Ocorrência de enteroparasitoses em alunos da escola pública de ensino fundamental do município de Catanduva (São Paulo, Brasil)
pdf

Palavras-chave

enteroparasitoses
escolares
educação sanitária

Como Citar

1.
Faleiros JMM, Gallo G, Silva MMK, Raful R, Nasorri AR, Pipino LFR, Junqueira RB, Pinto PLS. Ocorrência de enteroparasitoses em alunos da escola pública de ensino fundamental do município de Catanduva (São Paulo, Brasil). Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 30º de dezembro de 2004 [citado 25º de julho de 2024];63(2):243-7. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/34869

Resumo

Este trabalho objetivou levantar as parasitoses intestinais mais freqüentes na faixa etária de 6 a 11 anos, relacionando-as ao nível sócio-econômico e aos hábitos de vida das crianças de uma escola pública de primeiro grau no município de Catanduva. Iniciou-se com palestras sobre educação sanitária para pais e alunos. Posteriormente, foi aplicado um questionário sócio-econômico e colheram-se amostras de fezes de 250 crianças, sendo 138 do sexo masculino e 112 do sexo feminino. Foram feitos exames parasitológicos de fezes; as crianças, que apresentaram resultados positivos, foram tratadas. Das crianças analisadas, 12,80% estavam parasitadas, principalmente aquelas na faixa etária de 8 a 9 anos (40,62%) e 62,50% eram do sexo masculino. As 84,37% de crianças parasitadas das crianças parasitadas e 67,88% das crianças não parasitadas relataram que tinham animais de estimação. Os parasitas mais encontrados foram Giardia lamblia (43,75%); Entamoeba coli (31,25%); Enterobius vermicularis (18,75%); Endolimax nana (15,62%); ancilostomídeos (3,12%); Strongyloides stercoralis (3,12%) e Entamoeba hystolitica (3,12%).Das crianças positivas, 81,25% eram monoparasitadas e 18,75% poliparasitadas ; e 77,27% bebiam água diretamente da torneira. Concluiu-se que a incidência de parasitoses diminuiu no município de Catanduva se comparada a dos anos anteriores, mostrando ter havido melhoria na qualidade de vida e maior...

https://doi.org/10.53393/rial.2004.63.34869
pdf

Referências

1. Campos, R. Levantamento multicêntrico de parasitoses intestinais no Brasil. Rhodia – grupo Rhône-Poulenc, 1988

2. Chehter, L; Cabeça, M. Parasitoses intestinais. Rev. Bras. Med, 57: 225-31, 2000.

3. Chehter,L; Cabeça, M. Parasitoses intestinais. In: Atualização terapêutica. São Paulo: Artes Médicas; 1999. p. 279-83.

4. ChieffI, PP. Aspectos epidemiológicos das geohelmintíases do Estado de São Paulo. AMHFCMSCSP, 26:61-4, 1986.

5. Chieffi, PP. e Amato-NETO, V. Vermes, verminoses e a Saúde Pública. Rev. SBPC, 55:41-4, 2003.

6. Chieffi, PP; Gryschek, RCB; Neto, VA. Parasitoses intestinais Diagnóstico e tratamento. São Paulo: Lemos Editorial; 2001.

7. Ferreira, MU; Ferreira, CS.; Monteiro, CA. Tendência secular das parasitoses intestinais na infância na cidade de São Paulo (1984-1996). Rev. Saúde Púb., 34: 73-82, 2000.

8. Giraldi, N et al. Enteroparasites prevalence among daycare and elementary school children of municipal schools, Rolândia, PR, Brazil. Rev. Soc. Brás. Med. Trop, 34: 385-7, 2001.

9. Ludwig, KM et al. Correlação entre condições de saneamento básico e parasitoses intestinais na população de Assis, estado de São Paulo. Rev. Soc. Bras. Med. Trop,32: 547-55,1999

10. Macedo, LMC et al. Enteroparasitoses em pré-escolares de comunidades favelizadas da cidade do Rio de Janeiro, Brasil. Cad. Saúde Pública, 14: 851-5,1998

11. Pinto, PLS et al. Aspectos epidemiológicos das parasitoses intestinais em crianças menores de 14 anos residentes no município de Catanduva (SP). Klinikos, 6: 20-2,1991.

12. Prado, MS et al. Prevalência e intensidade da infecção por parasitas intestinais em crianças na idade escolar na cidade de Salvador (Bahia, Brasil). Rev. Soc. Bras. Med. Trop, 34: 99-101,2001

13. Rezende, CHA; Cruz, JMC; Cardoso, MLG. Enteroparasitoses em manipuladores de alimentos de escola pública em Uberlândia (Minas Gerais), Brasil. Rev. Panam. Salud Publica, 2: 392-7,1997

14. Rocha, MO et al. Avaliação do ProSpeT Giardia. Ensaio em microplaca na detecção de coproantígenos de Giardia lamblia em fezes de pacientes de Belo Horizonte, Brasil. Rev. Inst. Med. Trop. S. Paulo, 41: 151-4,1999

15. Thompson, RCA; Reynoldson, JÁ; Mendis, AAW. Giardia and giardiasis. Advanc. Parasit, 32: 1-160, 1993

16. Uchôa, CMA et al. Parasitoses intestinais: prevalência em creches comunitárias da cidade de Niterói, Rio de Janeiro - Brasil. Rev. Inst. Adolfo Lutz, 60: 97-101, 2001.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2004 Júnia Maria M. Faleiros, Giovana Gallo, Merylucia M. K. Silva, Rodrigo Raful, André R. Nasorri, Lívia Francine R. Pipino, Ricardo B. Junqueira, Pedro L. S. Pinto

Downloads

Não há dados estatísticos.