O “retorno” do 3D: sobre algumas das lógicas e genealogias da imagem no século XXI

Autores

  • Thomas Elsaesser é historiador do cinema e professor da Universidade de Amsterdã.

DOI:

https://doi.org/10.47692/cadhistcienc.2015.v11.33892

Palavras-chave:

Imagem em 3D, projeção, cinema comercial, entretenimento

Resumo

As histórias e genealogias das imagens em 3D contêm uma omissão aparentemente pequena, mas significativa: elas não sugerem a extensão do uso das imagens em 3D para propósitos científicos, militares, de segurança e médicos (ultrassom) no passado e no presente. Esse é um campo vasto, ainda pouco explorado. Uma ve z que se determinem alguns desses usos diversos e práticas persistentes, tornando-os parte do desenvolvimento global de sistemas de visão e projeção espacial, o “retorno do 3D” revela que o 3D nunca foi embora. É, portanto, o retorno do
3D no cinema comercial e no entretenimento popular que obriga a desviar a atenção para a estreita aliança que sempre existiu entre as indústrias de entretenimento e as outras indústrias de simulação, bem como entre as mídias de observação e registro, e as mídias de vigilância e controle.

Downloads

Publicado

2015-12-31

Como Citar

Elsaesser, T. (2015). O “retorno” do 3D: sobre algumas das lógicas e genealogias da imagem no século XXI. Cadernos De História Da Ciência, 11(2), 58–104. https://doi.org/10.47692/cadhistcienc.2015.v11.33892

Edição

Seção

Artigo Original