Comparação de metodologias para detecção de fungos em arroz irradiado

Autores

  • Ívina Catarina de Oliveira Guimarães Universidade Federal de Lavras, Departamento de Ciências dos Alimentos, Lavras, MG
  • Joelma Pereira Universidade Federal de Lavras, Departamento de Ciências dos Alimentos, Laboratório de Grãos e Cereais, Lavras, MG
  • Vanda Maria de Oliveira Cornélio Centro Tecnológico do Sul de Minas – CTSM, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais - EPAMIG, Campus UFLA, Lavras,MG
  • Luís Roberto Batista Universidade Federal de Lavras, Departamento de Ciências dos Alimentos, Laboratório de Microbiologia, Lavras, MG
  • Roseane Maria Evangelista Universidade Federal de Lavras, Departamento de Ciências dos Alimentos, Lavras, MG
  • Eric Batista Ferreira Universidade Federal de Alfenas, Departamento de Ciências Exatas, Alfenas, MG

DOI:

https://doi.org/10.53393/rial.2010.v69.32656

Palavras-chave:

detecção de fungos, arroz, blotter test, plaqueamento direto, fungos, irradiação de alimentos

Resumo

O monitoramento da contaminação fúngica do arroz é imprescindível para assegurar a qualidade e segurança desse cereal. Atualmente, para avaliar a qualidade microbiológica dos alimentos, diferentes métodos têm sido propostos. Duas diferentes metodologias, plaqueamento direto e blotter test, foram comparadas quanto à eficiência em efetuar a detecção de fungos em arroz branco polido irradiado. Para realizar o blotter test, foram utilizadas placas de Petri contendo três folhas de papéis de filtro esterilizados, umedecidas em água destilada esterilizada e acrescidas com 5 mL de ágar água 0,5%. Na técnica de plaqueamento direto, os grãos foram plaqueados em meio de cultura DRBC. As amostras foram incubadas a 25ºC por sete dias e analisadas em microscópio estereoscópico. Os gêneros fúngicos presentes no arroz irradiado foram Penicillium, Aspergillus, Cladosporium, Fusarium e Trichoderma, com a predominância de Penicillium sp. e Aspergillus sp., cujas frequências foram, respectivamente, de 5,2% e 5,6% no plaqueamento direto e de 34,5% e 5,6% no blotter test. Observou-se que a irradiação gama diminuiu consideravelmente o número de grãos contaminados, sendo 96,7% pela metodologia de plaqueamento direto e até 100% pelo blotter test. O blotter test possibilitou efetuar maior contagem dos gêneros fúngicos presentes no arroz, constando-se que o método de detecção...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1. Gourama H, Bullerman LB. Detection of molds in food and feeds: potential rapid and selective methods. J Food Prot. 1995;58(12):1389-94.

2. Bennet GA, Richard JL. Liquid chromatographic method for analysis of the naphthalene dicarboxialdehyde derivative of fumonisins. J Assoc Offic Anal Chem. 1994; 77(2):501-6.

3. International Commission on Microbiological Specifications for Foods. Microrganismos de los alimentos. 2 ed. Zaragoza: Acribia; 2000.

4. American Public Health Association. Compendium of methods for the microbiological examination of foods. 4 ed. Washington: APHA; 2001.

5. Santos AB, Stone LF, Vieira NR. A cultura do arroz no Brasil. 2ed. Santo Antonio de Goiás: EMBRAPA Arroz e Feijão; 2006.

6. Meirelles PG, Biazon L, Ono MA, Hirooka EY, Ono EYS. Imunoensaios: uma alternativa para a detecção de fungos toxi gêni cos em al i mentos. Semi na: Ci ênci as Agrári as. 2006;27(4):617-28.

7. Cousin MA, Duf renne J, Rombouts FM, Notermans S. Immunological detection of Botrytis and Monascus species in food. Food Microbiol. 1990;7:227-35.

