Estudo quali-quantitativo sobre a percepção de usuários do Twitter sobre a adoção das medidas de quarentena, de distanciamento e de isolamento sociais, durante a pandemia da COVID-19

  • Andressa da Costa Lira Thomaz de Aquino Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia. Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal
  • Alexandre Guerra dos Santos Universidade de São Paulo
  • Maria Thereza Bonilha Dubugras Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Instituto de Saúde
  • Evelise Oliveira Telles Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia. Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal
Palavras-chave: COVID-19, SARS-CoV-2, Rede social, Twitter, Comunicação em saúde, Controle, Prevenção

Resumo

No início da pandemia causada pelo SARS-CoV-2, um dos temas mais debatidos nas redes sociais brasileiras foi a adoção das medidas preventivas restritivas: o isolamento social, distanciamento social e a quarentena. O presente estudo teve como com objetivo identificar a percepção da população sobre as medidas de prevenção e controle da COVID-19, no Brasil, visando contribuir para o aprimoramento dos planos de comunicação do Sistema Único de Saúde, sobre o controle da doença. O Twitter Archiver foi utilizado para coletar tweets com os termos de busca “covid OR corona AND quarentena OR isolamento OR distanciamento”, nos dias 07 e 09 de maio de 2020. Foi realizada a análise de conteúdo temática, com categorias definidas a priori e a posteriori. Esse estudo preliminar identificou que a maior parte dos tweets analisados não apresentava um posicionamento ou era favorável às medidas sanitárias. A maioria dos tweets com posicionamento favorável às medidas utilizava, como referencial, informações divulgadas pelos órgãos de saúde. Adicionalmente, os resultados apontam que a avaliação desses usuários, em relação à eficácia e efetividade das medidas preventivas, pode também estar sendo influenciada por referenciais político-partidários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1. WHO - World Health Organization. Interactive timeline [internet]. 2020 [acesso em 30 set 20202]. Disponível em: https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/interactive-timeline/#!
2. Candido DS, Claro IM, Jesus JG et al. Evolution and epidemic spread of SARS-CoV-2 in Brazil. Science [internet]. 2020 [acesso em 22 set 2020];369:1255-1260. Disponível em: https://science.sciencemag.org/content/early/2020/07/22/science.abd2161
3. Haines AEF, Ferrari-Filho F, Neyra H. The consequences of the international financial crisis and the great recession in Argentina and Brazil. Brazilian Journal of Political Economy. 2020; 40 (1): 68-85.
4. Ministério da Saúde (BR). Centro de Operações de Emergência. Sistema de Vigilância. Plano de Contingência Nacional Para Infecção Humana pelo
Novo Coronavírus. [internet]. 2020 [acesso em 25 ago 2020]. Disponível em: https://portalarquivos2. saude.gov.br/images/pdf/2020/fevereiro/13/plano-contingencia-coronavirus-COVID19.pdf.
5. Ministério da Saúde (BR). Portaria 356, Regulamentação e operacionalização do disposto na Lei no 13.979, de 6 de fevereiro de 2020,
que estabelece as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus
(COVID-19) [internet]. [acesso em 10 out 2020]. Disponível em: http//www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-356-de-11-de-março-de-2020-247538346.
6. Slovic P. Risk, society, and policy series. The perception of risk. London: Earthscan Publications;2000.
7. Covello VT, Allen F. Seven cardinal rules of risk communication. Washington (DC): EPA; 1988.
8. Brasil. Decreto no 64.881, de 22 de Março de 2020. Decreta quarentena no Estado de São Paulo, no contexto da pandemia do COVID-19 (Novo
Coronavírus), e dá providências complementares. Diário Oficial da União 23 mar 2020; Seção 1
9. São Paulo. Secretaria de Estado da Saúde. Coordenadoria de Controle de Doenças. Plano de Contingência do Estado de São Paulo para Infecção
Humana pelo novo Coronavírus - 2019-nCoV [internet]. 2020 [acesso em 30 set 2020]. Disponível em:http://www.cosemssp.org.br/noticias/plano-de-contingencia-do-estado-de-sao-paulo-para-infeccao-humana-pelo-novo-coronavirus-2019-ncov/
10. FOOD - Food and Agriculture Organization of the United Nations. WHO - World and Health Organization. Risk communication applied to food safety: Rome:handbook; 2016.
11. Twitter Archiever. Complemento de Planilhas [internet].[acesso em 2 mai 2020]. Disponível: https://gsuite. google.com/marketplace/app/tweet_archiver/976886281542?pann=cwsdp&hl=pt-BR.
12. São Paulo. Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Decreto no 64.920, de 6 de abril de 2020. Estende o prazo da quarentena de que trata
o Decreto no 64.881, de 22 de março de 2020, e dá providências correlatas. Diário Oficial. Estado de São Paulo. 7 abr 2020; (1).
