Falha na implantação de um novo algoritmo de testes laboratoriais para o diagnóstico de infecção por HTLV-1 e HTLV-2 em população de risco
PDF

Palavras-chave

vírus linfotrópico de células T humanas do tipo 1 (HTLV-1)
vírus linfotrópico de células T humanas do tipo 2 (HTLV-2)
diagnóstico
sorologia
ensaio imunoenzimático (EIA)
Western blot (WB)
reação em cadeia da polimerase (PCR)

Como Citar

1.
Costa EAS, Jacob F, Feliciano R dos S, Santos-Fortuna E de los, Caterino-de-Araújo A. Falha na implantação de um novo algoritmo de testes laboratoriais para o diagnóstico de infecção por HTLV-1 e HTLV-2 em população de risco. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 1º de abril de 2009 [citado 17º de julho de 2024];68(2):314-7. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/32733

Resumo

Em vista dos problemas detectados no diagnóstico de infecção pelos vírus linfotrópicos de células T humanas dos tipos 1 e -2 (HTLV-1 e HTLV-2) em casuística encaminhada ao Instituto Adolfo Lutz de São Paulo, foi proposto um novo algoritmo de testes laboratoriais que utiliza duas amostras de sangue seqüenciais. Na primeira o sangue é coletado em tubo seco e feita triagem sorológica com dois ensaios imunoenzimáticos (EIAs). Na segunda, o sangue é coletado em tubo contendo o anticoagulante ácido etilenodiamino tetraacético (EDTA) para a repetição dos EIAs e para os testes confirmatórios de Western blot (WB) e reação em cadeia da polimerase (PCR). Os resultados obtidos com 313 amostras de sangue mostraram ineficiênciado algoritmo, pois nos casos EIA reagentes, apenas 25% tiveram uma segunda amostra de sangue coletada e destas, apenas três em EDTA. Portanto, não foi possível comparar o desempenho da PCR em relação ao WB. Um algoritmo simples, de coleta única de sangue em tubo contendo EDTA foi proposto e vem sendo utilizado para a triagem e para os testes confirmatórios.
https://doi.org/10.53393/rial.2009.v68.32733
PDF

Referências

1. Ministério da Saúde. HTLV-I/II - Triagem e diagnóstico sorológico em Unidades hemoterápicas e laboratórios de saúde pública. Brasília: Ministério da Saúde, Coordenação Nacional de Doenças Sexualmente Transmissíveis e Aids. 1998. II (Série TELELAB); 54p.

2. Jacob F, Santos-Fortuna E, Azevedo RS, Caterino-de-Araujo A. Performances of HTLV serological tests in diagnosing HTLV infection in high-risk population of Sao Paulo, Brazil. Rev Inst Med trop Sao Paulo. 2007; 49: 361-4.

3. Jacob F, Santos-Fortuna E, Azevedo RS, Caterino-de-Araujo A. Serological patterns and temporal trends of HTLV-1/2 infection in high-risk populations attending Public Health Units in São Paulo, Brazil. J Clin Virol. 2008; 42: 149-55.

4. Jacob F, Santos-Fortuna E, Caterino-de-Araujo A. Algorítmo de testes sorológicos de triagem para infecção por HTLV-1/2 usado no Instituto Adolfo Lutz de São Paulo. BEPA - Boletim Epidemiológico Paulista. 2008; 5: 12-8.

5. Jacob F, Magri MC, Costa EAS, Santos-Fortuna E, Caterino-de Araujo A. Comparison of signal-to-cutoff values in first, second, and third generation enzyme immunoassays for the diagnosis of HTLV-1/2 infection in “at-risk” individuals from São Paulo, Brazil. J Virol Methods. 2009; 159: 288–90.

6. Caterino-de-Araujo A. Best screening assays for the diagnosis of human T-cell lymphotropic virus types 1 and 2 in South America. J Virol Methods. 2009;156: 150-1.

