Hermann von Ihering (1850-1930), o Naturalista

Autores

  • Hitoshi Nomura Professor aposentado da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, USP, Departamento de Zootecnia

DOI:

https://doi.org/10.47692/cadhistcienc.2012.v8.35820

Palavras-chave:

Hermann von Ihering, Biografia, Bibliografia, Biologia/história, História da Ciência

Resumo

Este artigo trata da vida e da obra do naturalista Hermann von Ihering (1850-1930), que dirigiu o Museu Paulista por mais de vinte anos (1894-1916). Após fornecer alguns dados do seu pai Rudolf von Ihering (1818-1892), famoso jurista, o autor traça a vida do naturalista na Alemanha antes da sua vinda ao Brasil, sua estada no Rio Grande do Sul e São Paulo e depois quando regressou ao seu país de origem. Alguns trechos da vida do seu filho Rodolpho von Ihering (1883-1939) estão intercalados no texto. O autor fornece a lista completa dos artigos científicos e de divulgação que escreveu e fornece alguns dados informativos sobre os artigos mais relevantes. Uma bibliografia completa que trata dessas atividades é dada no final do artigo. O assunto preferido dele era o dos moluscos, cuja distribuição geográfica, relações geológicas e zoológicas, serviram de base para a sua teoria de Archhelenis e Archinotis.

Referências

Anônimo - Festschrift für Prof. Dr. Hermann von Ihering. Phoenix - Zeitschrift fürdeutsche Geistsarbeit in Südamerika 1872-1924, Buenos Aires: Herausgege-ben von Deutschen Wissenchaftlichen Arbeiten in Buenos Aires, 1927: 75.
Azevedo M. Von Ihering – Hermann von Ihering. Bol. CEO, n(14) 2000: 53-61.
Baldus H. Bibliografia Crítica da Etnologia Brasileira. São Paulo: Comissão do IV Centenário da Cidade de São Paulo, 1954.
Corrêa Filho V. Hermann von Ihering. Revista Brasileira de Geografia, 1950, n(12), v(4): 85-86. Euler C. Descripção de ninhos e ovos das aves do Brasil. Revista do Museu Pau-lista, 1900, n(4): 9-148.
Ferreira LM. Arqueologia do Sul do Brasil e política colonial em Hermann von Ihering. Anos 90, Porto Alegre, 2005, v(12) n (21-22): 415-436.
Ferreira LM. Diálogos da arqueologia sul-americana: Hermann von Ihering, o Museu Paulista e os museus argentinos no final do século XIX e início do XX.Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, 2009, n(19): 63-78.
Ferreira LM. Território Primitivo: A institucionalização da arqueologia no Brasil. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2010.
Ihering H von. Aus meinen Leben und über meine Thätigkeit in Rio Grande do Sul. Deutsche Rundschau für Geographie und Statistik, Wien, 1894: 337-348, 403-409, 459-464. Ihering H von. Historia da Fauna marina do Brazil. Revista do Museu Paulista, 1907, n(7): 337-430.
Ihering H von. Die Verschiebungstheorie des Kontinente und die Bildung des sud- und mitteatlantischen Beckens. Gerhards Beiträge zur Geophysik, 1927, n(17) v(3): 266-280.
Ihering R von. O naturalista Hermann von Ihering – No Rio Grande do Sul – Em S. Paulo – Em Sta. Catharina. Almanaque Agricola Brasileiro, 1920, n(9): 132-135.
Ihering R von. O Dr. H. von Ihering na Intimidade. In: Contos... de um Naturalista.São Paulo: Editora Brazão, 1929.
Ihering R von. Da Vida dos Nossos Animais – Fauna do Brasil. 2ª. ed. São Leopoldo (RS): Rotermund & Co., 1946.
Ihering R von. Dicionário dos Animais do Brasil. São Paulo: Directoria de Publici-dade Agricola, 1940.
Ihering R von, Bonança D von I. Ciência e Belezas nos Sertões do Nordeste. For-taleza: Departamento Nacional de Obras Contra as Secas, 1983.
Lauffer A. Hermann von Ihering, um Pioneiro na Defesa da Natureza Brasileira. Correio do Povo, Porto Alegre, 1977 mai 29.
Lopes MM , Figueiroa SFM. A criação do Museu Paulista na correspondência de Her-mann von Ihering (1850-1930). Anais do Museu Paulista, 2003, n(10 e 11): 23-35.
Lopes MM, Podgorny I. Oceanos e continentes em debate. Revista de História e Estudos Culturais, 2007, n(4) v(3): 1-19.
Losano MG. (Org.). Der Briefwechsel swischen Ihering und Gerber. Teil und 2. Gremer: Ebelbash, 1984.
Losano MG. Um precursor da ecologia no Brasil: Hermann von Ihering. Revista USP, 1992, n(13): 88-99.
Mariano Filho, JCC. Ensaio sobre as Meliponidas do Brasil. São Paulo: Edição do Autor, 1911.
Nogueira-Neto P. Vida e Criação de Abelhas Indígenas sem Ferrão. São Paulo: Nogueirapis, 1997.
Nomura H. Hermann von Ihering (1850-1930). In: Vultos da Zoologia Brasileira, volume I, Mossoró: Série C. 1991: 10-15. (Coleção Mossoroense).
Nomura H. Hermann von Ihering (1850-1930) In: Vultos da Zoologia Brasileira, volume I, 2ª. edição . Mossoró: Série C. 1997: 40-43. (Coleção Mossoroense).
Nomura H. A Vida e a Obra do Dr. Rodolpho von Ihering. Mossoró: Série B, 1992. (Coleção Mossoroense).
Paiva MP. (org.). A Permanência de Rodolpho von Ihering. Rio de Janeiro: Fundação Brasileira para a Conservação da Natureza, 1984.
Reis FS. Gente Nossa ̈- Hermann von Ihering. Ciência para Todos, A Manhã (su-plemento), Rio de Janeiro, 1950, n(2) v (31):6-7.
Revista do Museu Paulista. 1902, 1911 e 1913, v(7), v(8) e v(9).
Ribeiro A. 1916 – Em Defesa do Dr. Hermann von Ihering, Director do Museu Paulista. São Paulo: Secção de Obras do Estado de S. Paulo, 1916. Sawaya P. O Primeiro Centenário de Nascimento de Hermann von Ihering (1850-1930). Ciência e Cultura, 1951, n(3) v (1): 52-51.
Simone LRL. Land and Freshwater Molluscs of Brazil (An illustrated inventory on the Brazilian Malacofauna, including neighbor regions of South America, respect to the terrestrial and freshwater Ecosystems). São Paulo: Museu de Zoologia, Universidade de São Paulo, 2006.
Wikipédia. [homepage na internet] – Rudolf von Ihering (1818-1892). Wikipédia, 2012. [atualizado em 17 mar 2013; acesso em 22 mar 2013]. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Rudolf_von_Ihering

Downloads

Publicado

2012-06-30

Como Citar

Nomura, H. (2012). Hermann von Ihering (1850-1930), o Naturalista. Cadernos De História Da Ciência, 8(1), 9–60. https://doi.org/10.47692/cadhistcienc.2012.v8.35820