Ações de atenção à população LGBT no atendimento de saúde pública

humanizando o cuidado em um hospital público do estado de São Paulo - experiência em Jundiaí

Autores

  • Camila Canhoella Instituto Sírio Libanês de Ensino e Pesquisa
  • Iara Valle Dourado Trombeli Hospital Regional de Jundiaí.
  • Tamíris Rodrigues Maia Campos Hospital Regional de Jundiaí.

DOI:

https://doi.org/10.52753/bis.v23i1.39615%20

Palavras-chave:

Políticas de saúde, LGBT, Sistema Único de saúde, Nome social, Atendimento humanizado

Resumo

0 presente trabalho aborda as agdes implantadas em um hospital público, visando ao respeito à individualidade do paciente e ao direito de ser identificado usando o nome de sua escolha. Trata-se de um estudo descritivo baseado em referéncias bibliograficas e
no relato de experiéncia da implantação de uma ação no Hospital Regional de Jundiar, no Estado de São Paulo, de inserção do campo “nome social” no prontudrio eletronico e demais documentos relativos à internação e ao cuidado de pacientes transexuais e travestis. São citadas também acdes realizadas pela instituicao que visam à conscientizacao quanto ao respeito & população LGBT.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Camila Canhoella, Instituto Sírio Libanês de Ensino e Pesquisa

Camila Canhoella (camila.canhoella@hri.org.br) é enfermeira pelo Centro Universitario Padre Anchieta (UniAnchieta), pos-graduada em Urgéncia e Emergéncia pela Universidade Paulista (UNIP), em Enfermagem Intensiva de Alta Complexidade pela Facuminas, pos graduanda em Auditoria e Gestao em Servicos de Saúde pela Faculdade Dom Alberto, em Exceléncia Operacional e Certificacdo Green Belt pelo Instituto Sírio Libanés de Ensino e Pesquisa, onde atua na Educação Continuada no Instituto de Responsabilidade Social Sírio Libanés, no Hospital Regional de Jundiaí.

Iara Valle Dourado Trombeli, Hospital Regional de Jundiaí.

lara Valle Dourado Trombeli (iara.vdtrombeli@hrj.org.br) é graduada em Senvico Social e especializada em Trabalho Social com Familias pelas Faculdades Integradas de Trés Lagoas/Associação de Ensino de Mato Grosso do Sul (AEMS) e atua como assistente social no Instituto de Responsabilidade Social Sitio Libanés, no Hospital Regional de Jundial.

Tamíris Rodrigues Maia Campos, Hospital Regional de Jundiaí.

Tamitis Rodrigues Maia Campos (tamiris.rmaia@hri.org.b) é psicologia pela UNIR pés graduada em Psicologia Hospitalar pela Universidade de Araraquara, especialista em Experiéncia do Paciente e Cuidado Centrado na Pessoa pelo Instituto Sírio Libanés de Ensino e Pesquisa, onde atua no Hospital
Regional de Jundiaí.

Referências

Ministério da Saúde (BR), Secretaria Executiva, Núcleo Técnico da Politica Nacional de Humanização. Politica Nacional de Humanização [internet]. Brasília (DF); 2003 [acesso em 25 jan 2022]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_humanizacao_pnh_folheto.pdf.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa Departamento de Apoio a Gestão Participativa. Politica nacional de saúde integral de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais [internet]. Brasília (DF); 2013 [acesso em 25 jan 2022]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_saude_lesbicas_gays.pdf.

Ministério da Saúde (BR). Portaria n° 2.836. Institui, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), a Politica nacional de saúde integral de

lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais [internet]. Brasília (DF); 2011 [acesso em 28 jan 2022]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/ prt2836_01_12_2011.html.

Lionco T. Que direito a saúde para a população GLBT? considerando direitos humanos, sexuais e reprodutivos em busca da integralidade e da equidade. Saúde Soc [internet]. 2008 [acesso em 2 fev 2022];17(2):11-21. Disponível em: https://www.scielo.br/j/sausoc/a/NdCpsvRwnJVYHZhSwRNhnfs/?format=pdf&lang=pt.

Santos ARD, Santos RMM, Souza MLD, Boery RNSDO, Sena ELDS, Yarid SD Implicações bioéticas no atendimento de saúde ao público LGBTT. Revista Bioética. 2015; 23(2):400-408.

CFM - Conselho Federal de Medicina. Código de ética médica: Resolução nº 2.217, de 27 de setembro de 2018, modificada pelas Resoluções CFM nº 2.222/2018 e 2.226/2019 [internet]. Brasília (DF): Conselho Federal de Medicina; 2018 [acesso em 20 fev 2022]. Disponível em: https://portal.cfm.org.br/images/PDF/cem2019.pdf.

COREN-DF - Conselho Regional de Enfermagem do Distrito Federal. Plenário 2018-2020 - legislação dos profissionais de enfermagem [internet]. [acesso em 20 fev 2022]. Disponível em: http://biblioteca.cofen.gov.br/wp-content/uploads/2019/11/C%C3%B3digo-de--%C3%89tica-dos-profissionais-de-Enfermagem.pdf.

