Atenção integral à população trans: panorama da atuação do cirurgião-dentista na atenção primária à saúde

Autores

  • Alex Moreira Mélo Universidade de São Paulo https://orcid.org/0000-0002-0433-2681
  • Bruno Souza Mendes Universidade de São Paulo
  • Rafael Costa Universidade de São Paulo https://orcid.org/0000-0003-2287-2267
  • Laís Valencise Magri Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP)
  • Lucia Alves Silva Lara Universidade de São Paulo Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto
  • Jardel Francisco Mazzi-Chaves Universidade de São Paulo: Ribeirão Preto

DOI:

https://doi.org/10.57148/bepa.2023.v.20.38289

Resumo


A identidade de gênero é conceituada como a forma como uma pessoa se vê e vivência seu próprio corpo. Trans se refere-se à pessoa cuja identidade de gênero é diferente do sexo que lhe foi atribuído ao nascimento. Existem poucas informações acerca da saúde bucal dessa população e poucos estudos que existem apontam que a saúde bucal nessa população é pior que a média geral. Estudos na área de piscologia que lidam com a população constataram que experiências negativas relacionadas à identidade de gênero podem levar ao chamado "estresse de minoriais". Por isso, essa população apresenta prevalências mais altas de transtornos mentais, o que causaria um aumento na prevalência de transtornos que são afetados pelo estresse. A saúde bucal é um dos fatores considerados na avaliação da saúde geral. Assim, problemas decorrentes dessas experiências negativas incidem frequentemente na saúde bucal uma vez que a vulnerabilidade que acomete essa população está diretamente ligada as alterações bucais, que são de etiologia multifatorial e uma delas envolve o emocional. Além disso, o profissional deve estar atento ao abuso de substâncias nocivas, uso de hôrmonios sem acompanhamento, violência interpessoal e patologias que podem acometer essa população. Por isso, o cirurgião-dentista deve estar apto a acolher, diagnosticar e tratar tais distúrbios demandado por esses pacientes. É necessário que inicialmente, os profissionais dentistas se aprimorarem em relação as questões de gênero e sexualidade a fim de evitar o surgimento e disseminação do preconceito, além disso, os profissionais devem ser contribuintes com as mudanças sociais atuais, mantendo-se atualizados quanto aos direitos dessa população de forma a assegurar atendimentos acolhedores que não discriminem em razão de idade, raça, cor, etnia, orientação sexual ou identidade gênero. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

Jesus JG. Orientações sobre identidade de gênero: conceitos e termos. Guia técnico sobre pessoas transexuais, travestis e demais transgêneros, para formadores de opinião. 2ª Ed., Brasília: [s.n.], 2012.

Petry AR. Mulheres transexuais e o Processo Transexualizador: experiências de sujeição, padecimento e prazer na adequação do corpo. RGE, v. 36, n. 2, p. 70-5, 2015.

Kohlberg LA. A cognitive-developmental analysis of children’s sex role concepts and attiudes. In: PRESS, S.U. The development of Sex Differecens. E. E. (Ed.), v. 3, p. 82-173, 1996.

Mello L, Perilo M, Braz C, Pedrosa C. Políticas de saúde para lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais no Brasil: em busca de universalidade, integralidade e equidade. Sex Salud Soc (Rio J.) 2011; 9:7-28.

Meyer IH. Prejudice, social stress, and mental health in lesbian, gay, and bisexual populations: conceptual issues and research evidence. Psychological bulletin. 2003; 129(5):674.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.836, de 1º de dezembro de 2011. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Dez. 2011.

Lerri MR, Romão APMS, dos Santos MA, Giami A, Ferriani RA, & da Silva Lara LA. Clinical characteristics in a sample of transsexual people. RBGO Gynecology and Obstetrics, 2017; 39(10): 545-51.

Calixtre LB, Grüninger BLS, Chaves TC, Oliveira AB. Is there an association between anxiety/depression and Temporomandibular Disorders in college students? J Appl Oral Sci. 2014;22(1):15-21.

Schiffman E, Ohrbach R, Truelove E, Look J, Anderson G, Goulet J., ... & Dworkin SF. Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders (DC/TMD) for Clinical and Research Applications: recommendations of the International RDC/TMD Consortium Network* and Orofacial Pain Special Interest Group†. J Oral Facial Pain Headache 28, 6-27. Disponível em: https://doi.org/doi:10.11607/jop.1151 (2014).

