Apresentação do Manuscrito

Dados de Identificação do Manuscrito

Além do manuscrito com o trabalho científico, o autor deve também anexar - obrigatoriamente - a Folha de Rosto (arquivo word) com as seguintes informações: 

- Título do artigo: deve ser conciso, objetivo e descritivo, em português e inglês;

- Nome completo de todos os autores, a instituição a que pertencem, e-mails e Orcid; 

 

 Exemplo:

Nome do autor1 – Orcid

Nome do autor2 – Orcid

1Nome da instituição, Departamento(s) | Cidade, UF, País.

2Nome da instituição, Departamento(s) | Cidade, UF, País.

Todos os artigos submetidos ao BEPA devem conter os nomes completos dos autores e a informação da afiliação institucional, podem ser incluídas até quatro hierarquias institucionais de afiliação. Por exemplo: secretaria, coordenadoria, instituto e departamento.                        

Clique aqui e baixe a Folha de Rosto do BEPA

 

Apresentação do Manuscrito e Estrutura do Texto

O trabalho deverá ser redigido em português (BR), sem timbre ou identificação da instituição e/ou dos autores proponentes; entrelinhamento duplo, fonte 12; inserir as figuras e tabelas no texto, também devem ser enviados em arquivo editável em anexo separado (ver detalhes no item Ilustrações). Artigos originais, revisões sistemáticas/metanálises e comunicações rápidas deverão ser apresentados segundo a estrutura das normas de Vancouver: (I) título; autores e instituições; (II) resumo; (III) introdução; (IV) metodologia; (V) resultados; (VI) discussão e (VII) conclusão; (VIII) agradecimentos (opcional); (IX) referências; e (X) tabelas, figuras e imagens (quando se aplica).

  1. Título do Artigo: deve ser conciso, específico e descritivo, em português e inglês.

  2. Resumo: inserido no início do texto, deve conter a descrição, sucinta e clara, dos propósitos do estudo, metodologia, resultados, discussão e conclusão do artigo. O número máximo de palavras está especificado em cada tipo  de manuscrito.

Palavras-chave (descritores ou unitermos): no final do resumo, devem ser indicadas no mínimo três e no máximo seis palavras-chave do conteúdo. Em português, as palavras-chave deverão ser extraídas do vocabulário Descritores em Ciências em Saúde (DeCS), da Bireme; em inglês, do Medical Subject Headings. Caso não sejam encontradas palavras-chave adequadas à temática abordada, termos ou expressões de uso corrente poderão ser empregados.

  1. Introdução: iniciada em página nova, deve contextualizar o estudo, a natureza das questões tratadas e sua significância. Deve ser curta, definir o problema estudado, sintetizar sua importância e destacar as lacunas do conhecimento abordadas.
    Metodologia (Métodos): deve conter descrição, clara e sucinta, acompanhada da respectiva citação bibliográfica, dos procedimentos adotados, a população estudada (universo e amostra), instrumentos de medida e, se aplicável, método de avaliação e método estatístico.

  2. Resultados: devem ser apresentados em sequência lógica no texto, inserindo primeiro as descobertas principais ou mais importantes. Os resultados encontrados devem ser descritos sem incluir interpretações e/ou comparações.

  3. Discussão: deve começar com a apreciação das limitações do estudo, seguida da comparação com a literatura e da interpretação dos autores, explorando adequada e objetivamente os resultados.

  4. Conclusão: deve apresentar as conclusões relevantes, considerando os objetivos, e indicar formas de continuidade do trabalho.

  5. Agradecimentos: devem ser direcionados a pessoas e instituições que contribuiriam para a realização do trabalho, mas que não atendem aos critérios de autoria.

  6. Referências: listadas ao final do trabalho, devem ser numeradas de acordo com a ordem em que são citadas no texto. A quantidade de referências deve se limitar ao definido em cada tipo de manuscrito aceito pelo BEPA.

A normalização das referências deve seguir o estilo Uniform Requirements for Manuscripts Submitted to Biomedical Journals (Vancouver). Para referências cujos exemplos não estejam contemplados neste texto, consultar o  Guia de Apresentação de Teses (Modelo para Referências) da Faculdade de Saúde Pública/USP, ou Citing Medicine, 2nd edition,

Segundo as normas de Vancouver, os títulos de periódicos são abreviados conforme aparecem na Base de dados PubMed, da US National Library of Medicine, em Journals Database. A consulta de títulos de periódicos nacionais e latino-americanos pode ser realizada no Portal de Revistas da Biblioteca Virtual em Saúde.

Casos não contemplados nestas instruções, devem ser citados conforme indicação do Committee of Medical Journals Editors (Grupo Vancouver).

Exemplos de Referências:

a) Artigos de Periódicos:

Se a publicação referenciada apresentar dois ou mais autores, indicam-se até os seis primeiros, seguidos da expressão et al.

1. Opromolla PA, Dalbem I, Cardim M. Análise da distribuição espacial da hanseníase no Estado de São Paulo, 1991-2002. Rev bras epidemiol. 2005;8(4):356-64.

