Identificação dos estafilococos patogênicos
PDF

Como Citar

1.
Ashcar H, Mesquita EP de. Identificação dos estafilococos patogênicos. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 12º de janeiro de 1943 [citado 14º de julho de 2024];3(1):44-58. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/33110

Resumo

Na identificação dos estafilococos patogênicos, os critérios de morfologia, liquefação da gelatina e prova de aglutinação, indubitavelmente, são falhos. As provas de coagulação do leite e de fermentação da lactose não apresentam especificidade, sendo positivas tanto para raças patogênicas como saprófitos. A prova da manita parece ter valor apenas quando negativa, porque os estafilococos não fermentadores deste álcool são saprófitos. A pigmentação tem valor relativo na diferenciação dos estafilococos patogênicos e saprófitos; é um caráter inespecífico e variável. A prova de inoculação em animais só tem valor quando o animal for sensível e não apresentar imunidade específica; a cultura, por sua vez, deverá ter virulência exaltada. Tais condições tornam a prova de prática difícil no serviço rotineiro. A prova de hemólise com hemácias lavadas de coelho é de alta especificidade e sensibilidade, constituindo ótimo método auxiliar na identificação dos estafilococos patogênicos. A plasmocoagulação nos parece a prova ideal na identificação dos estafilococos, dada a sua especificidade, sensibilidade e simplicidade de execução. É da mesma opinião a maioria dos autores que a têm estudado. Pretendemos experimentá-la em maior escala, até que possamos obter numero tal de observações, que nos permita conclusão sob o ponto de vista estatístico
https://doi.org/10.53393/rial.1943.3.33110
PDF

Referências

1. - BIER, O. - 1932 ~ Rev. da Ass. Paul, de Med., 1: 1413,

2. - CHAPMAN, G. H. e outros - 1934 - Jour, Baet., 28: 343.

3. - CHAPMAN, G. H. e outros - 1935 - Joúr, Bact., 29: 437.

4. - CHAPMAN, G. H. e outros - 1941 - Jour. Baci., 41: 431.

5. - CRUICKSHANK,R. - 1937 - Jour. Path.·& Bact., 45: 295.

6. - DARANYI, J. V. - 1926 - Cento f. Bukt, Paras. u. Inf. Krank., 99: 74.

7. - DIENST, R. B. e AUGUSTA,G. - 1942 - Jour, Lab, & Clin: Meâ., 27: 663.

8. - FAIRBROTHER,R. W. - 1940 - Jour, Path: & Bact., 50: 83.

9. - FISK, A. - 1940 - Brit. Jour, Exp. Path., 29: 311.

10. - KEMKES, B. - 1928 - Cento f. Bakt, Paras. U. 1nf. Krank, la parte, 109: 11.

11. - LOEB, L. - 1903 - Th.e Jour. Med, Res., 10: 407.

12. - Mucn, H. - 1908 - Biochm: Z., 14: 143.

13. - Neter, E. - 1937 - Jour, Bact., 34: 243.

14. - SLOCUM,G. G. e LINDEM, B. A. - 1939 - Am. Jour, Publ, Healih., 29: 1326.

15. - TOPLEY,W. W. C. e WILSON, G. S. - 1937 - 'I'he Pr'inciples of Bacteriologv; and Immunity, 2.a ed., Baltimore.

16. - VANBREUSEGHEN,R. - 1934 - C. R. Soc, Biol., 116: 650, 344.

17. - WALLSTON,D. - 1935 - Jour, Hyg., 35: 549.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 1943 Hassib Ashcar, Eça Pires de Mesquita

Downloads

Não há dados estatísticos.