Avaliação da eficácia do método de Kato-Katz no diagnóstico parasitológico da esquistossomose mansônica
pdf

Palavras-chave

esquistossomose mansônica, diagnóstico parasitológico
método de Kato-Katz, eficácia, variabilidade

Como Citar

1.
Chieffi PP, Marques RM, Siqueira JGV de. Avaliação da eficácia do método de Kato-Katz no diagnóstico parasitológico da esquistossomose mansônica. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 30º de junho de 1981 [citado 14º de julho de 2024];41(1):23-30. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/36989

Resumo

Para avaliar a variação dos resultados de exames coprológicos realizados pelo método de Kato-Katz selecionaram-se 11 pacientes, comprovadamente infectados por Schistosoma mansoni e nunca submetidos à terapêutica específica, e coletaram-se 19 amostras diferentes de fezes de cada um, durante quatro semanas consecutivas. De cada amostra preparam-se quatro lâminas e cada uma foi examinada por quatro microscopistas que determinaram o número total de ovos de S. mansoni presentes, em experimento cego. Os resultados indicaram a existência de diferença significante entre o número médio de ovos eliminados por um mesmo paciente, ao longo dos 19 dias de pesquisa. Notou-se, também, variação significativa entre as médias das leituras de cada examinador, para o mesmo dia. Por outro lado, quando se comparou o resultado de um mesmo examinador na leitura das quatro lâminas de cada amostra, no mesmo dia, observou-se diferença significativa na quantidade de ovos encontrados. Raramente verificou-se discordância entre os mi-croscopistas quanto aos resultados qualitativos.

https://doi.org/10.53393/rial.1981.41.36989
pdf

Referências

1. BARRETO, M.L.; SILVA, J.T.F.; MOTT, K.E. & LEHMAN JR., J.S. - Stability of
faecal egg excretion in Schistosoma mansoni infection. Trans. R. Soc. trop. Med. Hyg., 72:181-7, 1978.

2. BERQUÓ, E. & MARQUES, RM. - Curso de análise de variância. São Paulo, Faculdade de Higiene e Saúde Pública U.S.P., 1965.

3. BLAIR' D.M.; WEBER, M.C. & CLARKE, VV. - Macroscopic and microscopic methods in the diagnosis of intestinal bilharziasis.
Cent. afr, J. Med., 15 (suppl.) :2-8, 1969.

4. CRAIA, G.; CRAIA, A.B.; McAULLIFE, J.; KATZ, N. & GASPER, D. - Coprological diagnosis of schistosomiasis. rII. Compara tive. study of quantitative .methods. Rev: lnst:- Med., tropc. S .. Paulo, 10; 349-53;
1968.

5. CHIEFFI, P.P. & MARQUES, R.M. - Estudo crítico da coproscopia e valor da contagem de ovos no diagnóstico em massa da esquistossomose. In: CONFERÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE, 6a, Brasilia, 1977. Anais. [Rio de Janeiro, FSESP, 1978] p. 340-2.

6. COURA, J.R & CONCEIÇÃO, M.J. - Estudo comparativo dos métodos de Lutz, Kato e Simões Barbosa no diagnóstico coprológico da esquistossomose mansoni. Rev. Soc. bras. Med. trop., 8:153-8, 1974.

7. DANTAS, A.M.P. & FERRE IRA, L.F. Sobre o método de Kato no diagnóstico da esquistossomose mansoni. Rev. Soc, bras. Med. trop., 7:209-12, 1973.

8. DOMINGUES, L.; SILVEIRA, M.; VANDERLEII, M.I. & KELNER, S. - Possíveis fatores que alteram os resultados da coproscopia quantitativa de ovos de S. mansoni pelo método de Kato-Katz. Rev. Inst. Meâ. trop. S. Paulo, 22: 114-7, 1980.

9. HAIRSTON, N.G. - The dynarnics of transmission. In: ANSARI, N. , ed. - Epidemiology and control 01 schistosomias·is (bilharziasis). Basel, Karger, 1973.

10. KATZ, N. & CHAIA, G. - Coprological diagnosis of schistosomiasis. I. Evaluation of quantitative tecniques. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo, 10:295-8, 1968.

11. KATZ, N.; CHAVES, A. & PELLEGRINO, J. - A simple device for quantitative stool tick-smear tecnique in schistosomiasis mansoni. Rev.lnst. Med. trop. S. Paulo, 14:397-400, 1972.

12. MARTIN, L,K. &BEAVER,P,C .. -:- .. Evaluation of Kato tick-smear tachiniqus fór quantitative diagnosis of helminth infections. Am. J. trop. Med. Hyg., 17:382-91, 1968.

13. McCULLOUGH, F.S. & BRADLEY, D.J. - Egg output stability and the epidemiology of Schistosoma haematobium. Part I. Variation and stability in Schistosoma haematobium egg counts. Trans. R. Soe. trop.
Med. Hyg., 67:475-90, 1973.

14. MOLINA, J.G. - A técnica de Kato para o diagnóstico coprológico de infecções parasitárias. Re». Soe. bras. Med. trop., 5: 17-20, 1971.

15. ORGANIZACION MUNDIAL DE LA SALUD. Comite de expertos de Ia OMS en lucha contra la esquistosomiasis, Ginebra, 1972. Lucha contra Ia esquistosomiasis. Ginebra, 1973. Informe. [Ser. inf. técn. 515]

16. PESSÔA, S.B. - Aspectos comparativos entre a epidemiologia e a profilaxia da esquistossomose japônica na China e da esquistossomose mansônica no Brasil. Rev. paul. Med., 55:101-22, 1959.
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 1981 Pedro Paulo Chieffi, Rubens Murillo Marques, José G. Vergetti de Siqueira

Downloads

Não há dados estatísticos.