Traficando informação

o caso “Baladaboa” e os processos de criminalização da redução de danos

Autores

  • Cristiano Avila Maronna Plataforma Brasileira de Política de Drogas.

DOI:

https://doi.org/10.52753/bis.2020.v21.34631

Palavras-chave:

Drogas, Redução de danos, Guerra às drogas, Proibicionismo

Resumo

O presente artigo busca analisar caso concreto envolvendo estratégia de redução de danos em pesquisa científica que redundou na instauração de inquérito policial para apurar instigação ao uso de drogas e apologia ao crime, a partir da perspectiva crítica em relação à guerra às drogas e ao proibicionismo, cujo pilar central, o absenteísmo, o não uso de drogas, é desafiado pela amplitude do conceito de redução de danos, que abrange formas de incremento na qualidade de vida de usuários de drogas que não querem ou não conseguem deixar de usá-las. Transformar informação sobre drogas em ilícito representa uma afronta à liberdade de expressão e científica, mas o direito penal das drogas e sua aplicação prática são exemplos do uso distorcido e simbólico da lei penal para perseguir objetivos alheios aos previstos em lei.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

1. Mesquita F. A perspectiva da redução de danos. IBCCRIM. Boletim Ed. Especial Drogas [internet]. [acesso em: 16 dez 2020]. Disponível
em: https://arquivo.ibccrim.org.br/boletim_artigo/4746-A-perspectiva-da-reducao-de-danos
2. Brasil. Presidência da República. Decreto nº 9.761. Política Nacional sobre Drogas (PNAD). Brasília; 11 abr. 2019 [internet] [acesso em: 16
dez 2020]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019 2022/2019/decreto/D9761.htm#:~:text=O%20plantio%2C%20o%culcultivo%2C%20a,de%20drogas%20l%C3%ADcitas%20ou%20il%C3%ADcit
3. World Health Organization (WHO). Public health dimension of the world drug problem. Report by the Secretariat.Genebra; 17 mar 2017.
[internet]. [acesso em: 16 dez 2020].Disponível em: https://apps.who.int/gb/ebwha/pdf_files/WHA70/A70_29-en.pdf
4. Azevedo R. Dinheiro público, da Fapesp, é usado para ensinar o “consumo responsável” de ecstasy. Sim, você leu direito! Revista Veja.
[internet]. [acesso em: 16 dez 2020].
Disponível em: https://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/dinheiro-publico-da-fapesp-e-usado-para-ensinar-o-consumo-responsavel-de-
ecstasy-sim-voce-leu-direito/
5. Folha de S. Paulo. Danos à FAPESP. Folha de S. Paulo; 3 jul 2017. (on line). [acesso em: 16 dez 2020]. https://
www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/fz0307200702.htm
6. Labate B. REDUC lança nota protestando contra medidas da FAPESP. In News; 18 jun 2007[internet]. [acesso em: 16
dez 2020]. Disponível em: https://www.bialabate.net/news/reduc-lanca-nota-protestando-contra-medidas-da-fapesp
7. Capriglione L. Cientistas tentam manter estudo sobre ecstasy. Folha de S. Paulo; 2 jul 2007. (on line). [acesso em: 16 dez 2020]. Disponível
em: https://forum.hardmob.com.br/threads/307645-Cientistas-tentam-manter-estudo-sobre-ecstasy
8. FAPESP. Implantacao e avaliacao de programa de reducao de danos para o uso de ecstasy na cidade de sao
paulo. Bv-CDI FAPESP. (on line). [acesso em: 16 dez 2020]. Disponível em: https://bv.fapesp.br/pt/auxilios/22076/implantacao-e-
avaliacao-de-programa-de-reducao-de-danos-para-o-uso-de-ecstasy-na-cidade-de-sao-paulo/
9. Harnik S. Flyer polêmico ensina estudantes como reduzir efeito do ecstasy. G1, 16 jun 2007. (on line). [acesso em: 16 dez 2020]. Disponível
em: http://g1.globo.com/Noticias/Vestibular/0,,MUL53019-5604,00
FLYER+POLEMICO+ENSINA+ESTUDANTES+COMO+REDUZIR+EFEITO+DO+ECSTASY.html
10. Inquérito Policial nº 10/08, 1ª Delegacia - Núcleo de Apoio e Proteção à Escola do DENARC.
11. Brasil. Presidência da República. Lei nº 11.343. Institui o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas - SISNAD; prescreve
