Incidência da leptospira em ratos nas cidades de São Paulo e Santos
PDF

Como Citar

1.
Gomes L de S, Ribas JC, Corrêa MOA, Jordão FM. Incidência da leptospira em ratos nas cidades de São Paulo e Santos. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 29º de janeiro de 1950 [citado 20º de junho de 2024];10(1-2):111-6. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/33205

Resumo

Os autores, em 1948, pesquisaram a incidência de leptospiras em 259 ratos pertencentes à espécie R. norvegicus na cidade de São Paulo, utilizando como processo diagnóstico o cultivo do rim em meio de Fletcher. Encontraram 39 ratos infectados o que corresponde à percentagem de positividade de 15,05%. Em 1949 examinaram 85 ratos capturados na cidade de Santos, pertencentes às espécies R.frugivurus, R. rattus e R. norvegicus, encontrando 6 animais infectados, correspondendo à percentagem de positividade de 6,35%. Todas as amostras isoladas foram identificadas, mediante provas de aglutinação, como pertencentes à espécie L. icterohaemorrhagiae.

https://doi.org/10.53393/rial.1950.10.33205
PDF

Referências

1. CARINI, A. - 1918 - Espirochaetoee icterohemorragica nos ratos em São Paulo. Comunicação à Soe. Med, e Cir. São Paulo, em 2 de janeiro de 19J8. An.Paul.Med.Cir. 9: 70.

2. FORATTINI,O.P. - 1947 - Presença de Ieptospiras nos ratos da cidade de São Paulo. An.Fac.Med.Univ.São Paulo. 23: 5-27.

3. FONSECA,F. e A.PRADO - 1932 - Algumas verificações parasitológicas em ratos de São Paulo. Rev.Med.Cir.Brasil 40: 65-70.

4. SMILLIE, W. - 1921 - O predomínio da Leptospira ictero-hemorrhagica nos ratos de São Paulo. An.Paul.Med.Cir. 12; 182-186.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 1950 L. de Salles Gomes, J. C. Ribas, M. O. Alvares Corrêa, F. Magaldi Jordão

Downloads

Não há dados estatísticos.