MA, Martino LVS, Ferreira APS, Maestrini K. Moças e senhoras dentistas:formação, titulação e mercado de trabalho nas primeiras décadas do século XX. História Ciências e Manguinhos. Rio de Janeiro, v. 15, suplemento, p. 97-116, jun 2008.
Mott ML, Alves OSF, Muniz MA, Maestrini K, Santos, APF, Santos T. Gênero, Espaço Público e Memória: a formação para o mercado de trabalho em saúde em São Paulo (1890-1920). In: Encontro de História e Saúde, 8, 2007, Rio de Janeiro: Resumos. Rio de Janeiro:
Casa de Oswaldo Cruz. 2007. 1 CD-ROM.
Mota A. Tropeços da Medicina Paulista. São Paulo: EDUSP, 2005.
Mota A. USP avant USP. O caso da Faculdade de Medicina em 1911. Revista USP, São Paulo, n.61, p. 210-21, mar. 2004.
Sadi A e Freitas, DG. O Ensino Médico em São Paulo anteriormente à Fundação da Paulista. São Paulo: Ed. Comercial Safady, 1995.
Silva MRB. O mundo transformado em laboratório: ensino médico e produção de conhecimento em São Paulo de 1891 a 1933. Tese de doutorado. São Paulo: FFLCH- USP, 2003.
Silva MRB. Projetos Republicanos para a Saúde. Boletim do Instituto de Saúde, n. 38, p. 20-23, 2006; Salaün F (org.). Accueillir et soigner: l´AP-HP, 150 ans d´histoire. Paris : Doin, 1999.
Teixeira LA. A Sociedade de Medicina e Cirurgia de São Paulo (1895-1913). São Paulo: FFLCH- USP, 2001.
Teixeira, LA. Ciência e saúde na terra dos bandeirantes: a trajetória do Instituo Pasteur de São Paulo no período de 1903 – 1917. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 1985.
Vieira MV. Mulheres na Medicina: construindo espaços na São Paulo do início do século XX. Dissertação de Mestrado. Bragança: Universidade São Francisco, 2006.

Downloads

Publicado

2007-12-31

Como Citar

Mott, M. L., Duarte, I. G., & Gomes, M. T. (2007). Montando um quebra-cabeça: a coleção “Universidade de São Paulo” do Arquivo Público do Estado de São Paulo. Cadernos De História Da Ciência, 3(2), 37–72. https://doi.org/10.47692/cadhistcienc.2007.v3.35724

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)