Fraudes do café
PDF

Como Citar

1.
Menezes Júnior JBF de. Fraudes do café. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 31º de julho de 1952 [citado 20º de junho de 2024];12(1-2):111-44. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/33224

Resumo

No presente trabalho, o autor faz considerações sobre a fraude do café em todos os recantos do Globo e em todas as épocas. Cita as modalidades de fraude do café em grão e em pó e, bem assim, os meios para reconhecê-las. Refere-se ao problema da casca do café como principal substância na fraude do produto industrializado dos países cafeicultores e ao "Método microscópico para contagem de cascas no café em pó", estudado na Secção de Microscopia Alimentar do Instituto Adolfo Lutz, que possibilitou a extinção desta fraude na Capital paulista e a sensível melhora do produto no interior do Estado. Faz um estudo químico e microscópico do café em pó para a determinação das fraudes, baseado em análises de rotina do Instituto Adolfo Lutz e sugere a inclusão de algumas necessárias exigências no nosso futuro Código Bromatológico. Menciona os sucedâneos do café permitidos e usados em várias nações e a relação constante do Decreto-lei n.o 1.996 de 1-2-40, que proíbe, taxativamente, o uso de tais substâncias em todo o território brasileiro. Trata, de um modo especial, do exame microscópico do café e das substâncias geralmente utilizadas na fraude do produto entregue ao consumo público, no Estado de S. Paulo. Apresenta uma série de desenhos originais, de sua autoria, nos quais a substância estudada tem os seus elementos histológicos mais característicos, reunidos em um só campo microscópico, com o aumento de 400 x e faz, com os necessários esclarecimentos, a sua respectiva descrição. Espera, com a apresentação deste trabalho, ter contribuído com uma parcela mínima de luz aos inúmeros problemas bromatológicos da rubiácea, que ainda aguardam solução e que, na terra líder da produção mundial do café, deviam já estar atualizados para atender às constantes consultas recebidas por parte de interessados, não só de Estados brasileiros, como de vários países sul-americanos e de outros continentes.

https://doi.org/10.53393/rial.1952.12.33224
PDF

Referências

1. BARROS,L. A. A. - Compêndio de botânica geral e sistemática. S. Paulo, Editora Clássico-Científica, 1944.

2. BRETEAU, P. - Guide pratique des falsifications et altérations des substances alímentaires. Paris, Bailliere, 1907.

3. COLLIN, E. - Préeis de matiere médicale. 2. ed. Paris, Octave Doin, 1908.

4. HÉRAIL, J. - Traité de matiere médicale. Pharmacographie. 3.ed. Paris, Bailliêre, 1927.

5. JOHNSON,H. L. - 1935- Processo científico de coar café. Rev. Insi. Café (São Paulo) 10 (107) : 2608-2612.

6. MACÉ, E. - Les substances alimentaires. Paris, Bailliere, 1891.

7. MENEZES Jr., J. B. F. - 1946 - Investigações sôbre alterações da estrutura vegetal pela ação do calor. Rev. Inst. Adolfo Lutz 6: 183-192.

8. MENEZES Jr., J. B. F. - 1950 - Do exame microscópico nas fraudes do café. Bol. Sup. Servo Café (Secr. Faz.) 25 (275): 5-7.

9. MENEZES Jr., J. B.F .. e B. A. A. BICUDO- Sôbre um método microscópico para contagem de cascas no café em pó. São Paulo, Superintendência dos Serviços do Café, 1950. 31p.

10. MENEZES Jr., J. B. F. e B. A. A. BICUDO- 1951 - Sôbre um método microscópico para contagem de cascas no café em pó. Rev. Inst. Adolfo Lutz 11 : 13-47.

11. INSTITUTO ADOLFO LUTZ - Métodos de análises bromatológicas: Análises químicas. São Paulo, Rev. Tribunais, 1951.

12. INSTITUTO ADOLFO LUTZ- Paradigmas de análises. São Paulo, Imprensa Oficial, 1951. 55p.

13. PAULA,R. D. G. - Estado atual da química do café. Estudos médicos sôbre o café. Rio de Janeiro, Dep. Nac. do Café, 1944; p. 85-113.

14. PELLERIN, G. - Guide pratique de l'expert chimiste en denrées alimentaires. 2.ed. Paris, Maloine,191O.

15. SERVIÇO DE POLICIAMENTO DA ALIMENTAÇÃO PÚBLICA Decreto-Lei n,s 15.642 de 9 de fevereiro de 1946. São Paulo, Imprensa Oficial, 1946.

16. ROSAMATO,F. e G. M. CALDEVILLA- EI café y sus adulteraciones. Montevideo, Rosgal, 1937.

17. SCHNEIDER,A. - The microbiology and microanalysis of foods. Philadelphia, Blakiston, 1920.

18. SCHULTZ,A. R. - Introdução ao estudo da Botânica sistemática. Pôrto Alegre, Globo, 1939.

19. UKERS,W. H. - Ali about coffee. 2.ed. New York, The Tea & Coffee Trade Journal, 1935.

20. TOBIASNETO - Subsídios à História da Bromatologia. Bahia, Tip. Naval, 1946.

21. WINTON,A. L. e K. B. WINTON- The structure and composition of foods. New York, John Wiley, 1939. vol. 4.

22. YOUNGKEN,H. W.- Text-book of Pharmacognosy .. 5.ed. Philadelphia, Blakiston, 1993.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 1952 J. B. Ferraz de Menezes Júnior

Downloads

Não há dados estatísticos.