Revisão de escopo: potencialidades para a síntese de metodologias utilizadas em pesquisa primária qualitativa

Autores

  • Luciana Cordeiro Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Pelotas. 
  • Cassia Baldini Soares Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo.

DOI:

https://doi.org/10.52753/bis.2019.v20.34471

Palavras-chave:

Revisão sistemática; Revisão de escopo; Estudos Metodológicos

Resumo

Revisões de escopo apresentam expressão mundial na área da saúde, podendo ser adotadas para compreender tipos de pesquisa, como e por quem foram realizadas, entre outras ca-tegorias desconhecidas. Objetivos: Descrever o processo de de-senvolvimento de revisão de escopo, de caráter metodológico, que reuniu estudos primários qualitativos, e analisar particularidades desse tipo de revisão. Método: Relato de experiência, que tomou como referência o guia para relatório de revisão PRISMA-ScR, para descrever os ensinamentos empíricos no desenvolvimento de uma revisão de escopo sobre a utilização da pesquisa-ação em inves-tigações na área da saúde. Resultados: Adaptou-se o mnemônico PCC, de forma que o C, de conceito, foi decomposto em partici-pação, produção de conhecimento e transformação de práticas, princípios da pesquisa-ação que foram incluídos como categorias no instrumento de extração de dados, cuja elaboração é um dos maiores desafios desse tipo de revisão. A revisão mapeou “como” evidências provenientes de pesquisa-ação são produzidas e mos-trou-se potente para expor de forma sistemática os arcabouços teórico-metodológicos dos estudos primários examinados, a partir de rigorosa aplicação das etapas. Conclusão: A extensão PRISMA--ScR mostrou-se minuciosa e alinhada ao guia do Instituto Joanna Briggs, constituindo instrumento fundamental para a transparên-cia e confiabilidade desse tipo de revisão.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Luciana Cordeiro, Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Pelotas. 

 Professora Adjunta, Curso de Terapia Ocupacional, Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Pe-lotas. lucordeiro.to@gmail.com

 

Cassia Baldini Soares, Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo.

Professora Associada, Departamento de Enfermagem em Saúde Coletiva, Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo.

Referências

1. Arksey H, O’Malley L. Scoping studies: towards a me-thodological framework. Int J Soc Res Methodol. 2005; 8(1):19-32.
2. Grant MJ, Booth A. A typology of reviews: an analysis of 14 types and associate methodologies. Health Information and Library Journal. 2009; 16: 91-108.
3. Peters MD, Godfrey CM, Khalil H, McInerney P, Parker D, Soares CB. Guidance for conducting systematic scoping re-views. Int J Evid Based Healthc. 2015; 13:141-6.
4. Peters MDJ, Godfrey C, McInerney P, Baldini Soares C, Khalil H, Parker D. Scoping reviews. In: Aromataris E, Munn Z, editors. Joanna Briggs Institute Reviewer’s Manual. Aus-tralia: Joanna Briggs Inst; 2017. p.
5. Langlois EV, Daniels K, Akl EA, editors. Evidence synthe-sis for health policy and systems: a methods guide. Geneva: World Health Organization; 2018.
6. Toma TS, Barreto JOM. Métodos na EVIPNet Brasil: ferra-mentas SUPPORT para políticas informadas por evidências. BIS, Bol Inst Saúde . 2016; 17:43-49.
9. Munn Z, Peters M, Stern C, Tufanaru C, McArthur A, Aro-mataris E. Systematic review or scoping review? Guidance for authors when choosing between a systematic or sco-ping review approach. BMC Med Res Methodol [internet]. 2018 [acesso em: 8 ago 2019]. Disponível em: https://doi. org/10.1186/s12874-018-0611-x.
10. Guba EC. The alternative paradigm dialog. In: Guba EC, editor. The paradigm dialog. Newbury Park: Sage Publica-tions; 1990:17-27.
11. Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qua-litativa em saúde. 3. ed. São Paulo: Hucitec-Abrasco; 1992.
12. Soares CB, Hoga LAK, Matheus MCC. Revisão siste-mática de estudos qualitativos e síntese de evidências. In: Barbosa D, Taminato M, Fram D, Belasco A, organizadoras. Enfermagem baseada em evidências. São Paulo: Atheneu; 2014. p. 79–92.
13. Cordeiro L, Soares CB. Action research in the healthca-re field: a scoping review. JBI Database Syst Rev Implement Rep. 2018; 16(4):1003-1047.
14. Reason P, Bradburry H. Introduction. In: Reason P, Bra-dburry H, editors. The SAGE Handbook of action research: participative inquiry and practice. 3. ed. London: Sage; 2008. p.?
15. Cordeiro L, Soares CB, Rittenmeyer L. Unscrambling method and methodology in Action Research traditions: the-oretical conceptualization of praxis and emancipation. Qua-lit Res. 2017; 7(4):395-407.
16. Alves-Mazzotti AJ, Gewandsznajder F. O método nas ci-ências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitati-va. São Paulo: Pioneira Thomson Learning; 1999.
17. Centre for Review and Dissemination. Guidance notes for registering a systematic review protocol with PROSPERO [internet]. 2016 [acesso em 10 abr 2019]. Disponível em: https://www.crd.york.ac.uk/PROSPERO
18. Cordeiro L, Soares CB, Rittenmeyer L. Action resear-ch methodology in the health care field: a scoping review protocol. JBI Database System Rev Implement Rep. 2015; 13(8):70-78.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

Cordeiro, L. ., & Baldini Soares, C. . . (2020). Revisão de escopo: potencialidades para a síntese de metodologias utilizadas em pesquisa primária qualitativa. BIS. Boletim Do Instituto De Saúde, 20(2), 37–43. https://doi.org/10.52753/bis.2019.v20.34471

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)