Preservação de ovos de helmintos e cistos de protozoários em iodo‑mercurato de potássio. Revisitando experimentos realizados há cerca de 40 anos
PDF

Palavras-chave

armazenamento de substâncias
produtos e materiais
compostos de mercúrio
helmintos
oocistos

Como Citar

1.
Westphalen S da R, Souza TKM de, Pinto PLS, Tolezano JE. Preservação de ovos de helmintos e cistos de protozoários em iodo‑mercurato de potássio. Revisitando experimentos realizados há cerca de 40 anos. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 30º de setembro de 2020 [citado 21º de junho de 2024];79(1):1-4. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/35484

Resumo

Foi realizada reavaliação sobre o estado de preservação de ovos de helmintos e cistos de protozoários mantidos por cerca de 40 anos em solução de iodo-mercurato de potássio a 0,2%. Foi observado que ovos de Schistosoma mansoni, Ancylostomidae e Trichuris trichiura e oocistos de Isospora belli mantiveram-se em condições adequadas para a sua identificação ao microscópio ótico comum. No material examinado, foi possível verificar a presença de miracídio em ovo de Schistosoma mansoni, forma larvada em ovo de T. trichiura e esporozoitos em oocistos de I. belli.

https://doi.org/10.53393/rial.2020.v79.35484
PDF

Referências

1. Aguiar PR, Ventura VR, Burkart IHV, Nascimento JA,
Lima IAR, Westphalen SR. Avaliação do biiodeto de
mercúrio como preservativo de material biológico. Rev
Inst Adolfo Lutz. 1981; 41(1):47-52. Disponível em:
http://www.ial.sp.gov.br/resources/insituto-adolfolutz/
publicacoes/rial/80/rial_41_1_1981/h522.pdf

2. Meyer KF, Johnstone HG. Laboratory Diagnosis of
Amebiasis. Am J Public Health Nations Health. 1935;
25(4):405-14. http://dx.doi.org/10.2105/ajph.25.4.405

3. Coutinho JO. Notas sobre modificações do “MIFC”
na conservação de fezes para pesquisa de cistos de
protozoários. Arq Fac Hig Saúde Púb Univ São Paulo.
1956; 10(1/2):65-70.

4. Junod C. Technique coprologique nouvelle
essentiellement destinée a la concentration des
trophozoites d’amibes. Bull Soc Pathol Exot. 1972;
65(3):390-8.

5. Amato Neto V, Corrêa LL. Exame parasitológico de
fezes. 4.ed. São Paulo (SP): Sarvier; 1980.

6. Sapero JJ, Lawless DK. The MIF stain-preservation
technic for the identification of intestinal protozoa. Am
J Trop Med Hyg. 1953; 2(4):613-9. http://dx.doi.org/
10.4269/ajtmh.1953.2.613

7. Organização Mundial da Saúde - OMS. El mercurio y
la salud. [acesso 2020 Ago 15]. Disponível em: https://
www.who.int/es/news-room/fact-sheets/detail/
mercury-and-health

8. Organização Mundial da Saúde. Manual de segurança
biológica em laboratório. 3.ed. Genebra; 2004.
Disponível em: https://www.who.int/csr/resources/
publications/biosafety/BisLabManual3rdwebport.pdf
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2020 Sansão da Rocha Westphalen, Thiago Kury Moreno de Souza, Pedro Luiz Silva Pinto, José Eduardo Tolezano

Downloads

Não há dados estatísticos.