medidas para prevenção do uso indevido, atenção e reinserção social de usuários e dependentes de drogas; estabelece normas para
repressão à produção não autorizada e ao tráfico ilícito de drogas; define crimes e dá
outras providências. Brasília; 23 ago 2006. (on line). [acesso em: 16 dez 2020]. Disponível em: http://www.planalto.
gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11343.htm
12. Brasil. Presidência da República. Lei nº 6.368. Brasília; 21 out 1976. Dispõe sobre medidas de prevenção e repressão ao tráfico ilícito e
uso indevido de substâncias entorpecentes ou que determinem dependência física ou psíquica, e dá outras providências[internet].
[acesso em: 16 dez 2020]. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1970-1979/lei-6368-21-outubro-1976-357249-
publicacaooriginal-1-pl.html
13. Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ/DF). AC 13.909/94, relator Pingret de Carvalho. DJU. 26 out 1994:13427.
14. Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ/SP). Apelação Criminal (AC) 200.837-3, relatado por Gomes de Amorim, JTJ-SP 181 Tribunal de Justiça
de São Paulo (TJ/SP). AC 200.837-3, relatado por Gomes de Amorim, JTJ-SP 181.
15. Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ/SP). Apelação Criminal (AC) 200.837-3, relatado por Gomes de Amorim, JTJ-SP 286.
16. Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ/SP). Apelação Criminal (AC) 53.006-3 do Tribunal de São Paulo, relator Ary Belfort. RT-SP. 1987;
76(624).
17. Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ/SP). Apelação Criminal (AC) 53.006-3 do Tribunal de São Paulo, relator Ary Belfort. RT-SP. 2019.
44(289).
18. Gomes LF. Nova lei de drogas - descriminalização da posse de drogas para consumo pessoal. Jus.com.br[internet]. [acesso em 17 dez
2020]. Dispoinível em: http://jus2.uol.com.br/doutrina/texto.asp?id=9180
19. Supremo Tribunal Federal (STS). Recurso Extraordinário(RE) 635659, realtado por Gilmar Mendes [internet] [acesso em: 17 dez 2020].
Disponível em: http://www.stf.jus.br/portal/jurisprudenciaRepercussao/verAndamentoProcesso.as
incidente=4034145&numeroProcesso=635659&classeProcesso=RE&numeroTema=506
20. Maronna CA. Apontamentos a respeito do debate sobre a descriminalização da posse de drogas para uso pessoal no Brasi. In.
Figueiredo R, Feffermann M, Adorno R. Drogas & sociedade contemporânea: perspectivas para além do proibicionismo. São Paulo:
Instituto de Saúde; 2017, p.20-236.
21. Brasil. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. [acesso em: 17 dez 2020]. (on line). [acesso em: 17 dez 2020]. Disponível
em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm
22. São Paulo. (estado). Justiça. Habeas Corpus nº 990.08.036670-0. DJSP. 26 jul 2010:938. (on line). [acesso em: 17 dez 2020]. Disponível em:
https://www.jusbrasil.com.br/diarios/11055171/pg-938-judicial-2-instancia-diario-de-justica-do-estado-de-sao-paulo-djsp-de-26-07-2010
23. Brasil. Código Penal. (on line). [acesso em: 17 dez 2020]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-
lei/del2848compilado.htm
24. Supremo Tribunal Federal (STF). Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 187, rel. Celso de Mello. Stj.jus.br. 15 jun
2011. (on line). [acesso em: 17 dez 2020]. Disponível em: http://www.stf.jus.br/portal/cms/
verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=182091
25. Supremo Tribunal Federal (STF). STF afasta criminalização da “marcha da maconha” pela Lei de Tóxicos. Stj.jus.
br. 23 nov 2011. (on line). [acesso em: 17 dez 2020]. Disponível em: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?
idConteudo=194435

Downloads

Publicado

2020-12-01

Como Citar

Avila Maronna, C. (2020). Traficando informação: o caso “Baladaboa” e os processos de criminalização da redução de danos. BIS. Boletim Do Instituto De Saúde, 21(2), 192–201. https://doi.org/10.52753/bis.2020.v21.34631