Avaliação dos laudos analíticos das amostras de alguns tipos de queijo recebidos pelo Instituto Adolfo Lutz
pdf

Palavras-chave

Laudos Analíticos
Qualidade Queijo
Padrões legais Queijo

Como Citar

1.
Laicini ZM, Parmezzani AF, Paula SR de, Carlucci NT. Avaliação dos laudos analíticos das amostras de alguns tipos de queijo recebidos pelo Instituto Adolfo Lutz. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 30º de dezembro de 1993 [citado 28º de maio de 2024];53(1-2):17-20. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/35980

Resumo

Com a finalidade de obter uma avaliação da qualidade dos queijos comercializados em Ribeirão Preto, foi feito um levantamento de análises realizadas no Instituto, de 1989 a 1990. Foram estudados 61 laudos de análise de queijos tipo: Mussarela, Minas Frescal, Prato e Requeijão. Destes, 6 apresentaram-se fraudados, 10 apresentaram-se de acordo com os padrões legais e 45 em desacordo com os padrões legais, sendo que 13 eram do tipo Minas Frescal dos quais 1(7,70%) estava de acordo e 12 (92,30%) estavam em desacordo. Das 9 amostras de queijos tipo Mussarela, só 2 (22,22%) estavam de acordo e 7 (77,78%) em desacordo. Das 25 amostras de queijos tipo Prato, só 1 (4,00%) estava de acordo e 24 (96,00%) em desacordo.Das 8 amostras de Requeijão cremoso, 6 (75%) estavam de acordo e 2 (25%) em desacordo. Portanto, dos 55 laudos estudados, com exceção das fraudes, apenas 10 (18,18%) se apresentavam de acordo com as normas legais.

https://doi.org/10.53393/rial.1993.53.35980
pdf

Referências

1. AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION - Standard methods for the examination of dairy products. 12th ed. WASHINGTON, D. C., APHA, 1960.

2. AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION -Technical Committee on Microbiological Methods For Foods - Compendium of methods for the microbiological examination of foods, 2a. ed. M.L. Speck Ed. WASHINGTON, D. C., APHA; 1976.

3. BRASIL, Leis, Decretos - Regulamentos de Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal - Decreto 30.691 de 29/Mar/52, BRASÍLIA; Ministério da Agricultura, D.O.U. de 30/Mar/52 p. 169-183.

4. F.D.A. - Food and Drug Administration -Bacteriological Analytical Manual - 5th ed., American Official Analytical Chemists Ed. 1978.

5. ROITMAN, L; TRA VASSOS, L.R. & AZEVEDO, J. L. - Tratado de Microbiologia - vol. I, Manole Ed., 1991-p.167-176.

6. SÃO PAULO, Instituto Adolfo Lutz – Normas Analíticas do Instituto Adolfo Lutz - vol. I: Métodos Físicos e Químicos para Análise de Alimentos. 3ª. ed. São Paulo, 1985 p. 231-234.

7. SÃO PAULO, Leis e Decretos - Código Sanitário de 1978 - Decreto estadual no. 12.342, D.O.U. de 27/09/78 p. 173/181.
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 1993 Zara Miguel Laicini, Adriana Foz Parmezzani, Sonia Rodrigues de Paula, Nina Turko Carlucci

Downloads

Não há dados estatísticos.