História da vacina e da vacinação em São Paulo: séculos XVIII e XIX

Autores

  • Claudio Bertolli Filho Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência da Faculdade de Ciências e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Universidade Estadual Paulista (UNESP).

DOI:

https://doi.org/10.47692/cadhistcienc.2008.v4.35739

Palavras-chave:

Varíola, variolização, Instituição Vacínica, história da vacinação

Resumo

A condição de ser a varíola a principal enfermidade dizimadora da população bandeirante nos séculos XVIII e XIX fez com que as autoridades locais patrocinassem uma série de ações que visavam conter os estragos demográficos causados pelo ‘mal das bexigas’. Nesse curso, a análise enfatiza os procedimentos voltados para a variolização e vacinação grupal e, na seqüência, a criação de uma Instituição Vacínica em São Paulo. Para tanto, recorreu-se especialmente às fontes primárias, impressas ou manuscritas, depositadas no Arquivo Público Estadual de São Paulo.

Referências

Alden D e Miller J. Unwanted cargoes: the origins and dissemination of smallpox via the slave trade from Africa to Brazil, c. 1560-1830. In: Kiple, Kenneth (ed.). The African exchange: toward a biological history of black people. Durham: Duke University Press, 1987, p. 35-109.
Azeredo PR. Classe social e saúde na cidade do Rio de Janeiro: a primeira metade do século XIX. Revista do Museu Paulista, N.S. 26, p. 142-16, São Paulo, 1978.
Barbosa PR, Barbosa C. Os serviços de saúde pública no Brasil e especialmente na cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1909, 2 vols.
Bariety M, Coury C. Histoire de la médecine. Paris: Fayard, 1963.
Bertolli Filho C. Vale do Paraíba: saúde e sociedade (1750-1822). São José dos Campos: Ed. Univap, 1996.
Cartwright FF. Disease and history. New York: Thomas Y. Crowell Co., 1972.
Chalhoub S. Cidade febril: cortiços e epidemias na Corte imperial. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.
Crosby AW. The columbian exchange. Westport: Greenwood, 1977.
Duffy J. Epidemics in Colonial America. Baton Rouge: Louisiana State University Press, 1971.
Fernandes TM. Imunização antivariólica no século XIX no Brasil: inoculação, variolização, vacina e revacinação. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, vol. 10, supl. 2, p. 461-474, 2003.
________. Vacina antivariólica: visões da Academia de Medicina no Brasil imperial. História, Ciência, Saúde – Manguinhos, vol.11, supl. 1, p. 141-163, Jan. 2004a.
________. Vacina antivariólica: ciência, técnica e o poder dos homens: 1808-1920. Rio de Janeiro: Ed. da Fiocruz, 1999.
________. Varíola: doença e erradicação. In: Nascimento DR, Carvalho DM (orgs.). Uma história brasileira das doenças. Brasília: Paralelo 15, 2004b, p. 211-228.
Franco JM. Conta dos trabalhos vaccinicos lido na sessão publica da Academia Real de Sciencias de Lisboa em 24 de julho de 1816. Memórias da Academia Real de Sciencias de Lisboa. Tomo V, p. XXIX-XLII, 1817.
Freyre G. Casa-grande e senzala. 17a . ed., Rio de Janeiro: José Olympio, 1975.
Guarany S. Da vaccinação e revaccinação no Brasil: 1º. Ponto. Gazeta Medica do Rio de Janeiro 9, 1º. de dezembro de 1863.
Lichtenthaeler C. Histoire de la médecine. Paris: Fayard, 1978.
Marcílio ML. A cidade de São Paulo. São Paulo: Pioneira/EDUSP, 1974.
McNeill WH. Plagues and peoples. New York: Anchor, 1976.
Meihy JCS & Bertolli Filho C. História social da saúde: opinião pública versus poder, a campanha da vacina – 1904. São Paulo: Centro de Estudos de Demografia Histórica da América Latina da Universidade de São Paulo, 1990.
Mendes LAO. Memórias a respeito dos escravos e tráfico da escravatura entre a Costa d´África e o Brasil (1756). Porto: Escorpião, 1977.
Moll A. Aesculapius in Latin America. Philadelphia: W.B. Sunders Co., 1944.
Moreira NJ. Efficácia da vaccina: resposta a seus detractores: 1a. parte. Gazeta Médica do Rio de Janeiro 10, 15 de outubro de 1862.
Oliveira ARV de. Memórias sobre o melhoramento da província de São Paulo (1810). 2ª. ed., São Paulo: Governo do Estado, 1978.
Paiva MH de. Preservativos das bexigas e de seus terríveis estragos, ou historia da origem, e do método de fazer a vaccinação. Lisboa, Imprensa Real, 1801.Peixoto A. Higiene. 3a . ed., Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1922, 2 vols.
Santos Filho L. História geral da medicina brasileira. São Paulo: HUCITEC/EDUSP, 1977, 2 vols.
São Paulo, Cidade. Actas da Câmara Municipal (ACMSP).
São Paulo, Cidade. Registro Geral da Câmara Municipal (RGCMSP).
São Paulo, Arquivo Público do Estado. Documentos interessantes para a história e costumes de São Paulo (DI), 96 vols.
Soto C. Efeitos de uma epidemia de varíola em Taubaté (1873-1874). Revista de História N.S. 127/128: 9-35, Ago-Dez. 1992/Jan.-Jul. 1993.

Downloads

Publicado

2008-06-30

Como Citar

Bertolli Filho, C. (2008). História da vacina e da vacinação em São Paulo: séculos XVIII e XIX. Cadernos De História Da Ciência, 4(1), 85–111. https://doi.org/10.47692/cadhistcienc.2008.v4.35739