Kosminsky M, Lucena LBS, Siqueira JTT, Pereira Junior FJ, Góes PSA. Adaptação cultural do questionário Research diagnostic criteria for temporomandibular disorders: axis II para o Português. Jornal Brasileiro de Clínica Odontológica Integrada, v.8, n.43, p.51-61, 2004.

Dworking SF. The OPPERA Study: Act One. The Journal of Pain, v. 12, n. 11, p. 1-3, 2011.

Zarb GA, Carlsson, Sessle BJ, Mohl ND. Disfunções da articulação temporomandibular e dos músculos da mastigação. 1. ed. São Paulo: Santos, 2000.

Cockburn N, Pradhan A, Taing MW, Kisely S, & Ford PJ. (2017). Oral health impacts of medications used to treat mental illness. Journal of affective disorders, 223, 184-93.

Lobbezoo F, Ahlberg J, Raphael KG, Wetselaar P, Glaros AG, Kato T, Santiago V, Winocur E, De Laat A, De Leeuw R, Koyano K, Lavigne GJ, Svensson P, Manfredini D. International consensus on the assessment of bruxism: Report of a work in progress. J Oral Rehabil. 2018;45(11):837-44.

Seabra BGM, Almeida RQ, Ferreira JMS, Seabra FRG. Anorexia nervosa e bulimia nervosa e seus efeitos sobre a saúde bucal. Rev Bras Patol Oral. 2004;3(4):195-8.

Panico R, Piemonte E, Lazos J, Gilligan G, Zampini A, Lanfranchi H. Oral mucosal lesions in anorexia nervosa, bulimia nervosa and EDNOS. J Psychiatr Res. 2018; 96: 178-82.

Gilbert PA, Pass LE, Keuroghlian AS, Greenfield TK, Reisner SL. Alcohol research with transgender populations: A systematic review and recommendations to strengthen future studies. Drug Alcohol Depend. 2018 May 1;186:138-46. Disponível em: https://doi.org/doi:10.1016/j.drugalcdep.2018.01.016. Epub 2018 Mar 10. PMID: 29571076; PMCID: PMC5911250.

Kerr-Corrêa F, Pinheiro FM Júnior, Martins TA, Costa DL, Macena RH, Mota RM, Yaegaschi MY, Carneiro KL, Kendall C, Kerr LR. Hazardous alcohol use among transwomen in a Brazilian city. Cad Saúde Pública. 2017 Apr 3;33(3):e00008815. Disponível em: https://doi.org/doi:10.1590/0102-311X00008815. PMID: 28380136.

Day JK, Fish JN, Perez-Brumer A, Hatzenbuehler ML, Russell ST. Transgender youth substance use disparities: results from a population-based sample. J Adolesc Health. dez 2017;61(6):729-35.

Buchting FO, Emory KT, Scout, Kim Y, Fagan P, Vera LE, Emery S. Transgender Use of Cigarettes, Cigars, and E-Cigarettes in a National Study. Am J Prev Med. 2017 Jul;53(1):e1-e7. Disponível em: https://doi.org/doi:10.1016/j.amepre.2016.11.022. Epub 2017 Jan 13. PMID: 28094133; PMCID: PMC5478444.

Leite RB, Marinho ACO, Costa BL, Laranjeira MBV, Araújo KD, & Cavalcanti AF (2021). A influência da associação de tabaco e álcool no câncer bucal: revisão de literatura. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial, 57.

Ahmad AF, Dantas BRSS, Fraga FA, dos Santos Meneses A, Ribeiro CR, & Lemos, A. (2020). As expectativas dos homens trans diante da hormonização cruzada: contribuições da enfermagem no cuidado em saúde. Research, Society and Development, 9(11), e3919119970-e3919119970.

de Rezende JM (2010). Terapia, terapêutica, tratamento. Revista de Patologia Tropical/Journal of Tropical Pathology, 39(2), 149-50.

Spezzia S. Interrelationship between Sex Hormones and Periodontal Diseases in Women. Periodontia, v.

, n. 2, p. 40-7, 2016.

Kuba T, Wu HB, Nazarian A, Festa ED, Barr GA, Jenab S, Inturrisi CE, Quinones-Jenab V. Estradiol and progesterone differentially regulate formalin-induced nociception in ovariectomized female rats. Horm Behav. 2006; 49:441-9.

