Classificação epidemiológica dos municípios do Estado de São Paulo segundo o Programa de Vigilância e Controle da Leishmaniose Visceral, 2018

Autores

  • Silvia Silva de Oliveira Centro de Vigilância Epidemiológica “Prof. Alexandre Vranjac
  • Roberto Mitsuyoshi Hiramoto Instituto Adolfo Lutz
  • Osias Rangel Superintendência de Controle de Endemias
  • Lúcia de Fátima Henriques Superintendência de Controle de Endemias
  • Affonso Viviani Junior Centro de Vigilância Epidemiológica “Prof. Alexandre Vranjac
  • Helena Hilomi Taniguchi Instituto Adolfo Lutz
  • José Eduardo de Raeffray Barbosa Instituto Adolfo Lutz
  • Claudio Casanova Superintendência de Controle de Endemias
  • Susy Mary Perpetuo Sampaio Superintendência de Controle de Endemias
  • Roberta Spinola Centro de Vigilância Epidemiológica “Prof. Alexandre Vranjac
  • Sylia Rehder Comitê da Leishmaniose Visceral
  • José Ângelo Lauletta Lindoso Instituto de Infectologia Emílio Ribas.
  • José Eduardo Tolezano Instituto Adolfo Lutz

Resumo

.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

1. Patz JA, Graczykb TK, Gellera N, Vittor AY. Effects of environmental change on emerging parasitic diseases. International Journal for Parasitology. 2000; 30(12/13):1395-405.2. Alvar J, Yactayo S, Bern C. Leishmaniasis and poverty. Trends in Parasitol. 2006;22(12): 552-7.3. Bern C, Maguire JH, Alvar J. Complexities of Assessing the Disease Burden Attributable to Leishmaniasis. PLoS Negl Trop Dis. 2008;2(10):313.4. Anversa L, Tiburcio MGS, Richini-Pereira VB, Ramirez LE. Human leishmaniasis in Brazil: A general review. Rev. Assoc. Med. Bras. 2018; 64(3):281-9.5. Oryan A, Akbari M. Worldwide risk factors in leishmaniasis. Asian Pac J Trop Med. 2016;9(10):925-32.6. Abrantes TR, Werneck GL, Almeida AS, Figueiredo FB. Fatores ambientais associados à ocorrência de leishmaniose visceral canina em uma área de recente introdução da doença no Estado do Rio de Janeiro, Brasil. Cad. Saúde Pública. 2018;34(1).7. Figueiredo ABF, Werneck GL, Cruz MSP, Silva JP, Almeida AS. Uso e cobertura do solo e prevalência de leishmaniose visceral canina em Teresina, Piauí, Brasil: uma abordagem utilizando sensoriamento remoto orbital. Cad. Saúde Pública. 2017;33(10).8. Pace D. Leishmaniasis. J Infect. 2014;69(1):10-8.9. Hiramoto RM, Oliveira SS, Rangel O, Henriques LF, Taniguchi HH, Barbosa JER, et al. Classificação epidemiológica dos municípios do Estado de São Paulo segundo o Programa de Vigilância e Controle da Leishmaniose Visceral, 2017. BEPA. 2019;16(182):11-35.10. Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Vigilância em Saúde. Leishmaniose Visceral. In: Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Vigilância em Saúde. Guia de Vigilância em Saúde. 3.ed. Brasília (DF); 2019:503-22.11. Alves EB, Figueiredo FB, Rocha MF, Werneck GL. Dificuldades operacionais no uso de coleiras caninas impregnadas com inseticida para o controle da leishmaniose visceral, Montes Claros, MG, 2012. Epidemiol. Serv. Saude. 2018;27(4).12. Griensven JV, Carrillo E, Lopez-Velez R, Lynen L, Moreno J. Leishmaniasis in immunosuppressed individuals. Clin Microbiol Infect. 2014;20: 286-99.13. Cota GF, Sousa MR, Rabello A. Predictors of Visceral Leishmaniasis Relapse in HIV Infected Patients: A Systematic Review. PLoS Negl Trop Dis. 2011;5(6).14. São Paulo (Estado). Coordenadoria de Controle de Doenças, Comitê de Leishmaniose Visceral Americana. Classificação epidemiológica dos municípios segundo o Programa de Vigilância e Controle da leishmaniose visceral americana no estado de São Paulo. Bol. epidemiol. paul. 2015; 12(143):1-8.

Downloads

Publicado

2019-12-30

Como Citar

1.
Silva de Oliveira S, Mitsuyoshi Hiramoto R, Rangel O, de Fátima Henriques L, Viviani Junior A, Hilomi Taniguchi H, de Raeffray Barbosa JE, Casanova C, Perpetuo Sampaio SM, Spinola R, Rehder S, Ângelo Lauletta Lindoso J, Tolezano JE. Classificação epidemiológica dos municípios do Estado de São Paulo segundo o Programa de Vigilância e Controle da Leishmaniose Visceral, 2018. Bepa [Internet]. 30º de dezembro de 2019 [citado 3º de dezembro de 2022];16(192):29-46. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/BEPA182/article/view/37455

Edição

Seção

Informe Epidemiológico

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>