Fraudes e Sujidades em Condimentos comercializados na cidade de São Paulo
pdf

Palavras-chave

condimentos, cravo da Índia (Syzygium aromaticum)
), erva-doce (Pimpinella anisum)
canela (Cinnamomum sp)
cominho (Cuminum cyminum)
fraudes em condimentos
sujidades em condimentos
análise microscópica

Como Citar

1.
Zamboni C de Q, Alves HI, Rodrigues RMMS, Spiteri N, Atui MB, Santos MC dos. Fraudes e Sujidades em Condimentos comercializados na cidade de São Paulo. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 27º de dezembro de 1991 [citado 24º de julho de 2024];51(1-2):19-22. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/35188

Resumo

Foram analisadas 217 amostras de quatro tipos de condimentos: 48 amostras de cravo da índia, 55 de erva-doce, 57 de canela moída e 57 de cominho, disponíveis no comércio de São Paulo, Capital, de janeiro de 1986 a janeiro de 1989, com a finalidade de pesquisar fraudes e sujidades. O método para identificação dos elementos histológicos dos vegetais foi desenvolvido na seção de Microscopia Alimentar do Instituto Adolfo Lutz e o método para pesquisa de material estranho foi o descrito no "Official Methods of Analysis of the Association of Official Analytical Chemists (A.O.A.C.)" com modificações. Verificou-se que 112 das amostras (51,61%) estavam em desacordo com a legislação, das quais 95 (84, 82%) estavam fraudadas com amidos ou condimentos de outras espécies vegetais; 34 (30,36%) continham matéria arenosa ou terrosa; 10 (8,93%) foram condenadas por fungos e 6 (5,36%) continham insetos ou ácaros. Os condimentos moídos apresentaram maior porcentagem de fraudes (30,97%) em relação aos inteiros (19,82%). Dos condimentos moídos, o cominho foi o mais fraudado (52,63%). Dos condimentos inteiros, a erva-doce foi a mais fraudada (65,45%).

https://doi.org/10.53393/rial.1991.51.35188
pdf

Referências

1. ASSOCIATION OF OFFICIAL ANALYTICAL CHEMISTS - Official methods of analysis of the Association of Official Analytical Chemists. 14th ed. Washington, D.C., A.O.A.C., 1984. p.899 (Tec. 44.049).

2. BRASIL. Leis, decretos, etc. - Resolução no 12/78 da Comissão Nacional de Normas e Padrões para Alimentos. Diário Oficial, Brasília, 24 jul. 1978. Seção I, pt. 1, p. 11521-5. Aprova Normas Técnicas Especiais, do Estado de São Paulo, relativas a alimentos (e bebidas).

3. MENEZES JÚNIOR, J.B.F. - Investigações sobre o exame microscópico de algumas substâncias alimentícias. Rev. Inst. Adolfo Lutz, 9: 62-75, 1949.

4. PEARSON, D. ed. - The chemical analysis of foods. 6th ed. London Churchill, 1970. p.302-31.

5. SÃO PAULO. Leis, decretos, etc. - Decreto no 12.486, de 20 de outubro de 1978. Diário Oficial, São Paulo, 21 out. 1978, p. 32 (NTA 70). Aprova Normas Técnicas Especiais Relativas a Alimentação e Bebidas.

6. SILVEIRA, N.V.V., ZAMBONI, C.Q. & TAKAHASHI, M.Y. - Fraudes da pimenta do reino preta (Piper nigrum), moída. Rev. Inst. Adolfo Lutz, 43(1/2), 69-79, 1983.

7. WALLIS, T.E. - Microscopia analítica: sus fines y metodos en relacion a los alimentos, água, especiais y medicamentos; trad. Por J.G. Berengerer. Zaragoza, Acribia, 1968.p.133-4.

8. Id. ibid., p. 166-8.

9. WINTON, A.L. &WINTON, K.B. – The structure and composition of foods. New York, John Wiley, 1939.p.177-459.

10. ZAMBONI, C.Q. coord. - Manual de análise microscópica de alimentos. São Paulo,

p.30-2 (apostila mimeografada).

11. Id., ibid., p. 52-3.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 1991 Claydes de Quadros Zamboni, Helena Ide Alves, Regina Maria M. Silva Rodrigues, Nazareth Spiteri, Marcia Bittar Atui, Marlene Correia dos Santos

Downloads

Não há dados estatísticos.