A saudável e cinematográfica política de um médico na São Paulo dos anos 1950

Autores

  • Rodrigo Archangelo Doutor em História Social pela FFLCH-USP e pesquisador da Cinemateca Brasileira.

DOI:

https://doi.org/10.47692/cadhistcienc.2015.v11.33893

Palavras-chave:

Medicina, política, cultura visual, Ademar de Barros

Resumo

A trajetória do político Ademar de Barros tem várias facetas. Sua exploração da figura do médico é aqui abordada para descrever a estratégia eleitoral do homem de ciência empenhado na transformação da saúde pública. A partir da análise do cinejornal Bandeirante na Tela, o artigo destaca os principais aspectos de um político que pretende legitimar sua imagem mais como agente da ciência do que como político propriamente.

Referências

Archangelo R. Um bandeirante nas telas de São Paulo: o discurso adhemarista em cinejornais (1947-1956). 2007. Tese de Doutorado.
Aumont J et al. A estética do filme. Campinas: Papirus, 2012, p. 43-45.
Bandeirante da tela SN. São Paulo: Divulgação Cinematográfica Bandeirante, 1950. Fita de vídeo (14min30min), sonoro, p&b. Cinemateca Brasileira.
Bandeirante da tela SN. São Paulo: Divulgação Cinematográfica Bandeirante, 1952. Película 35mm (12min), sonoro, p&b. Cinemateca Brasileira.
Bandeirante da tela – um homem capaz. São Paulo: Divulgação Cinematográfica Bandeirante, 1954.
Fita de vídeo (4min26seg), sonoro, p&b. Cinemateca Brasileira. Bandeirante da tela n. 679. São Paulo: Divulgação Cinematográfica Bandeirante, 1955. Fita de vídeo (7min), sonoro, p&b. Cinemateca Brasileira.
Girardet R. Mitos e mitologias políticas. São Paulo: Cia. das Letras, 1987.
Gomes PES. A expressão social dos filmes documentais no cinema mudo brasileiro (1898-1930).
Paulo Emilio: um intelectual na linha de frente. São Paulo: Brasiliense, Rio de Janeiro: Embrafilme, p. 324, 1986.
Goulart S. Sob a verdade oficial – ideologia, propaganda e censura no Estado Novo. São Paulo: Marco Zero, 1990, p. 77-8.
Morettin E. Dimensões históricas do documentário brasileiro no período silencioso. In: Morettin E et al. História e documentário, 2012, op. cit., p.11-43.
Novais F, Mello JMC. Capitalismo tardio e sociabilidade moderna. In: Novais F (coord.), Schwarcz, LM (org.). História da Vida Privada no Brasil: Contrastes da Intimidade Contemporânea. São Paulo: Cia. das Letras, 1998, p. 559-658.
Rey M. O Adhemarista. In: Jatobá R (org.). Trabalhadores do Brasil: histórias cotidianas do povo brasileiro. São Paulo: Geração Editorial, 1998, p. 205-17.
Xavier I. O discurso cinematográfico: a opacidade e a transparência. São Paulo: Paz e Terra, 2005.

Downloads

Publicado

2015-12-31

Como Citar

Archangelo, R. (2015). A saudável e cinematográfica política de um médico na São Paulo dos anos 1950. Cadernos De História Da Ciência, 11(2), 106–128. https://doi.org/10.47692/cadhistcienc.2015.v11.33893

Edição

Seção

Artigo Original