Determinação de baixas concentrações de lítio em águas de abastecimento público por cromatografia de íons: validação de método

Autores

  • Sergio Dovidauskas Núcleo de Ciências Químicas e Bromatológicas, Centro de Laboratório Regional Instituto Adolfo Lutz de Ribeirão Preto V, SP, Brasil
  • Isaura Akemi Okada Núcleo de Ciências Químicas e Bromatológicas, Centro de Laboratório Regional Instituto Adolfo Lutz de Ribeirão Preto V, SP, Brasil
  • Felipe Rodrigues dos Santos Núcleo de Ciências Químicas e Bromatológicas, Centro de Laboratório Regional Instituto Adolfo Lutz de Ribeirão Preto V, SP, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.53393/rial.2019.v78.35856

Palavras-chave:

validação de método, cromatografia de íons, lítio, águas de abastecimento

Resumo

Esta nota apresenta a validação de um método para realizar a determinação de lítio em
concentrações menores do que 40 μg L‑1 em amostras de águas de abastecimento público, utilizando‑
se cromatografia de íons e calibração externa, com a curva analítica obtida por regressão linear
(mínimos quadrados ordinários). O método é seletivo, e apresenta limite de detecção igual a 1,0 μg L‑1
e limite de quantificação igual a 2,0 μg L‑1. Os ensaios de recuperação em três níveis de concentração
apresentaram resultados entre 99,4 e 101,9%. Na avaliação da precisão nos mesmos três níveis de
concentração, os coeficientes de variação exibiram valores entre 1,1 e 4,0%.

Referências

1. Aprahamian I, Sousa RT, Valiengo LCL, Machado‑Vieira R, Forlenza OV. Lithium safety and tolerability in mood disorders: a critical review. Ver Psiquiatr Clín. 2014;41(1):9‑14. http://dx.doi.org/10.1590/0101‑60830000411914

2. Rosa AR, Kapczinski F, Oliva R, Stein A, Barros HMT. Monitoramento da adesão ao tratamento com lítio. Rev Psiquiatr Clín. 2006;33(5):249‑61. https://doi.org/10.1590/S0101‑60832006000500005

3. Vita A, Peri LD, Sacchetti E. Lithium in drinking water and suicide prevention: a review of the evidence. Int Clin Psychopharmacol. 2015;30(1):1‑5. https://doi.org/10.1097/YIC.0000000000000048

4. Kessing LV, Gerds TA, Knudsen NN, Jorgensen LF, Kristiansen SM, Voutchkova D et al. Association of lithium in drinking water with the incidence of dementia. JAMA Psychiatry. 2017;74(10):1005‑10. https://doi.org/10.1001/jamapsychiatry.2017.2362

5. Dovidauskas S, Okada IA, Iha MH, Cavallini ÁG, Okada MM, Briganti RC et al. Mapeamento da qualidade da água de abastecimento público no nordeste do Estado de São Paulo (Brasil). Vigil Sanit Debate. 2017;5(2):53‑63. https://doi.org/10.22239/2317‑269x.00862

6. Dovidauskas S, Okada IA, Iha MH, Cavallini ÁG, Okada MM, Briganti RC. Parâmetros físico‑químicos incomuns em água de abastecimento público de um município da região nordeste do Estado de São Paulo (Brasil). Vigil Sanit Debate. 2017;5(1):106‑15. https://doi.org/10.22239/2317‑269X.00840

7. Thompson M, Ellison SLR, Wood R. Harmonized Guidelines for single‑laboratory validation of methods of analysis. Pure Appl Chem. 2002;74(5):835‑55. http://dx.doi.org/10.1351/pac200274050835

8. Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia ‑ INMETRO. DOQ‑CGCRE‑008 ‑ Orientação sobre validação de métodos analíticos. Rev 07. Rio de Janeiro (RJ): Coordenação Geral de Acreditação; 2018. Disponível em: http://www.inmetro.gov.br/Sidoq/Arquivos/CGCRE/DOQ/DOQ‑CGCRE‑8_07.pdf

9. International Organization for Standardization ‑ ISO.ISO 8466‑1. Water quality ‑ Calibration and evaluation of analytical methods and estimation of performance characteristics. Part 1: Statistical evaluation of the linear calibration function, 1990.

10. APHA, AWWA, WEF. Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater. 22.ed. Eaton AD, Clesceri LS, Greenberg AE, editors. Washington (DC): American Public Health Association, American Water Works Association, Water Environment Federation; 2012.

Publicado

2019-03-29

Como Citar

Dovidauskas, S. ., Okada, I. A. ., & Santos, F. R. dos . (2019). Determinação de baixas concentrações de lítio em águas de abastecimento público por cromatografia de íons: validação de método. Revista Do Instituto Adolfo Lutz, 78(1), 1–5. https://doi.org/10.53393/rial.2019.v78.35856

Edição

Seção

NOTA CIENTÍFICA

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>