O papel da educação e da comunicação na formulação de políticas públicas no contexto da vigilância em saúde: uma revisão de escopo

Autores

  • Michele Marim Mendes Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo. Coordenadoria de Controle de Doenças
  • Edlaine Faria de Moura Villela Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo. Coordenadoria de Controle de Doenças
  • Regiane de Paula Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo. Coordenadoria de Controle de Doenças

DOI:

https://doi.org/10.57148/bepa.2021.v.18.36909

Palavras-chave:

políticas públicas, saúde pública, educação em saúde

Resumo

Introdução: O processo de vigilância em saúde, que engloba a coleta, análise e interpretação sistemática de dados em saúde, é
essencial para que o Estado conheça a realidade e identifique os problemas de saúde de sua população. Nesse sentido, a educação e
a comunicação em saúde também contribuem na promoção da saúde e na formulação e implementação de políticas de saúde. Objetivo: Descrever o papel da educação e da comunicação na formulação e implementação de políticas públicas no Brasil no contexto da vigilância em saúde. Método: Revisão de literatura de artigos científicos, documentos técnicos e livros publicados nos últimos 30 anos nas bases: PUBMED, LILACS, SCIELO e o site do Ministério da Saúde do Brasil. Resultados: Foram criadas três categorias de discussão: Vigilância em Saúde Pública: conceitos e fundamentos; Políticas Públicas no contexto da Vigilância em Saúde Pública; A Interface Educação & Comunicação na área da Saúde Pública. Para cada categoria foram utilizados dois, cinco e cinco documentos, respectivamente. Com isso, buscou-se primeiramente descrever o conceito de vigilância em saúde e sua importância na elaboração de políticas de saúde e posteriormente avaliou-se o papel da educação e comunicação em saúde tanto na promoção da saúde como na formulação e controle social das políticas de saúde. Conclusão: Através desse estudo foi possível estabelecer uma correlação entre
os temas de vigilância em saúde, políticas públicas e educação e
comunicação e identificar como a avaliação integrada entre essas
áreas pode proporcionar o desenvolvimento de políticas de saúde
mais adequadas às necessidades da população.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

1. Lucchese, PTR. Informação para tomadores de decisão
em saúde pública. Biblioteca Virtual em Saúde. São
Paulo: BIREME/OPAS/OMS; 2004. 90 p.

2. Secchi, L. Políticas públicas: conceitos, esquemas de análise,
casos práticos. São Paulo: Cengage Learning, 2010.


3. Oliveira, VE. Saúde pública e políticas públicas: campos próximos,
porém distantes. Saúde Soc. São Paulo. 2016; 25(4):880-94.


4. Bonita R, Beaglehole R, Kjellstrom T. Epidemiologia Básica. 2.
ed. Juraci AC, tradutor. São Paulo: Santos; 2010. 213 p.


5. Brasil. Conselho Nacional de Secretários de Saúde.
Diálogos continentais sobre comunicação em saúde
em tempos de pandemia. Brasília; 2021. 232 p.


6. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em
Saúde e Secretaria de Atenção à Saúde. Diretrizes Nacionais
da Vigilância em Saúde. 1. ed. Brasília. 2010. 108 p.


7. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde.
As cartas da promoção da saúde. Brasília; 2002. 56 p.


8. Bittencourt IS, Villela ABA, Nunes ECDA. A. Políticas
públicas de saúde no Brasil: evolução histórica.
Enfermagem Brasil. 2011;10(2):131-6.

9. Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde.
Coletânea de Comunicação e Informação em Saúde para o
exercício do Controle Social. 1 ed. Brasília; 2006. 156 p.


10. Cyrino AP, Cyrino EG. Integrando Comunicação, Saúde
e Educação: experiência do UNI-Botucatu. Interface
comunicação, saúde, educação. 1997; 1(1):157-68.


11. Pedrosa JIS. A Política Nacional de Educação Popular em Saúde em
debate: (re)conhecendo saberes e lutas para a produção da saúde
coletiva. Interface comunicação, saúde, educação. 2021; 25:e200190.


12. Souza MS, Machado JMH, Fenner ALD, Lima ASG, Knierim
GS, Corrêa VS. Educação, promoção e vigilância em saúde:
integração entre saberes e práticas com movimentos sociais
camponeses. Com. Ciências Saúde. 2017; 28(2):168-77.

Downloads

Publicado

2021-08-30

Como Citar

1.
Marim Mendes M, Faria de Moura Villela E, de Paula R. O papel da educação e da comunicação na formulação de políticas públicas no contexto da vigilância em saúde: uma revisão de escopo. Bepa [Internet]. 30º de agosto de 2021 [citado 22º de junho de 2024];18(211):16-31. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/BEPA182/article/view/36909

Edição

Seção

Artigo Especial

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>