Articulação virtuosa entre saúde-educação no enfrentamento da pandemia

uma análise a partir do polo de saúde pública de Largarto / Sergipe/ Brasil

Autores

  • Helen Deise Lopes dos Santos Economista. Mestre em Desenvolvimento Regional pelo Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade Federal de Sergipe - UFS
  • Christiane Senhorinha Soares Campos Professora do Departamento de Economia e dos programas de pós-graduação em Economia (PROPEC) e Geografia (PPGEO) da UFS.

DOI:

https://doi.org/10.47692/cadhistcienc.2021.v15.36791

Palavras-chave:

saúde pública, desenvolvimento, pandemia, Lagarto, Sergipe

Resumo

A pandemia da COVID 19 evidenciou para o mundo, e para os países subdesenvolvidos em particular, o quanto são estreitos os elos entre saúde e desenvolvimento. No Brasil o debate sobre essa correlação se ampliou com a luta pela reforma sanitária na década de 1980, pela saúde como direito universal na Constituição de 1988 e pela construção do SUS. Entretanto, o contexto pandêmico deixou explícito que não se pode mais ignorar os perigos de ter um sistema de saúde público subfinanciado, uma extrema dependência externa e a inexistência de uma política nacional de desenvolvimento. Por outro lado, também foi neste contexto que se constataram os efeitos da articulação virtuosa entre o investimento público em saúde e educação, sobretudo em regiões periféricas. Neste sentido, este artigo analisa a experiência do polo de saúde pública de Lagarto, no interior de Sergipe, enfatizando a contribuição do mesmo no enfrentamento da pandemia.

