Análise de matérias estranhas em amostras de erva-mate, Ilex paraguariensis St. Hil., provenientes de sistemas de cultivo nativo e adensado
pdf

Palavras-chave

entomologia microanalítica
erva-mate
matérias estranhas
sujidades leves

Como Citar

1.
Borges LR, Lazzari SMN, Lazzari FA. Análise de matérias estranhas em amostras de erva-mate, Ilex paraguariensis St. Hil., provenientes de sistemas de cultivo nativo e adensado. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 29º de agosto de 2003 [citado 21º de julho de 2024];62(2):77-82. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/34918

Resumo

A erva-mate é um produto amplamente consumido in natura, e deve, portanto, ser livre de contaminação por insetos e outras matérias estranhas a fim de garantir sua qualidade. Com o objetivo de comparar a qualidade sanitária da erva-mate procedente de dois sistemas diferentes de cultivo, foram analisadas, pelo método da flutuação descrito na AOAC em três repetições, duas amostras de erva-mate da área nativa e duas da adensada, além de uma amostra comercial usada como referência. Insetos adultos, larvas, ácaros e pêlos de roedores, cuja tolerância é zero, foram recuperados das amostras. Fragmentos de inseto também excederam o padrão estabelecido pelo Ministério da Saúde. As amostras de erva-mate comercial apresentaram os níveis mais elevados de fragmentos de insetos (73,3 fragmentos/10 g); seguidas pelas amostras da 1a e 2a poda da área adensada (38,3 e 66,3) e 1a e 2a poda do erval nativo (34,3 e 23,3). Assim, todas as amostras estavam fora dos padrões e seriam condenadas. A adoção de rigorosas medidas sanitárias deveriam ser realizadas na colheita e em todo o processo para a manutenção da qualidade do produto. Uma revisão dos atuais padrões de qualidade também é necessária para adequar os limites de contaminação à realidade da cadeia...

https://doi.org/10.53393/rial.2003.62.34918
pdf

Referências

1. Andrade, F.M. Exploração e utilização do recurso Ilex paraguariensis St. Hil. – erva-mate, seus impactos sócioeconômicos atuais e potencialidades de manejo sustentável. In: I Seminário Nacional de Recursos Florestais da Mata Atlântica. São Paulo, Ed. dos Organizadores, 1999. p. 24-33.

2. Association Of Official Analytical Chemists (AOAC). Official Methods of Analysis. Ed. Washington, DC, 2000. 17a ed., p. 8.

3. Bassani, V.L.; Campos, A.M. Desenvolvimento de extratos secos nebulizados de Ilex paraguariensis St. Hil, Aquifoliaceae (erva-mate) visando a exploração do potencial vegetal como fonte de produtos. In: I Congresso SulAmericano da Erva-Mate e II Reunião Técnica do Cone Sul sobre a Cultura da Erva-mate. Ed. dos Organizadores, 1997. p. 69-87.

4. Borges, L.R. Flutuação populacional de insetos em dois sistemas de cultivo de erva-mate, Ilex paraguariensis St. Hil., e análise de sujidades no produto final. Curitiba, 2002. [Dissertação de Mestrado - Universidade Federal do Paraná].

5. Brasil. Leis e decretos. 1998. Portaria no 234. Diário Oficial de 25 de março de 1998. Brasília.

6. Brasil. Leis e decretos. 1999. Resolução nº 210. Diário Oficial de 17 de junho de 1999. Borges, L. R.; Lazzari, S. M. N.; Lazzari, F. A.- Análise de matérias estranhas em amostras de erva-mate, Ilex paraguariensis St. Hil., provenientes de sistemas de cultivo nativo e adensado1. Rev. Inst. Adolfo Lutz, 62(2): 77 - 82,2003.

7. Brasil. Leis e decretos. 2002. Resolução - RDC nº 302. Diário Oficial de 07 de novembro de 2002.

8. Burgardt, A. C. Desenvolvimento de uma bebida, utilizando extrato de erva-mate verde (Ilex paraguariensis St. Hil.). Curitiba, 2000. [Dissertação de Mestrado - Universidade Federal do Paraná].

9. Gorhan, J.R. The significance for human health of insects in food. Ann. Rev. Entomol, 24: 209-224, 1979.

10. Lazzari, F.A. Umidade, fungos e micotoxinas na qualidade de sementes, grãos e rações. Ed. do Autor. Curitiba; 1997. 134p.

11. Martini, M.H.; Batistuti, J.P. Sujidades leves em sopas desidratadas - adequação de um método microscópico. Rev. Inst. Adolfo Lutz, 57: 35-44, 1998.

12. Vargas, C.H.B. A entomologia analítica na verificação das condições higiênicas de matérias-primas e de produtos agrícolas industrializados. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Paraná, Curitiba; 1994. 147p.

13. Vargas, C.H.B.; Almeida A.A. Comparação de métodos para pesquisa de sujidades leves e verificação das condições higiênicas de farinhas de trigo especial. Bol. CEPPA, 14: 65-76, 1996.

14. Zamboni, C.Q. et al. Sujidades e fraudes em chocolates. Rev. Inst. Adolfo Lutz, 48: 37-41, 1988.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2003 Larissa R. Borges, Sonia M. N. Lazzari, Flávio A. Lazzari

Downloads

Não há dados estatísticos.