Avaliação do grau de efeito toxicológico do diclorvós, após exposição inalatória em ambiente sem ventilação
PDF

Palavras-chave

diclorvós
exposição inalatória
efeito tóxico

Como Citar

1.
Narciso ES. Avaliação do grau de efeito toxicológico do diclorvós, após exposição inalatória em ambiente sem ventilação. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 1º de dezembro de 2012 [citado 21º de julho de 2024];71(4):757-61. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/32496

Resumo

Os inseticidas de uso domissanitário são utilizados para proteger o ambiente urbano. Porém, esses produtos propiciam risco à saúde. Neste experimento preliminar foi avaliado o grau de efeito tóxico em ratos, após a exposição inalatória ao diclorvós, um inseticida de uso domissanitário, em ambiente sem ventilação. O inseticida foi pulverizado no interior de uma câmara de vidro e os ratos foram expostos durante 6 e 24 h. A atividade da colinesterase plasmática foi analisada antes e após a exposição. O efeito da exposição inalatória refletiu-se sobre a depressão enzímica em até 37%. A permanência em ambiente sem ventilação ou arejamento por maior tempo acarretou maior grau de intoxicação.
https://doi.org/10.53393/rial.2012.71.32496
PDF

Referências

1. Krieger RI, Bernard CE, Dinoff TM, Ross JH, Williams RL. Biomonitoring of persons exposed to insecticides used in residences. Ann Occup Hyg. 2001;45(1001):S143-S153. Disponível em: [http://annhyg.oxfordjournals.org/content/45/suppl_1/S143.full.pdf+html].

2. Butte W. Sources and impacts of pesticides in indoor environments. In: Indoor air pollution. Handbook Environm Chem. 2004;4(F):89-116. Disponível em: [http://faculty.ksu.edu.sa/Almutaz/Documents/Enviro_courses/ENVS-522/Indoor_Air_Pollution.pdf#page=93].

3. Hahn S, Schneider K, Gartiser S, Heger W, Mangelsdorf I. Consumer exposure to biocides - identification of relevant sources and evaluation of possible health effects. Environ Health. 2010;9(7):2-11. Disponível em: [http://www.ehjournal.net/content/9/1/7].

4. Ellman GL, Courtney KD, Andres VJr, Featherstone RM. A new and rapid colorimetric determination of acetylcholinesterase activity. Biochem Pharmacol. 1961;7:88-95.

5. Wilhelm K. Determination of human plasma cholinesterase activity by adapted Ellman method. Arh Hig Rad. 1968;19:199-207.

6. IPCS. International Programme on Chemical Safety. Environmental health criteria for dichlorvos. 1988;79. [acesso 2012 set 17]. Disponível em: [http://www.inchem.org/documents/ehc/ehc/ehc79.htm].

7. Fenske RA, Black G, Elkner KP, Lee C, Methner MM, Soto R. Potential exposure health risks of infants following indoor residential pesticide applications. Am J Public Health. 1990;80(6):689-93. Disponível em: [http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1404741/pdf/amjph00219-0041.pdf ].

8. Taylor JT, Davis E, Dabisch P, Horsmon M, Matson K, Crouse C, et al. Acute toxic effects of inhaled dichlorvos vapor on respiratory mechanics and blood cholinesterase activity in guinea pigs. Inhal Toxicol. 2008;20(5):465-72. Disponível em: [http://link.periodicos.capes.gov.br/sfxlcl41?url_ver=Z39.88-2004&url_ctx_fmt=infofi/fmt:kev:mtx:ctx&ctx_enc=info:ofi/enc:UTF-8&ctx_ver=Z39.88-2004&rfr_id=info:sid/sfxit.com:azlist&sfx.ignore_date_threshold=1&rft.object_id=954925271384&svc.fulltext=yes].

9. Maroni M, Colosio C, Feriolo A, Fait A. Biological monitoring of pesticide exposure: a review. Introduction. Toxicology. 2000;143(1):9-37. Disponível em: [http://ac.els-cdn.com/S0300483X99001523/1-s2.0-S0300483X99001523main.pdf ?_tid=149a2810-f694-11e1-bad3-00000aab0f02&acdnat=1346765345_b2448bb470025860f9bfbf5459ef9da3].

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2012 Emerson Sanches Narciso

Downloads

Não há dados estatísticos.