7. Mahieux R, Horal P, Mauclère P, Mercereau-Puijalon O, Guillotte M, Meertens L, Murphy E, Gessain A. Human T-cell lymphotropic virus type 1 gag indeterminate Western blot patterns in Central Africa: relationship to Plasmodium falciparum infection. J Clin Microbiol. 2000; 38: 4049-57.

8. Berini CA, Eirin ME, Pando MA, Biglione MM. HumanT-cell lymphotropic virus types I and II (HTLV-I and II) infection among seroindeterminate cases in Argentina. J Med Virol. 2007; 79: 69-73.

9. Morimoto HK, Morimoto AA, Reiche EMV, Ueda LT, Matsuo T, Reiche FV, Caterino-de-Araujo A. Difficulties in the diagnosis of HTLV-2 infection in HIV/AIDS patients from Brazil: Comparative performances of serologic and molecular assays, and detection of HTLV-2b subtype. Rev Inst Med trop S Paulo. 2007; 49(4): 225-30.

10. Mangano AM, Remesar M, del Pozo A, Sen L. Human T lymphotropic virus types I and II proviral sequences in Argentinian blood donors with indeterminate Western blot patterns. J Med Virol. 2004; 74: 323-7.

11. Jacob F. Levantamento do perfi l sorológico de infecção pelos vírus linfotrópicos de células T humanas dos tipos 1 e 2 (HTLV-1 e HTLV-2) em casuística encaminhada ao Instituto Adolfo Lutz de São Paulo para análise. [Dissertação de Mestrado] São Paulo (SP): Coordenadoria de Controle de Doenças da Secretaria de Estado da Saúde, 2007. 103 pp.

12. Ministério da Saúde. Portaria nº 34, de jul. 2005. Diário Ofi cial da União, Brasília, 29 de jul. 2005. Procedimentos seqüenciados para realização do diagnóstico da infecção pelo HIV utilizando-se testes rápidos em indivíduos com idade acima de 18 (dezoito) meses. [Regulamenta o uso de testes rápidos para diagnóstico da infecção pelo HIV em situações especiais].

13. Costa JMP, Segurado AC. Molecular evidence of human T-cell lymphotropic virus types 1 and 2 (HTLV-1 and HTLV-2) infections in HTLV seroindeterminate individuals from São Paulo, Brazil. J Clin Virol. 2009; 44: 185–9.

14. Gallego S, Mangano A, Gastaldello R, Sen L, Medeot S. Usefulness of a Nested-Polymerase Chain Reaction for Molecular Diagnosis of Human T-cell Lymphotropic Virus Type I/II. Mem Inst Oswaldo Cruz. 2004; 99(4): 377-80.

15. Gudo ES, Abreu CM, Mussá T, Augusto AR, Otsuki K, Chambo E, Amade N, Tanuri A, Ferreira OC, Jani IL. Serologic and molecular typing of human T-lymphotropic virus among blood donors in Maputo city, Mozambique. Transfusion. 2008; 49(6): 1146-50.

16. Casseb J, Penalva-de-Oliveira AC. The pathogenesis of tropical spastic paraparesis/human T-cell leukemia type I-associated myelopathy. Braz J Med Biol Res. 2000; 33: 1395-401.

17. Casseb J, Fukumori LMI, Vergara MPP, Sanabani S, Marchiori PE, Duarte AJS, Penalva-de-Oliveira AC. Lack of tax diversity for tropical spastic paraparesis/human T-cell lymphotropic virus type 1 (HTLV-I) associated myelopathy development in HTLV-I-infected subjects in São Paulo, Brazil. Mem Inst Oswaldo Cruz. 2006; 101(3): 273-6.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2009 Emanuela Avelar Silva Costa, Fabrício Jacob, Regiane dos Santos Feliciano, Elizabeth de los Santos-Fortuna, Adele Caterino-de-Araújo

Downloads

Não há dados estatísticos.