CFP - Conselho Federal de Psicologia. Código de ética do profissional psicólogo [internet]. Brasília(DF); 2005 [acesso em 20 fev 2022]. Disponível em: https://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2012/07/codigo-de-etica-psicologia.pdf.

CFESS - Conselho Federal de Servico Social. Código de ética do/a assistente social [internet]. 10. ed. Brasilia; 2012 [acesso em 20 fev 2022]. Disponível em: http://www.cfess.org.br/arquivos/CEP_CFESS-SITE.pdf.

Albuquerque GA, Garcia CDL, Alves MHJ, Queiroz CMHT, Adami F. Homossexualidade e o direito a saúde: Um desafio para as politicas publicas de saúde no Brasil. Saude debate [internet]. 2013 [acesso em 28 jan 2022]; 37(98):516-524. doi: http://dx.doi.org/10.1590/50103-11042013000300015.

Instituto de Responsabilidade Social Sírio Libanês. Unidades e serviços [internet]. [acesso em 12 mar 2022]. Disponível

em: http://irssl.org.br/unidades_e_servicos/hospital-regional-de-jundiai/.

Instituto de Responsabilidade Social Sírio Libanês. Departamentos de Compilance e Jurídico. Manual código de conduta [internet]. São Paulo; 2021 [acesso em 12 mar 2022]. Disponível em: http://irssl.org.br/wp-content/uploads/2021/09/Manual-do-Codigo-de-Conduta-Rev01.09.2021.pdf.

Freire EC, Araujo FCAD, Souza ACD, Marques D. A clinica em movimento na saúde de TTTs: caminho para materialização do SUS entre travestis, transexuais e transgéneros. Saúde debate [internet]. 2013 [acesso em 30 jan 2022]; 37(98):477-484. Disponível em: https://www.scielo.br/j/sdeb/a/faYwMYXWxxqqXqXCHGLKL6-m/?format=pdf&lang=pt.

Rocon PC, Rodrigues A, Zamboni J, Pedrini, MD. Dificuldades vividas por pessoas trans no acesso ao Sistema Único de Saude. Ciênc. Saude. Colet [internet]. 2016 [acesso em 15 mar 2022]; 21(8):2517-2525. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/zGlyVaQEWGjygR-7Lqfd8vRD/ ?format=pdf&lang=pt.

Brasil. Decreto n° 8.727. Dispõe sobre o uso do nome social e o reconhecimento da identidade de género de pessoas travestis e transexuais no âmbito da administração pública federal direta, autárquica e fundacional. Diário Oficial da Republica Federativa do Brasil [internet]. Brasília (DF); 2016 [acesso em 30 jan 2022]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/decreto/d8727.htm.

Ministério da Saúde (BR). Conselho Nacional de Saúde. Carta dos Direitos dos Usuários da Saúde [internet]. Brasília(DF);2011 [acesso em 25 jan 2011]. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cartas_direitos_usuarios_saude_3ed.pdf

Perucchi J, Brandao BC, Magno C, Berto G, Rodrigues FD, Augusto J. (2014). Brazil's Unified Health System (SUS)

and its treatment for transgender people. Psychology, 5(9),1090-1094. [acesso em: 30 jan. 2022]. doi: http://dx.doi.o0rg/10.4236/psych.2014.59121

Polejack L, Totugui M, Gomes P, Conceicao M. Atuacao do psicólogo nas politicas publicas de saúde: caminhos, desafios e possibilidades. In: Polejack L, Vaz A, Gomes P, Wichrowski V.(Org.). Psicologia e politicas públicas na saúde: Experiéncias, reflexoes, interfaces e desafios. (1a ed.). Porto Alegre: Rede Unida; 2015. pp. 31-48.

Mello L, Brito W, Maroja D. Politicas publicas para a população LGBT no Brasil: notas sobre alcances e possibilidades. Cad.s Pagu. 2012; (39):2012:403-429. (Internet). Disponivel em: https://www.scielo.br/j/cpa/a/YQWsXdYVRgFgWsW9c-Sw8mnw/ ?format=pdf&lang=pt. [acesso em: 20 mar. 2022].

Canabarro R. História e direitos sexuais no Brasil: o movimento LGBT e a discussão sobre a cidadania. Anais Eletrônicos do II Congresso Internacional de História Regional [internet] 2013 [acesso em 2 fev 2022]. Disponível em: https://direito.mppr.mp.br/arquivos/File/historiaedireitoscanabarro.pdf.

Brasil. Constituição da República Federativa do Brasil: texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com as alterações determinadas pelas Emendas Constitucionais de Revisão nos 1 a 6/94, pelas Emendas Constitucionais nos 1/92 a 91/2016 e pelo Decreto Legislativo no 186/2008 [internet]. Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas; 2016 [acesso em 25 abr 2022]. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91_2016.pdf.

Downloads

Publicado

2022-07-30

Como Citar

Canhoella, C., Trombeli, I. V. D., & Campos, T. R. M. (2022). Ações de atenção à população LGBT no atendimento de saúde pública: humanizando o cuidado em um hospital público do estado de São Paulo - experiência em Jundiaí. BIS. Boletim Do Instituto De Saúde, 23(1), 46–53. https://doi.org/10.52753/bis.v23i1.39615