Perfil epidemiológico dos casos de COVID-19 em uma cidade do noroeste paulista

Autores

  • Letícia Roledo Fernandes Faculdade de Medicina. UniSALESIANO
  • Lívia do Prado Bento Faculdade de Medicina. UniSALESIANO
  • Luciana Coimbra de Mello Faculdade de Medicina. UniSALESIANO
  • Fábio Castilho Navarro Faculdade de Medicina. UniSALESIANO

Palavras-chave:

Infecção pelo SARS-CoV-2, Covid-19, Epidemiologia

Resumo

Introdução: Em 11 de março de 2020 foi declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a pandemia da doença pelo coronavírus 2019 (covid-19), responsável por causar infecção respiratória aguda, potencialmente grave e de alta transmissibilidade, o que elevou mundialmente o número de óbitos. Métodos: Trata-se de uma pesquisa documental, aplicada, de abordagem quantitativa e transversal, de coleta e análise de dados de casos notificados, no período de março de 2020 a julho de 2021, nos sistemas e-SUS Notifica (casos de síndrome gripal) e Sivep-Gripe (casos de síndrome respiratória aguda grave e óbitos) do município de Araçatuba (SP), no Noroeste Paulista. As variáveis analisadas foram sexo, faixa etária, presença de comorbidades, desfecho (cura ou óbito) e vacinação. As taxas de letalidade geral e específica foram calculadas, bem como a média móvel de casos e óbitos por semana epidemiológica de ocorrência. Resultados: Foram obtidos 28.890 casos confirmados, dos quais 13.210 do sexo masculino e 15.680 do sexo feminino. Dos 894 óbitos, 482 ocorreram em homens. A letalidade entre pessoas com doença neurológica prévia foi de 50%. Todos os vacinados que vieram a óbito tinham mais de 60 anos e 82,87% possuíam pelo menos um fator de risco. Conclusões: A análise do perfil epidemiológico dos acometidos, da evolução e da gravidade foi de fundamental importância para se determinar e adequar estratégias de mitigação e planejamento de ações e cuidados de saúde no combate ao SARS-CoV-2 no município.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Guia de vigilância epidemiológica. Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional pelo coronavírus 2019 – covid-19 [internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2021 [access on: Nov. 20, 2021]. Available:

https://ameci.org.br/wp-content/uploads/2021/03/Guia-de-vigila%CC%82ncia-epidemiolo%CC%81gica-da-covid_19_15.03_2020.pdf

Silva AW, Cunha AA, Alves GC, Corona RA, Dias CA, Nassiri R. Caracterização clínica e epidemiológica de 1.560 casos de COVID-19 em Macapá/AP, extremo norte do Brasil. RSD. 2020;9(8):e150985499.

Aquino EM, Silveira IH, Pescarini JM, Souza-Filho JA, Rocha AS, Ferreira A. Medidas de distanciamento social no controle da pandemia de COVID-19: potenciais impactos e desafios no Brasil. Cien. Saúde Colet. 2020; 25(supl 1)2423-46.

Werneck GL, Carvalho MS. A pandemia de COVID-19 no Brasil: crônica de uma crise sanitária anunciada. Cad. Saúde Pública. 2020;36(5):x00068820.

Monteiro TR, Xavier DS, Mazzari AS. Epidemiologia da Covid-19 no Amazonas, Brasil. BEPA. 2020;17(201):2-19.

Sistema de Informação de Agravos de Notificação – Sinan NET [internet]. Calendário epidemiológico 2020 [access on: Mar. 8, 2021]. Brasília: Ministério da Saúde; 2020. Available:

http://portalsinan.saude.gov.br/calendario-epidemiologico-2020

Conselho Nacional de Saúde. Ministério da Saúde. Resolução n° 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos [internet]. Brasília, 2012 [access on: Feb.10, 2021]. Available: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html

Conselho Nacional de Saúde. Ministério da Saúde. Resolução n° 510, de 7 de abril de 2016 [internet]. Dispõe sobre as normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais cujos procedimentos metodológicos envolvam a utilização de dados diretamente obtidos com os participantes ou de informações identificáveis ou que possam acarretar riscos maiores do que os existentes na vida cotidiana. Brasília, 2016 [access on: Feb.10, 2021]. Available: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2016/res0510_07_04_2016.html

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Brazil, 2021 [access on: Nov. 8, 2021]. Available: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/aracatuba/panorama

Secretaria de Estado da Saúde (SP). Centro de Vigilância Epidemiológica “Prof. Alexandre Vranjac”. Situação epidemiológica – Boletins diários COVID-19 [internet; acesso em 20 nov de 2021]. Available: https://www.saude.sp.gov.br/cve-centro-de-vigilancia-epidemiologica-prof.-alexandrevranjac/ areas-de-vigilancia/doencas-de-transmissao-respiratoria/coronavirus-covid-19/situacaoepidemiologica

Fundação Seade. SP contra o novo coronavírus [internet]. São Paulo, 2020/2022 [access on: Nov. 8, 2021]. Available: https://www.seade.gov.br/coronavirus/

Oliveira WK, Duarte E, França GVA, Garcia LP. Como o Brasil pode deter a covid-19. Epidemiol. Serv. Saúde. 2020;29(2):e2020044.

Almeida JS, Cardoso JA, Cordeiro EC, Lemos E, Araújo TME, Sardinha AHL. Epidemiological characterization of covid-19 cases in Maranhão: A brief analysis. Rev Pre Infec e Saúde [internet]. 2020;6:10477 [access on: Mai. 19, 2022]. Available: http://www.ojs.ufpi.br/index.php/nupcis/article/view/10477

Cavalcante JR, Cardoso-dos-Santos AC, Bremm JM, Lobo AP, Macário EM, Oliveira WK, França GVA. COVID-19 no Brasil: evolução da epidemia até a semana epidemiológica 20 de 2020 [internet]. Epidemiol. Serv. Saúde. 2020;29(4): e2020376 [access on: Nov. 18, 2021]. Available: https://doi.org/10.5123/S1679-49742020000400010

Mendes EM, Santana LMCBS, Alves Filho AC. Análise epidemiológica da mortalidade por COVID-19 em pacientes com doenças neurológicas: Brasil [trabalho de conclusão de graduação]. Maceió: Centro Universitário Tiradentes – Unite; 2020 [access on: Mai. 19, 2022]. Available:https://openrit.grupotiradentes.com/xmlui/bitstream/handle/set/3952/AN%c3%81LISE%20EPIDEMIOL%c3%93GICA%20DA%20MORTALIDADE%20POR%20COVID%20MODELO%20REVISTA.docx.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Borges GM, Crespo CD. Aspectos demográficos e socioeconômicos dos adultos brasileiros e a COVID-19: uma análise dos grupos de risco a partir da Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. Cad. Saúde Pública 2020; 36(10):e00141020. DOI: 10.1590/0102-311X00141020

Almeida CAN, Del Ciampo LAD, Ferraz IS, Del Ciampo IRL, Contini AA, Ued FV. COVID-19 e obesidade em crianças e adolescentes: uma revisão clínica. J. Pediatr. 2020;96(5):546-58.

Rocha GV, Soares CEM, Filho L.H.O, Amaral M.V.F, Castro V.E, Junior E.A, Ribeiro K.A, Amâncio N.F.G, A influência da obesidade na mortalidade de adultos com COVID-19. BJHR. 2022; 4(1):1405-18.DOI: 10.34119/bjhrv4n1-119

Downloads

Publicado

2022-06-09

Como Citar

1.
Roledo Fernandes L, do Prado Bento L, Coimbra de Mello L, Castilho Navarro F. Perfil epidemiológico dos casos de COVID-19 em uma cidade do noroeste paulista. Bepa [Internet]. 9º de junho de 2022 [citado 4º de outubro de 2022];19:1-25. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/BEPA182/article/view/37650

Edição

Seção

Artigo Original