Perez CH, Zanatta FB, Flores DM, Pithan,SA, Dotto GN, & Chagas AM (2004). Aumento gengival medicamentoso. Disciplinarum Scientia| Saúde, 5(1), 121-34.

Frush JP, Fisher RD. How dentogenic restorations interpret the sex factor. J Prosthet Den 1956; 6(2): 160-72.

Mavroskoufis F, Ritchie GM. Variation in size and form between left and right maxillary central incisior teeth. J Prosthet Dent 1980; 43(3): 254-7.

Cesário Jr VA, Latta Jr GH. Relationship between the mesiodistal width of maxillary central incisor and interpupillary distance. J Prosthet Dent 1984; 52(5): 641-3.

Dhingra N, Bonati LM, Wang EB, Chou M, Jagdeo J. Medical and aesthetic procedural dermatology recommendations for transgender patients undergoing transition. J Am Acad Dermatol. 2019;80:1712-21.

MacGregor JL, Chang YC. Minimally invasive procedures for gender affirmation. Dermatol Clin. 2020;38(2):249-60. Disponível em: https://doi.org/doi:10.1016/j.det.2019.10.014

Ginsberg BA, Calderon M, Seminara NM, Day D. A potential role for the dermatologist in the physical transformation of transgender people: a survey of attitudes and practices within the transgender community.

Russell S, More F. Addressing health disparities via coordination of care and interprofessional education: lesbian, gay, bisexual, and transgender health and oral health care. Dent Clin North Am. 2016;60(4):891-906.

Macdonald DW, Grossoehme DH, Mazzola A, Pestian T, Schwartz SB. Oral sex knowledge and experience of transgender youth: an opportunity for dental education. J Dent Educ. 2020;84(4):473-7.

Calazans G, Kalichman A,dos Santos MR, Pinheiro TF. Vieira RC, Borret RH. Necessidades de saúde: demografia, panorama epidemiológico e barreiras de acesso. In: Saúde LGBTQIA+ – Práticas de cuidado transdisciplinar. Santana do Parnaíba (SP): Malone; 2021. p. 82.

Garbin CAS, Dias I de A, Rovida TAS, Garbin AJÍ. Desafıos do profıssional de saúde na notifıcação da violência: obrigatoriedade, efetivação e encaminhamento. Ciênc. Saúde Colet. 2015;20 (3):1879–90. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232015206.13442014

Fracon ET, da Silva RHA, Bregagnolo JC. Avaliação da conduta do cirurgião-dentista ante a violência doméstica contra crianças e adolescentes no município de Cravinhos (SP). RSBO. 2011;8(2):153-9. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=153018891006

Santos A, Santos R, Souza M, Boery R, Sena E, Yarid S. Implicações bioéticas no atendimento de saúde ao público LGBTT. Rev Bioética 2015; 23:400-8.

Moscheta M, Souza L, Santos M. Health care provision in Brazil: a dialogue between health professionals and lesbian, gay, bisexual and transgender service users. J Health Psychol 2016; 21:369-78.

Silva MEA (2019). A divisão do esporte deve ser separada por sexo ou gênero. REDOC, 3(1), 236-49.

Monteiro S, & Brigeiro M. (2019). Experiences of transgender women/transvestites with access to health services: progress, limits, and tensions. Cadernos de Saúde Pública, 35.

Brasil. Decreto no 8727, de 28 de abril de 2016. Dispõe sobre o uso do nome social e o reconhecimento da identidade de gênero de pessoas travestis e transexuais no âmbito da administração pública federal direta, autárquica e fundacional [internet]. Diário Oficial da União. 29 abr. 2016 [acesso em: 14 ago. 2022]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/decreto/d8727.htm

Okano SHP. (2022). Cuidados integrais à população trans: o que cabe ao atendimento na atenção primária à saúde (APS)?. BEPA. Boletim Epidemiológico Paulista, 19, 1-40.

Publicado

2023-06-20

Como Citar

1.
Mélo AM, Mendes BS, Costa R, Magri LV, Lara LAS, Mazzi-Chaves JF. Atenção integral à população trans: panorama da atuação do cirurgião-dentista na atenção primária à saúde. Bepa [Internet]. 20º de junho de 2023 [citado 18º de abril de 2024];20(220):1-17. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/BEPA182/article/view/38289