Estudo comparativo de soluções-tampão para determinação de fluoreto em águas para diálise

Autores

  • Valéria P.Silva Freitas Laboratório I de Campinas, Instituto Adolfo Lutz, Campinas, SP, Brasil
  • Berenice M. Brígido Laboratório I de Campinas, Instituto Adolfo Lutz, Campinas, SP, Brasil
  • Maria Irene C. Badolato Laboratório I de Campinas, Instituto Adolfo Lutz, Campinas, SP, Brasil
  • Elaine M. A. Mazon Laboratório I de Campinas, Instituto Adolfo Lutz, Campinas, SP, Brasil
  • Janete Alaburda Laboratório Central - São Paulo, Instituto Adolfo Lutz, São Paulo, SP, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.53393/rial.2003.62.34901

Palavras-chave:

fluoreto, determinação, águas diálise, método potenciométrico

Resumo

As águas utilizadas para diluição de soluções de diálise devem ser praticamente isentas de contaminantes para garantir a segurança do paciente com insuficiência renal. O tratamento da água de abastecimento usada para esta finalidade deve, principalmente, eliminar a maior parte dos íons fluoretos. Estes íons podem causar aos pacientes doenças ósseas do tipo osteomalácea e osteoporose, hipercalemia, entre outras. O método do eletrodo íon seletivo é considerado o mais adequado para a determinação do íon fluoreto em águas de abastecimento, devido a sua alta seletividade, melhor linearidade e menor  susceptibilidade a interferentes, quando comparado com o método espectrofométrico. O presente trabalho teve como objetivo investigar a aplicação deste método para a determinação das concentrações de íons fluoretos em águas para diluição de soluções de diálise. Avaliou-se o uso de seis soluções tampão com composições diferentes para análise de soluções aquosas com concentrações de íons fluoretos de 0 a 2,5 mg/L. Verificou-se que as melhores condições experimentais para o método potenciométrico foram o emprego de solução tampão (TISAB 0), preparada com cloreto de sódio e ácido acético glacial com pH final 5,4 - 5,5 ajustado com hidróxido de sódio, utilizando adição de padrão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1. American Public Health Association – Standards methods for the examination of water and wastewater. 19th ed, Washington, A.P.H.A, p. 4-61 – 62, 1995.

2. Baumann, E.W. Trace fluoride determination with specific ion electrode. Analytical Chimica Acta, p. 127-32, 1962.

3. Brasil. Leis, decretos, etc. Portaria nº 82 de 03 de janeiro de 2000. Diário Oficial, Brasília, 08 de fevereiro de 2000, seção I, pt I, p. 13-6. Estabelece o Regulamento Técnico para o funcionamento dos serviços de diálise e as normas par cadastramento destes junto ao Sistema Único de Saúde.

4. Centro de Vigilância Sanitária – Tratamento da Água para Hemodiálise. In. Vigilância Sanitária de Serviço de Terapia Renal Substitutiva: Implantação do Roteiro de Inspeção em Unidade de Diálise, São Paulo, 1997, p.55-67.

5. Crosby, N. T. et al. An evaluation of some methods for the determination of fluoride in potable waters and others aqueous solutions. Analyst, 93: 643-52, 1968.

6. Custódio, R; de Andrade, J.C.; Augusto, F. O ajuste de curvas de calibração aos dados experimentais. Química Nova, 20(2): 219-25, 1997.

7. Freitas, V.P.S. et al. Fluoreto em água: estudo de metodologia analítica e níveis encontrados na região de Campinas. Revista do Instituto Adolfo Lutz, 56(2): 29-36, 1996.

8. Kauranen, Pentti. The use of buffers in the determination of fluoride by an ion-selective electrode at low concentrations and in the presence of aluminum. Analytical Letters, 110(6): 451-65, 1977.

9. Kissa, E. Determination of fluoride at low concentrations with the ion-selective electrode. Anal. Chem., 55: 1445-48, 1983.

10. Lichtig, J. et al. Determinação de íons fluoreto, através de medidas potenciométricas, com o uso de eletrodo seletivo e de íons citrato 0,1 M como eletrólito tamponante complexante. In : 17º Congresso da ABES em Natal-RN, 1993.

11. Midgley,D.; Torrance, K. Potenciometric Water Analysis. 2º Edition, p. 416-34, 1991.

12. Nicholson, K.; Duff, E.J. Fluoride determination in water: an optimum buffer system for use with the fluoride-selective electrode. Analytical Letters, 14(A7): 493-517, 1981.

13. Nicolay, A. et al. Hyperkalemia risks in hemodialysed patients consuming fluoride-rich water. Clinica Chimica Acta, 281: 29-36, 1999.

14. Nicolay, A. et al. Investigation of fluoride elimination during a dialysis session. Clinica Chimica Acta , 275: 19-26, 1998.

15. Nicolay, A. et al. Long term follow up of ionic plasma fluoride level in patients receiving hemodialysis treatment. Clinica Chimica Acta, 263: 97-104, 1997.

16. Orion. Manual do eletrodo íon seletivo para fluoreto, mod 96-09, p. 5-6.

17. Pimentel, M.F.; Neto, B.B. Calibração: uma revisão para químicos analíticos. Química Nova, 19(3): 268-77, 1996.

18. São Paulo. Leis , decretos,etc. Resolução SS250 de 15 de agosto de 1995. Diário Oficial do Estado de São Paulo, seção 1, p.11. Define teores de concentração de íon fluoreto nas águas para consumo humano, fornecidos por sistemas públicos de abastecimento.

Downloads

Publicado

2003-12-30

Como Citar

1.
Freitas VP, Brígido BM, Badolato MIC, Mazon EMA, Alaburda J. Estudo comparativo de soluções-tampão para determinação de fluoreto em águas para diálise. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 30º de dezembro de 2003 [citado 5º de março de 2024];62(3):207-12. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/34901

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>