Granulomatose paracoccidióidica
PDF

Como Citar

1.
Almeida F, Moura R de A, Monteiro EL. Granulomatose paracoccidióidica. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 29º de janeiro de 1950 [citado 20º de junho de 2024];10(1-2):53-4. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/33197

Resumo

A existência de uma centena de amostras de culturas do P. brcsiliensis do tipo penugento, na micoteca da secção de Micologia do Departamento de Microbiologia e lmunologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, levou-nos a fazer uma observação comparativa a fim de tentarmos uma possível divisão das mesmas. Consideramos apenas as amostras penugentas, pois as amostras cerebriformes não conseguimos ainda isolar em São Paulo.
https://doi.org/10.53393/rial.1950.10.33197
PDF

Referências

1. ALMEIDA,F. - 1933 - Influence of temperature upon the aspects of the cultures of the P. brasiliensis. Rev. Biol. & Hig. (São Paulo) 4 (3): 107-108.

2. AZEVEDO,P.C. - 1949 - Algumas considerações sôbre a micose de Lorge Lobo. Tese Rev.Paul.M ed. 34 (3): 210.

3. NICKERSON, W.J. e G.A.EDWARDS-1949 - Studies on the physiological bases of morphogenesis in fungi. I - The respiratory metaholism of dimorphic pathogenic fungi. J.Gen.Physiology 33 : 41-45.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 1950 Floriano Almeida, Roberto de Almeida Moura, Elias Lemos Monteiro

Downloads

Não há dados estatísticos.