2. Ponce de Leon P, Valverde J, Zdero M. Preliminary studies on antigenic mimicry of Ascaris Lumbricoides. Rev latinoam microbiol. 1992; 34:33-8.

3. Carlson K. Reflections and recommendations on reserch ethics in developing countries. Soc Sci Med. 2002;54(7):1155-9.

b) Livros:

1. Pierson D, organizador. Estudos de ecologia humana: leituras de sociologia e antropologia social. São Paulo: Martins Fontes; 1948.

A indicação da edição é necessária a partir da segunda.

c) Capítulos de Livro:

1. Wirth L. História da ecologia humana. In: Pierson D, organizador. Estudos de ecologia humana: leituras de sociologia e antropologia social. São Paulo: Martins Fontes; 1948. p.64-76.

d) Autoria Corporativa:

1. Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde. Amamentação e uso de drogas. Brasília (DF); 2000.

2. Organización Mundial de la Salud. Como investigar el uso de medicamentos em los servicios de salud. Indicadores seleccionados del uso de medicamentos. Ginebra; 1993. (DAP. 93.1).

e) Dissertações de Mestrado, Teses e Demais Trabalhos Acadêmicos:

1. Moreira MMS. Trabalho, qualidade de vida e envelhecimento [dissertação de Mestrado]. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública; 2000.

2. Rotta CSG. Utilização de indicadores de desempenho hospitalar como instrumento gerencial [tese de Doutorado]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da USP; 2004.

f) Trabalhos Apresentados em Congressos, Simpósios, Encontros, Seminários e Outros:

1. Levy MSF. Mães solteiras jovens. In: Anais do 9° Encontro Nacional de Estudos Populacionais; 1994; Belo Horizonte, BR. São Paulo: Associação Brasileira de Estudos Populacionais; 1995. p. 47-75.

2. Fischer FM, Moreno CRC, Bruni A. What do subway workers, commercial air pilots, and truck drivers have in common? In: Proceedings of the 12. International Triennial Congress of the International Ergonomics Association; 1994 Aug 15-19; Toronto, Canada. Toronto: IEA; 1994. v. 5, p. 28-30.

g) Documentos Eletrônicos:

1. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE [boletim na internet]. Síntese de indicadores sociais 2000 [acesso em 5 mar. 2004]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br

2. Sociedade Brasileira de Pediatria. Calendário de vacinas para crianças/2008 [base de dados na internet]. Disponível em: http://www.sbp.com.br/show_item2.cfm?id_categoria=21&id_detalhe=2619&tipo_detalhe=s&print=1

3. Carvalho MLO, Pirotta KCM, Schor N. Participação masculina na contracepção pela ótica feminina. Rev Saúde Pública [periódico na internet]. 2001 [acesso em 25 maio 2004]; 35:23-31. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034 -9102001000100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt) 

h) Legislação:

4. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Defesa Agropecuária. Instrução Normativa n. 62, de 26 de agosto de 2003. Oficializa os métodos analíticos oficiais para análises microbiológicas para o controle de produtos de origem animal e água. Diário Oficial da União. 18 set. 2003; Seção 1:14.

5. São Paulo (Estado). Lei n. 10.241, de 17 de março de 1999. Dispõe sobre os direitos dos usuários dos serviços e das ações de saúde no Estado e dá outras providências.  Diário Oficial do Estado de São Paulo. 18 mar. 1999; Seção 1:1.

Ilustrações

Tabelas, Gráficos e Quadros

Devem ser editáveis (DOC, XLS ou PPT) apresentados em arquivo à parte, numerados consecutivamente com algarismos arábicos, na ordem em que forem citados no texto. A cada um deve ser atribuído um título breve. Notas explicativas devem ser limitadas ao menor número possível e inseridas no rodapé das tabelas e quadros, não no cabeçalho ou título. Os arquivos não poderão ser apresentados em formato de imagem.

Figuras

Fotografias, imagens, desenhos etc., citados como figuras, devem ser apresentados com conteúdo editável, em tamanho original salvos em formato JPEG, TIFF,  PNG ou EPS; numerados consecutivamente, em algarismos arábicos, na ordem em que forem mencionados no texto, por número e título abreviado no trabalho. As legendas devem ser apresentadas conforme as tabelas. As ilustrações devem ser suficientemente claras para permitir sua reprodução, em resolução de no mínimo 300 DPI.

Observação:

1 - Os títulos dos elementos gráficos devem constar acima das tabelas, figuras, quadros e gráficos. Siglas, abreviaturas ou termos técnicos devem ser inseridos abaixo, sem negrito. A fonte deve ser a última informação a ser inserida.

2 - Tabelas, ilustrações e outros elementos gráficos devem ser nítidos e legíveis, em alta resolução. Se já tiverem sido publicados, mencionar a fonte e anexar a permissão para reprodução. O número de elementos gráficos está limitado ao definido em cada tipo de manuscrito aceito pelo BEPA. Abreviaturas, quando citadas pela primeira vez, devem ser explicadas.