8. Beuchat LR. Media for detecting and enumerating yeasts and moulds. Int J Food Microbiol. 1992;17:145-58.

9. Skaar I, Stewing H. Malt-Yest Extract-Sucrose Agar: A suitable medium to enumeration and isolation of fungi from silages. Appl Environ Microbiol. 1996;62:3614-9.

10. Bragulat MR, Abarca ML, Castella G, Cabañes FJ. Dyes as fungal inhibitors: effects on colony enumeration. J Appl Bacteriol. 1995;79:578-82.

11. King AD, Hocking AD, Pitt JL. Dichloran rose bengal medium for enumeration and isolation of molds from foods. Appl Env Microb. 1979;37:959-64.

12. Samson RA, Hoekstra ES, Frisvad JC, Filtemborg O. Methods for the detection and isolation of food-borne fungi. In: Samson RA, Hoekstra ES, Frisvad JC, Filtemborg O. Introduction to food-borne fungi. 5ed. CBS: The Netherlands; 1996.

13. Neergaard P. Seed pathology. v.1. London: The Macmillan Press; 1983.

14. Lucca Filho OA. Metodologia dos testes de sanidade de sementes. In: Soave J, Wetzel MMVS. Patologia de Sementes. Campinas: Fundação Cargill, 1987. p. 276-98.

15. Tanaka MAS. Recentes avanços no desenvolvimento de métodos de detecção de fungos em sementes, no Brasil. Informativo Abrates. 2001;11(1):24-31.

16. Pitt JI, Hocking AD. Fungi and food spoilage. Weimar: Blackie Academic & Profissional; 1999.

17. Samson RA, Hoekstra ES, Frisvad JC, Filtenborg O. Introduction to food and air-borne fungi. 6ed. Baarn: CBS; 2000.

18. Tonon SA, Marucci RS, Jerke G, Garcia A. Mycoflora of paddy and milled rice produced in the region of Northeastem Argentina and Southern Paraguay. Int J Food Microbiol. 1997;37(213):231-5.

19. Lima CAP, Orsi RB, Dilkin P, Corrêa B. Mycoflora and aflatoxigenic in derivatives of milled rice. Cienc Tecnol Aliment. 2000;20(1):7-39.

20. Nunes IL. Micotoxinas, micoflora e seu potencial toxigênico em arroz destinado ao consumo humano. [dissertação de Mestrado]. Porto Alegre (RS): Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2001. 95pp.

21. Hoeltz M. Estudo da influência de manejos pós-colheita na incidência de fungos e micotoxinas no arroz (Oryza sativa L.). [dissertação de Mestrado]. Porto Alegre (RS): Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2005. 77pp.

22. Carvalho RA. Incidência de fungos e aflatoxinas em arroz (Oryza sativa L.) [dissertação de Mestrado]. Lavras (MG): Universidade Federal de Lavras; 2008. 55pp.

23. Castelvecchi D. Dark power: pigment seems to put radiation to good use. Sci News. 2007;171(21):235.

24. Rodrigues JM, Garzón ES. Control mediante radiaciones gamma de flora fungica presente en alimentos de consumo humano y animal. Alimentaria: Madrid. 1993; 95:115-17.

25. Urbain WM. Biological effects of ionizing radiation. In: Food irradiation. Orlando: Academic; 1986. p 83-117.

26. Dadachova E, Bryan RA, Huang X, Moadel T, Schweitzer AD, Aisen P et al. Ionizing radiation changes the electronic properties of melanin and enhances the growth of melanized fungi. Cr Rev Food Sci Nut. 2007;30(6):403-39.

Downloads

Publicado

2010-02-01

Como Citar

1.
Guimarães Ívina C de O, Pereira J, Cornélio VM de O, Batista LR, Evangelista RM, Ferreira EB. Comparação de metodologias para detecção de fungos em arroz irradiado. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 1º de fevereiro de 2010 [citado 1º de março de 2024];69(2):194-200. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/32656

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL