Pesquisa de sítios de restrição enzimática em segmento da ORF K1 do genoma de herpesvírus humano tipo 8 (HHV-8) em isolados clínicos de São Paulo: relação com subtipos virais e implantação da técnica de RFLP (Restriction Fragment Length Polymorphism Analy
pdf

Como Citar

1.
Moreira AA. Pesquisa de sítios de restrição enzimática em segmento da ORF K1 do genoma de herpesvírus humano tipo 8 (HHV-8) em isolados clínicos de São Paulo: relação com subtipos virais e implantação da técnica de RFLP (Restriction Fragment Length Polymorphism Analy. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 29º de agosto de 2003 [citado 21º de julho de 2024];62(2):140. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/34931

Resumo

A epidemia da Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (AIDS)
fez aumentar a incidência de sarcoma de Kaposi (SK) em todos
os países e o SK passou a ser considerado doença definidora
de AIDS. Desde a descoberta de seu agente etiológico, o
herpesvírus humano tipo 8 (HHV-8), vários estudos vêm sendo
realizados com o objetivo de caracterizar subtipos virais
presentes em todas as formas de SK: clássica, endêmica,
iatrogênica e epidêmica. Os sistemas rotineiramente usados na
subtipagem do HHV-8 têm usado o seqüenciamento de um gene
que contém regiões hipervariáveis e que codifica uma
glicoproteína de membrana viral (ORF K1). O presente trabalho
apresenta um sistema de subtipagem alternativo que se baseia
na presença de sítios de restrição enzimática em um pequeno
segmento do gene ORF K1, região hipervariável 1 (VR1) e que
permite discriminar subtipos virais. A análise de 68 seqüências;
50 que pertenciam a 36 pacientes com sarcoma de Kaposi
infectados e não infectados pelo HIV-1 de São Paulo e 18 a
protótipos dos subtipos A a E, mostraram mapas de restrição
enzimática característicos dos principais subtipos virais descritos
até o momento. Tomando como base apenas as enzimas
disponíveis comercialmente, foram selecionadas cinco que se
mostraram úteis para a subtipagem de HHV-8: Taq I, Nsi I, Hinf
I, Hae III e Mse I. Os resultados obtidos com a técnica de PCRRFLP (reação em cadeia de polimerase associada à análise do
polimorfismo de fragmentos de restrição enzimática) mostraram
que de 48 espécimes brasileiros previamente classificados como
sendo dos subtipos A, B e C por seqüenciamento gênico, todos
foram corretamente subtipados pela técnica de PCR-RFLP. Três
amostras (duas do subtipo A e uma do B) apresentaram mais um
sítio de restrição enzimática além dos descritos como sendo os
predominantes. Mais recentemente, outras 27 amostras de 18
casos de infecção por HHV-8 foram subtipadas pela PCR-RFLP.
Houve detecção de oito isolados do subtipo A, sendo seis de
variante predominante, um de variante minoritária conhecida e
um de nova variante viral. Dois casos de infecção por HHV-8 do
subtipo B e sete do subtipo C também foram identificados.
Finalmente, um provável caso de infecção pelo subtipo E foi
encontrado em paciente com SK-AIDS disseminado, resistente
à quimioterapia. Na avaliação global, houve maior número de
casos de infecção por HHV-8 dos subtipos A e C. Concluindo,
devido à alta sensibilidade e especificidade, baixo custo, rapidez
e facilidade de execução, a técnica de PCR-RFLP pode ser usada
em larga escala para estudos de epidemiologia molecular,
principalmente em países em desenvolvimento.

pdf
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2003 A. A. Moreira

Downloads

Não há dados estatísticos.