Resíduos de Endosulfan em tubérculos e frutos
pdf

Palavras-chave

Alimentos
Resíduos de Endosulfan
Pesticidas organoclorados
Detecção por cromatografia a gás
Resíduos de pesticidas

Como Citar

1.
Lemes VR, Inomata ON, Barretto HHC. Resíduos de Endosulfan em tubérculos e frutos. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 30º de dezembro de 1993 [citado 28º de maio de 2024];53(1-2):49-54. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/36053

Resumo

Endosulfan é um inseticida do grupo éster do ácido sulfuroso de um diol cíclico clorado. Com a finalidade de registro no Brasil para extensão de uso foi realizado um estudo de seus isômeros Endosulfan I (alfa), Endosulfan II (beta) e metabolito sulfato de Endosulfan, remanescentes das culturas de batata, tomate, laranja, mamão, maçã, maracujá, morango, tratadas com o produto formulado Thiodan, concentrado emulsionável com teor de 350g/l do ingrediente ativo, seguindo-se as boas práticas agrícolas. O método utilizado foi o descrito por Mitchell, com modificações que permitiram obter melhores recuperações (82,1% de Endosulfan I, 84,4% de Endosulfan II e 91,0% de sulfato de Endosulfan, média obtida nas amostras testemunhas fortifica das). O limite de quantificação pela técnica de cromatografia em fase gasosa com detector de captura de elétrons foi de 0,01 mg/kg (ppm). Das 60 amostras analisadas, 20 testemunhas e 40 provenientes de culturas tratadas, foram encontrados Endosulfan I em 19 (47,5%), Endosulfan II em 21 (52,5%) e sulfato de Endosulfan em 17 (42,5%). Nas amostras de polpa de laranja e maracujá e na batata não foram encontrados resíduos, enquanto que na polpa de mamão foi detectado apenas o metabolito sulfato de Endosulfan. Resíduos de Endosulfan I, Endosulfan II e sulfato de Endosulfan foram os mais elevados na casca da laranja, apresentando níveis de 0,48 e 0,69 mg/kg de Endosulfan total. As amostras de maçã, tomate e morango apresentaram valores dentro dos limites máximos de resíduos (LMR) estabelecidos pelo Codex Alimentarius.

https://doi.org/10.53393/rial.1993.53.36053
pdf

Referências

1. BRASIL. Leis, decretos, etc, - Portaria SNVS no. 10 de 08/03/85, Ministério da Saúde. Diário Oficial, Brasília, 14 mar. 1985.

2. BRASIL. Leis, decretos, etc. Decreto no 98.816, de 11/01/90. Diário Oficial, Brasília, 12 jan. 1990. Seção I, p. 876-888.

3. CODEX ALIMENTARlUS COMMISSION, Codex maximum limits for pesticide residues. 2nd. ed. Rome, FAO/WHO, 1986, vol. 13 (FAO/WHO Food Standards Programme).

4. FRANK R.; BRAUN, H E. & RIPLEY B. D. - Monitoring Ontario-grown apples for pest control chemicals used in their production, 1978-86. Food Additives and Contaminants, 6(2): 227-234, 1989.

5. IWATA, Y.; WESTLAKE, W.E.; BARKLEY, J.H.; CARMAN, G.E. & GUNTHER, F.A. – Aldicarb residues in oranges, citrus by products, orange leaves, and soil after an aldicarb soil-application in orange grove. J. Agric. Food Chem., 25(4): 933-936, 1977.

6. MITCHELL, L.R. - Collaborative study of the determination of endosulfan, endosulfan sulfate, tetrasul and tetradifon residues in fresh fruits and vegetables, Journal of the Association of Official Analytical Chemists, 59(1):209-212, 1976.

7. SAX, N.!. - Dangerous properties of industrial materiais. Van Nostrand Reinhold - ed. New York, 2:384-385,1988.

8. THOMA K. & NICHOLSON B.C. - Pesticide losses in runoff from a horticultural catchment in South Australia and their relevance to stream and reservoir water quality. Environ. Technol. Lett., 10(1):117-129,1989.

9. WORLD HEALTH ORGANlZATION, Geneva, 1984. Endosulfan. Geneva, WHO, 1984. 62p. (Environmental Health Criteria 40).

10. WORTHING, C.R. - The Pesticide Manual. The British Crop Protection Council-7 ed. Croydon, 1983.
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 1993 Vera R.R. Lemes, Odete N.K. Inomata, Heloisa H. C. Barretto

Downloads

Não há dados estatísticos.