Verificação da qualidade de chás medicinais

Autores

  • Mônica Arcon Batistic Instituto Adolfo Lutz
  • Mariangela Tirico Auricchio Instituto Adolfo Lutz
  • Vânia Rodrigues Hoppen Instituto Adolfo Lutz
  • lsaura Yuriko Yamashita Instituto Adolfo Lutz

DOI:

https://doi.org/10.53393/rial.1989.49.36930

Palavras-chave:

chá (plantas medicinais), identificação das espécies, chá, matéria mineral estranha em, determinação, método das cinzas insolúveis em ácido

Resumo

Foram analisadas 96 amostras de chás medicinais de 11 espécies diferentes com o objetivo de avaliar a qualidade e identidade destes produtos disponíveis no mercado. Foram constatadas substituições das espécies indicadas na maioria das amostras de erva-doce (Pimpinella anisum), erva-cidreira (Melissa oficinalis), catuaba (Anemopaegma mirandum) e espinheira-santa (Maytenus ilicifolia}, A importância da determinação de cinzas insolúveis em ácido como parârnetro de qualidade em relação à presença de matéria mineral estranha é discutida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1. COSTA, O.A. - Índice analytico da história das plantas medicinais e úteis do Brasil. Rev. Flora med., 2(9):531, 1936.

2. CRUZ, I.P.G - O commercio e cultura de plantas medicinaes. Rev. Floramed., 2 (12):765-85,1936.

3. ELISABETSKY, E. - Pesquisas em plantas medicinais. Ciênc. cult., 39 (8):697-702,1987.

4. FARIAS, M.R., SCHENKEL, E.P., BERGOLD, A.M. & PETROVICK, P. R. - O problema da qualidade dos fitoterápicos. Cad. Farm., 1(2):73-82, 1985.

5. FARMACOPÉIA brasileira. 3ª ed. São Paulo, Andrei, 1977. p. 829-31.

6. FARMACOPÉIA dos Estados Unidos do Brasil. São Paulo, Editora Nacional, 1929. p. 498.

7. FARMACOPÉIA dos Estados Unidos do Brasil. 2ª ed. São Paulo, Siqueira, 1959, p. 512-3.

8. LOU, Zhi-cen - General control methods for vegetable drugs: comparative study of methods inc/uded in thirteen pharmacopoeias and proposals on their international unification. [Geneve] WHO, s.d. p. 26-31. (WHO/Pharm.l80.502).

9. OLIVEIRA, F. & AKISUE, G. - Farmacobotânica: curso de identificação de drogas vgetais. São Paulo, s.c.p., 1981. 3v.

10. OLIVEIRA, F. & AKISUE,G. - O problema da adulteração de drogas. Rev. bras. Farm., S4 (2):71-83,1973.

11. SCHENKEL, E.P.; SIMÕES, C.M.O., MENGUE, S.S. MENTZ, L.A., IGANG, B.E. & STEHMANN, I.R. - O espaço das plantas medicinais e suas formas derivadas na medicina científica. Cad. Farm., 1(2):65-72, 1985.

12. VIDAL, I. - Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas da Flora Medicinal. Rev. Flora med., 1 (3):175-89,1935.

Downloads

Publicado

1989-06-30

Como Citar

1.
Batistic MA, Auricchio MT, Hoppen VR, Yamashita lsaura Y. Verificação da qualidade de chás medicinais. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 30º de junho de 1989 [citado 3º de março de 2024];49(1):45-9. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/36930

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>