Do exame microscópico do guaraná em bromatologia
PDF

Como Citar

1.
Menezes Junior JBF de. Do exame microscópico do guaraná em bromatologia. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 9º de fevereiro de 1942 [citado 21º de junho de 2024];2(1):45-68. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/33083

Resumo

Os elementos histológicos de guaraná são típicos e facilmente identificáveis ao microscópico. Os extratos de guaraná, devidamente filtrados não apresentam estes elementos, são completamente límpidos e transparentes. A presença dos elementos histológicos da Paullinia cupana não aumenta o teor dos princípios imediatos desses extratos. É, portanto, desnecessária, absurda e prejudica o aspecto do produto. Expostos à ação do ar e da luz, os extratos de guaraná se tornam opalescentes, turvos e adquirem, por vezes; depósito volumoso, devido a oxidação e precipitação de alguns de seus princípios mais ou menos alteráveis. Examinado ao microscópio este sedimento não revela a menor semelhança com os elementos histológicos da semente do guaraná. O refrigerante de guaraná, preparado com o extrato, não revelará a presença de tais elementos. Se os apresentar é porque o produto não foi filtrado ou foi preparado com infuso ou extrato, em cuja obtenção não foram seguidas as regras da técnica fármaco-química. O refrigerante de guaraná ou, separadamente, seus componentes, devem ser previamente filtrados, isentos, portanto de substâncias insolúveis e de impurezas. O produto filtrado pode somente apresentar depósito quando: submetido a uma esterilização imperfeita,
dando lugar ao crescimento de germes e leveduras; quando se tratar de produto de fabricação antiga, provindo, neste caso, o depósito, do extrato de guaraná, devido a combinações de natureza bioquímica, ulteriores ao engarrafamento do produto. A ausência de elementos histológicos nos produtos de guaraná foi quase absoluta em 48 amostras examinadas durante o ano de 1941, pela subseção de Microscopia Alimentar do Instituto Adolfo Lutz. O exame microscópico não pode decidir do resultado das análises destes produtos, pois os irá condenar pela ausência de elementos histológicos, de acordo com a lei vigente, quando se fazia necessária a sua aprovação. A Microscopia só deverá opinar quanto à presença de impurezas e de leveduras e germes com vitalidade - neste caso - auxiliada pela Bacteriologia. Ao exame químico deverá competir a aprovação ou condenação dos produtos de guaraná, pela pesquisa e dosagem dos seus componentes, principalmente da guaranina (trimetilxantina). À vista do exposto, o artigo no 168 do Regulamento do
Policiamento da Alimentação Pública deve ser alterado; excluindo-lhe a exigência da presença dos elementos histológicos da Paullinia cupana nos refrigerantes denominados "Guaranás".

https://doi.org/10.53393/rial.1942.2.33083
PDF

Referências

1. ALBUQUERQUE, Dr. Francisco - Da Chimica Bromatologica do Guaraná.

2. CARNEIRO, Paulo E. de Berredo - Le Guarana et Paullinia cupana H. B. & K.

Contribution a l'Etude des Plantes a Cefeine.

3. CORRÊA, M. Pio - 1909, Flom do Bmsil, pg. 94.

4. FARIA e SOUZA - 1912, .Chácaras e Quintais, v. V, nº 6.

5. HOENE - Plantas Medicamentosas e· venenosas do Brasil.

6. HUMBOLDT et BONPLANT - 1821, Nova genera et species.

7. MARTIUS, C. F. P. - 1843, Systema Materiae Medicae Vegetabilis Brasiliensis.

8. MENEZES, J. A. Cardoso- Rev. da Associação Com. do Amazonas, XVIII, nº 157.

9. MOREIRA, Dr. A. A. Santos - Formulário de Terapêutica Infantil.

10. PECKOLT, Th. - 1886, Guarana oder U ara na - Sitzungsberichte de Kais. Akadem. Zuwien.

11. PINTO, Joaquim de Almeida - 1873, Dicionário de Botânica Brasileira, pg. 222.

12. RICHAUD, A. - 1921, Precis de Therapeutique et Pharmacologie.

13. RIEDEL, Farmco. Oswaldo - 1936, Revista da Flora Medicinal, II, p. 440.

14. SILVA, Rodolpho Albino Dias da - Pharmacopeia dos Estados Unidos do Brasil.

15. TSCHIRCH - Finn Kolle - 1918, Schweizerisch Apotheker Zeitung, nº 35, pg. 445.

16. VASCONCELLOS, J. M. de - 1905 - Elementos de Pharmacia.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 1942 J B Ferras de Menezes Junior

Downloads

Não há dados estatísticos.