13. São Paulo. Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Decreto no 64.946, de 17 de abril de 2020. Estende a medida de quarentena de que trata o Decreto no 64.881, de 22 de março de 2020. Diário Oficial. Estado de São Paulo. 18 abr 2020; p1. 14. São Paulo. Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Decreto no 64.967, de 08 de maio de 2020. Estende a medida de quarentena de que trata o Decreto no 64.881, de 22 de março de 2020, e dá providência correlata. Diário Oficial. Estado de São Paulo. 9 maio 2020; p1.
15. Bernard HR, Ryan G. Analyzing qualitative data: Systematic approaches. Los Angeles: Sage Publication; 2010.
16. Hesse-Biber SN Analysis and interpretation of qualitative data. 3. ed. Los Angeles: Sage Publication;2017.
17. Neuendorf K. The Content Analysis Guidebook. London: Sage Publications; 2002.
18. The R Foundation. The R project for Statistical [internet]. 2020 [acesso em 30 ago 2020]. Disponível: https://www.r-project.org/.
19. WHO. World Health Organization. Coronavirus disease (COVID-19) technical guidance: Surveillance and case definitions [internet]. 2020 [acesso em 11 set 2020]. Disponível em: https://www.who.int/emergencies/diseases/novelcoronavirus-2019/technical-guidance/surveillance-and-casedefinitions.
20. Brasil. Supremo Tribunal Federal. STF reconhece competência concorrente de estados, DF, municípios e União no combate à COVID-19. 2020 [internet]. [acesso em 18 set 2020]. Disponível em: http://portal.stf.jus.br/noticias/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=441447&ori=1
21. Cândido D, et al. Rotas para importação de COVID-19 no Brasil. Journal of Travel Medicine [internet]. 2020 [acesso em 30 ago 2020] ; 27(3). Disponível em:https://doi.org/10.1093/jtm/taaa042
22. Monteiro D. Brasil ultrapassa 101 mil mortes e 3 milhões de infectados pela COVID-19 [internet]. 2020 [acesso em 22 set 2020]. Disponível em: http://www.saopaulo.sp.leg.br/ blog /brasil-ultrapassa-101-mil-mortes-e-3-milhoes-de-infectados-pela-COVID-19/
23. Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. SP contra o novo coronavírus: adesão ao isolamento social em SP [internet]. [acesso em 18 set 2020]. Disponível em: https://www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/isolamento.
24. Dolzan M, Jasen R. Monitor aponta que média de isolamento social no Brasil é de 4,34% [internet] 2020 [acesso em 19 set 2020]. Disponível em: https://noticias.uol.com .br/ultimas-noticiasagencia-estado/2020/05/15/monitor-aponta-que-media-de-isolamento-social-no-pais-e-de-434-ideal-seria-70.htm.
25. Vardavas C, Odani S, Nikitara K, El Banhawi H, Kyriajos CN, Taylor L, Lown G, Becuwe N. Perceptions and practice of personal protective behaviors to prevent COVID-19 transmission in the G7 nations. Population Medicine. 2020;17(2).
26. Rogers RW. A Protection Motivation Theory of Fear Appeals and Attitude Change 1. The Journal of Psychology. 1975 [acesso em 30 ago 2020];91(1):93-114. Disponível em: https://doi.org/10.1080/00223980.1975.9915803
27. Bashirian S, Jenabi E, Khazael S, Barati M, Karimi- Shahanjarini A, Zareian S, Rezapur-Shahkolai F, Moeini B. Factors associated with preventive behaviours of COVID-19 among hospital staff in Iran in 2020: an application of Protection Motivation Theory. Journal of Hospital Infection. 2020 [acesso em 30 out 2020];105:430-433. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7194681/pdf/main.pdf
28. WHO. World Health Organization. Advice for public myth busters [internet]. 2020 [acesso em 10 set 2020]. Disponível em: https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/advice-for-public/myth-busters
29. Brasil. Supremo Tribunal Federal. Medida Cautelar de Arguição de descumprimento de preceito fundamental 669 [internet]. [acesso em 10 set 2020]. Disponível em: http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/noticiaNoticiaStf/anexo/ADPF669cautelar.pdf
30. Melo K. COVID-19: saiba a diferença entre quarentena e isolamento: um é medida administrativa para manter serviços, outro é recomendação [internet]. [acesso em 10 set 2020]. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2020-03/COVID-19-saiba-diferenca-entre-quarentena-e-isolamento#:~:text=J%C3%A1%20a%20quarentena%2C%20segundo%20o,da%20pandemia%20
e%20Covid%2D19.
Publicado
2020-07-01
Como Citar
da Costa Lira Thomaz de Aquino, A., Guerra dos Santos, A., Bonilha Dubugras, M. T., & Oliveira Telles, E. (2020). Estudo quali-quantitativo sobre a percepção de usuários do Twitter sobre a adoção das medidas de quarentena, de distanciamento e de isolamento sociais, durante a pandemia da COVID-19. BIS. Boletim Do Instituto De Saúde, 21(1), 173-185. https://doi.org/10.52753/bis.2020.v21.36740

Most read articles by the same author(s)