Referências

ALBUQUERQUE, Mariana; VIANA, Ana Luiza d’Ávila; LIMA, Luciana Dias; FERREIRA, Maria Paula; FUSARO, Edgard Rodrigues; IOZZI, Fabíola Lana. Desigualdades regionais na saúde: mudanças observadas no Brasil de 2000 a 2016. Cien Saude Colet; 22(4):1055-1064, 2017. Disponivel em: <http://www.scielo.br/pdf/csc/v22n4/1413-8123-csc-22-04-1055.pdf> Acesso 20 jul. 2019.
BLOOM, D. E.; CANNING, D. The health and wealth of nations. Science, v. 287, n. 5456, p.1207-1209, 2000. Disponível em: http://houdekpetr.cz/!data/public_html/papers/health_economics/Bloom%20Canning%202000.pdf Acesso em: 28 out 2019.
CANO, Wilson. Brasil – construção e desconstrução do desenvolvimento. Economia e Sociedade, Campinas, v. 26, n. 2 (60), p. 265-302, ago. 2017.
CARLEIAL, Liana. Celso Furtado e a questão regional. In FURTADO, Celso et al. O pensamento de Celso Furtado e o Nordeste hoje. Centro internacional Celso Furtado de políticas para o desenvolvimento, Banco do Nordeste do Brasil, 2009.
COSTA, Laís; BAHIA, Ligia; BRAGA, Patrícia. Saúde e desenvolvimento: um diálogo com o pensamento de Celso Furtado. Ciência & Saúde Coletiva, vol. 22, núm. 7, julho, 2017, pp. 2119-2127. Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva Rio de Janeiro, Brasil.
DUARTE, Ligia Schiavon et al . Regionalização da saúde no Brasil: uma perspectiva de análise. Saude soc., São Paulo , v. 24, n. 2, p. 472-485, June 2015 . https://doi.org/10.1590/S0104-12902015000200007.
EBSERH. HUL-UFS em 2020: 3.600 atendimentos Covid e 42,8 milhões em custeio e modernização. 2021. Disponível em: https://www.gov.br/ebserh/pt-br/hospitais-universitarios/regiao-nordeste/hul-ufs/comunicacao/noticias/hul-ufs-em-2020-3-600-atendimentos-covid-e-42-8-milhoes-em-custeio-e-modernizacao. Acesso em: 20 mar. 2021.
GADELHA, CAG., and COSTA, LS. A saúde na política nacional de desenvolvimento: um novo olhar sobre os desafios da saúde. In FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. A saúde no Brasil em 2030 - prospecção estratégica do sistema de saúde brasileiro: desenvolvimento, Estado e políticas de saúde [online]. Rio de Janeiro: Fiocruz/Ipea/Ministério da Saúde/Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, 2013. Vol. 1. pp. 103-132. ISBN 978-85-8110-015-9. Available from SciELO Books <http://books.scielo.org>.
GADELHA, Carlos Augusto Grabois; COSTA, Laís Silveira; MALDONADO, José. O complexo econômico-industrial da saúde e a dimensão social e econômica do desenvolvimento. Rev. Saúde Pública, São Paulo , v. 46, supl. 1, p. 21-28, Dec. 2012 . . https://doi.org/10.1590/S0034-89102012005000065.
GADELHA, Carlos Augusto Grabois; MACHADO, Cristiani Vieira; LIMA, Luciana Dias de, BAPTISTA, Tatiana Wargas de Faria. Saúde e territorialização na perspectiva do desenvolvimento. Ciênc. saúde coletiva [online], vol.16, n.6, pp.3003-3016, 2011. ISSN 1413-8123. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232011000600038.
IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Conta-Satélite de Saúde, Brasil: 2010-2017. Rio de Janeiro: IBGE, 2019
MANSUR, Marilia Coser. O financiamento federal da saúde no Brasil: tendências da década de 1990. 2001. 119 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2001. Disponível em: https://portalteses.icict.fiocruz.br/pdf/FIOCRUZ/2001/mansurmcm/pdf/capa.pdf. Acesso em: 10 nov. 2020.
PAIN, Jairnilson Silva. Reforma sanitária brasileira: contribuição para a compreensão e crítica. 2007. 300 f. Tese de doutorado – Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva – UFBA. Salvador – BA, 2007. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/10376/1/5555555555.pdf. Acesso em: 21 dez. 2020.
PREFEITURA DE LAGARTO. Prefeitura de Lagarto, em parceria com a UFS, realiza testes para Coronavírus na população. 2020. Disponível em: https://lagarto.se.gov.br/secretarias/covid19/prefeitura-de-lagarto-em-parceria-com-a-ufs-realiza-testes-para-coronavirus-na-populacao/.Acesso em: 20 mar. 2021.
PRESTON, Samuel H. The changing relation between mortality and level of economicdevelopment. International Journal Of Epidemiology, [s.l.], v. 36, n. 3, p.484-490, jun. 2007. Oxford University Press (OUP). http://dx.doi.org/10.1093/ije/dym075.
SANTOS, Cláudia Menezes; KICH, Francis Deon (org.). A Reforma Sanitária e Gerencial do SUS no Estado de Sergipe: saberes e tecnologias para implantação de uma política. Aracaju: Fundação Estadual de Saúde- Funesa, 2011. 1 v. Disponível em: https://www.funesa.se.gov.br/wp-content/uploads/2019/01/Reforma-Sanit%C3%A1ria-Volume-1_aprendiz.pdf. Acesso em: 10 ago. 2020.
TAVARES, Maria Cecília. A inserção do Assistente Social no Programa Saúde da Família em Aracaju: os tempos de um movimento. 2009. 255 f. Tese (Doutorado) - Curso de Serviço Social,, Pontifícia Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: https://tede2.pucsp.br/bitstream/handle/17971/1/Maria%20Cecilia%20Tavares.pdf. Acesso em: 15 nov. 2020.
UFS. Coronavírus – Ações. 2020. Disponível em: https://coronavirus.ufs.br/pagina/22177-acoes. Acesso em: 20 mar. 2021.
VIANA, Ana Luiza D’ávila; SILVA, Hudson Pacífico da. SAÚDE E DESENVOLVIMENTO NO BRASIL: ARGUMENTOS PARA PROMOVER A CIDADANIA EM TEMPOS DIFÍCEIS. Planejamento e Políticas Públicas, Brasília, v. 49, p. 85-108, dez. 2017. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/ppp/180110_ppp_49.pdf. Acesso em: 12 out. 2020.
VIANA, Ana Luiza D'ávila. Descentralização e Política de Saúde: origens, contexto e alcance da descentralização. 2. ed. São Paulo: Hucitec, 2014. 324 p.
VIANA, Ana Luiza D'Ávila; ELIAS, Paulo Eduardo M. Saúde e desenvolvimento. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 12, supl. p. 1765-1777, novembro e 2007. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-81232007000700002.

Downloads

Publicado

2022-03-31

Como Citar

Deise Lopes dos Santos, H., & Senhorinha Soares Campos, C. (2022). Articulação virtuosa entre saúde-educação no enfrentamento da pandemia: uma análise a partir do polo de saúde pública de Largarto / Sergipe/ Brasil. Cadernos De História Da Ciência, 15(1). https://doi.org/10.47692/cadhistcienc.2021.v15.36791

Edição

Seção

Artigo Original