Sorotipos de Salmonella identificados no período 1977-1982, no Instituto Adolfo Lutz, São Paulo, Brasil
pdf

Palavras-chave

salmonella, sorotipos, identificação
salmonella, sorotipos, freqüência em São Paulo, Brasil

Como Citar

1.
Calzada CT, Neme SN, Irino K, Kano E, Dias AMG, Fernandes SA, Vaz TMI, Pessôa GV Álvares. Sorotipos de Salmonella identificados no período 1977-1982, no Instituto Adolfo Lutz, São Paulo, Brasil. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 29º de junho de 1984 [citado 20º de maio de 2024];44(1):1-18. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/36817

Resumo

Foram identificados 124 sorotipos de Salmonella de origem humana e não humana, perfazendo um total de 25.022 cepas. De 15.892 cepas de origem humana, foram identificados 82 sorotipos, sendo S. typhimurium, S. agona e S. typhi os soro tipos prevalentes com 69,34%, 16,11% e 3,03%, respectivamente. Já os sorotipos isolados de material de origem não humana, S. infantis, S. agona e S. typhimurium com 14,28%, 14,18% e 10,58% respectivamente, foram os mais freqüentes entre os 103 sorotipos de um total de 9.130 cepas. Embora S. typhimurium permaneça como o sorotipo prevalente, é importante notar o rápido aumento de S. agona que, isolada pela primeira vez em São Paulo em 1974, é atualmente o segundo sorotipo mais freqüente. No estudo bioquímico de algumas cepas, na sua grande maioria de origem não-humana, observou-se a existência de sorotipos e variantes monofásicas com caracteres bioquímicos atípícos discordantes dos resultados clássicos obtidos para a classificação do gênero Salmonella em quatro subgêneros.

https://doi.org/10.53393/rial.1984.44.36817
pdf

Referências

1. CHERUBIN, C. E. - Antibiotic resistance of Salmonella in Europe and the United States. Rev. infect: Dis., 3: 1105-26, 1981.

2. DENIS, F.; CHIRON, J. P.; PRINCE-DAVID, M. & MAR, D. - Les salmonelloses en Afrique. Données bactériologiques et épidémioIogiques. Dakar méd., 24: 1-5, 1079.

3. GLEDEL, J. - Données épidémioIogiques relatives aux toxi-infections alimentaires à Salmonella, Med. Malad. infeet., 8(5) :250-61, 1978.

4. IRINO, K.; PESSÔA, G. V. A.; CALZADA, C. T.; MARTINS, M. T. & SANCHEZ, P. S. - Isolamento de três novos sorotipos de Salmonella: S. cotia, S. guarapiranga e S. arizonae 65: l,v: Za5 de águas de superfície, em São Paulo, Brasil. Rev. Inst. Adolfo Lutz, 41 (1) :53-5, 1981.

5. LE MINOR, L. - Problême mondial des salmonelloses. Gaz. medo Erance, 82: 1735-6, 1975.

6. LE MINOR, L. & LE MINOR, S. - Bilan de l'origine et de la répartition des souches
rcçues au Centre National des Salmonella pendant les années 1973 à 1976 (s.eme
rapport d'activité). Rev. Epidém. Santé publ., 26: 71-96, 1978.

7. LE MINOR, L.; VÉRON, M. & POPOFF, M. Taxonomie des Salmonella. Ann.
Midrobiol., Paris, 133B :223-43, 1982.

8. PESSÔA, G. V. A.; IRINO, K.; CALZADA, C. T.; MELLES, C. E. A. & KANO, E. -
Ocorrência de bactérias enteropatogênicas em São Paulo no septênio 1970-76. I -
Sorotipos de Salmonella isolados e identificados. Rev. Inst. Adolfo Lutz, 38:87-105, 1978.

9. Salmonella surveillance other than S. typhi and paratyphi. Wkly. epidem. Rec., 50 :437-48, 1975.
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 1984 Chifumi Takeuchi Calzada, Suzel Nogueira Neme, Kinue Irino, Elena Kano, Angela Maria Girardi Dias, Sueli Aparecida Fernandes, Tania Mara Ibelli Vaz, Gil Vital Álvares Pessôa

Downloads

Não há dados estatísticos.