Identificação e lisotipagem de amostras de Salmonella paratyphi A, causadora de surto epidêmico em Tucuruí, Pará, Brasil
pdf

Palavras-chave

Sulmonella pamtyphi A, ocorrência
salmonella paratyphi A, lisotipagem
surto epidêmico por Salmonella paratyphi A, Tucuruí, Pará, Brasil
epidemias

Como Citar

1.
Pessôa GV Álvares, Lins ZC, Calzada CT, Neme SN, Raskin M, Rodrigues ET. Identificação e lisotipagem de amostras de Salmonella paratyphi A, causadora de surto epidêmico em Tucuruí, Pará, Brasil. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 30º de dezembro de 1983 [citado 16º de julho de 2024];43(1-2):105-7. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/36816

Resumo

Em agosto de 1980, em um canteiro de obras da hidrelétrica de Tucuruí, no Estado do Pará, ocorreu um surto epidêmico de salmonelose, durante o qual foram isoladas, no Hospital Vila Temporária, 101 cepas de Saimonellà sp., através de hemocultura e coprocultura; 62 cepas foram enviadas à Seção de Bacteriologia do Instituto Adolfo Lutz, São Paulo, e 39 à Seção de Bacteriologia do Instituto Evandro Chagas, Belém, onde foi feita a confirmação bioquímica do gênero e a sorotipagem. A lisotipagem de 55 cepas, efetuada no Centro de Lisotipia Entérica do Instituto Pasteur de Paris, França, demonstrou que todas pertenciam ao lisotipo lb, fato este que sugere origem única para o surto epidêmico em tela. Todas as cepas mostraram alta sensibilidade aos antimicrobianos aos quais foram submetidas: ampicilina, ácido nalidixico, cefalotina, estreptomicina, canamicina, cloranfenicol, tetraciclina, gentamicina, amicacina e colistina. Este foi o primeiro surto epidêmico de salmonelose por Salmonella pamtyphi A assinalado no Brasil.

https://doi.org/10.53393/rial.1983.43.36816
pdf

Referências

1. BAUER, A.W.; KIRBY, W.M.M.; SHERRIS, J.C. & TURCK, M. - Antibiotic suscep ti-
bili ty testing by a standardized single disk method. Amer. J. clin. Path., 45:
493-6, 1966.

2. EDWARDS, P.R. & EWING, W.H. - I dentification of Enterobacteriaceae. Minneapolis, Burgers publ., c1962. p. 159.

3. KA UFFMANN, F. - Serological diagnosis of Salmonella species Kauffmann- White echeme, Baltimore, Williams & Wilkins, 1972. p. 126.

4. LE MINOR, L. & ROHDE, R. - Genus IV. Salmonella Ligniêres 1900, 389. In:
BERGEY'S Manual of determina tive bacteriology. 8th ed. Baltimore, Williams
& Wilkins, 1974. p. 298-318.

5. PESsõA, G.V.A.; IRINO, K.; CALZADA, C.T.; MELLES, C.E.A. & KANO, E. -
Ocorrência de bactérias enteropatogênicas em São Paulo, no septênio 1970-76. 1Sorotipos de Salmonella isolados e identificados. Rev. Inst. Adolfo Lutz, 38:
87 -105, 1978.

6. SANBORN, W.R.; HABLAS, R.; KOMALA-. RINI, S.; SINTA; TRENGGONOWATI, R.; SADJIMIN, T.; ATAS & SUTRISNA - Salmonellosis in Indonesia: phage type distribution of Salmonella paratyphi A. J. Hyg., Camb., 79:1-4, 1977

7. ZIMMERMAN, L.E.; COOPER, M.; GRABER, C.D. - Bacteriologic studies in
an outbreak of salmonellosis in Korea, with special attention to Salmonella
paratyphi and perforations of paratyphoid ulcers. Amer. J. Hyg., 56 :252-64, 1952.
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 1983 Gil Vital Álvares Pessôa, Zea Constante Lins, Chifumi Takeuchi Calzada, Suzel Nogueira Neme, Mathilde Raskin, Edna Talarico Rodrigues

Downloads

Não há dados estatísticos.