Estabilidade do β-caroteno em massas alimentícias vitaminadas
pdf

Palavras-chave

massas alimentícias vitaminadas, determinação do B-caroteno
B-caroteno, determinação em massas alimentícias vitaminadas

Como Citar

1.
Sabino M, Inomata EI, Pregnolatto W. Estabilidade do β-caroteno em massas alimentícias vitaminadas. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 29º de junho de 1979 [citado 16º de julho de 2024];39(1):55-9. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/37140

Resumo

B3-caroteno é utilizado em alimentos como corante e pró-vitamina A. A fim de verificar a influência dos processos usuais de cozimento no teor do B-caroteno, foram analisadas, pelo método espectrofotométrico, 100 amostras de massas alimentícias vitaminadas, sendo 50 de sêmola e 50 de massas com ovos. Os possíveis interferentes foram pesquisados por cromatografia em papel, ascendente. Os resultados obtidos mostraram uma perda média do B-caroteno de 74,0% para a massa vitaminada de sêmola e 37,0% para a massa vitamina da com ovos. Concluiu-se que a função predominante do B-caroteno, nestes produtos, é a de corante e não a de pró-vitamina A.

https://doi.org/10.53393/rial.1979.39.37140
pdf

Referências

1. BAUERNFEIND, J. C. - Carotenoids as foods colors. Food Techmol., 29(5) :48-9, 1975.

2. BRASIL. Leis, decretos, etc. Resolução nº 8/72. Diário Oficial, Brasília, 4 mai. 1972. Seção I, pt. I, p. 3915. Inclui na Tabela I, do Decreto 55.871-65, em corantes naturais, como subtítulo dos carotenóides ...

3. EMODI, A. - Carotenoids. Properties and applications. Food Technol., 32 (5) :38-42, 1978.

4. FRAPS, G. S. & MEINKE, W. W. - Digestibility by rats of a, 13, and neo 13caro tencs in vege tables. Archs Bioehem., 6 :323-7, 1945.

5. ISLER, O., ed, - Caroteniods. Basel, Birk-haüser, 1971. p. 785.

6. ORGANISACION MONDIALE DE LA SANTÉ - Besoins en vitamine A, thiamine, riboflavine et niacine. Rapport d'un groupe mixte FAO;OMS d"experts. Genéve, OMS, 1967. [Ser. inf. tecn. n." 362. Réunions de Ia FAO SUl' Ia nutrition nº 41].

7, PHILIP, T. - Carotenoid esters in plant products. Food Technol., 29 (5) : 50, 54, 1975.

8, SÃO PAULO. Instituto Adolfo Lutz - Normas analíticas do Instituto Adolf o Lut.z, v. 1: métodos químicos e físicos para
análise de alimentos. 2a ed. São Paulo, Melhoramentos, 1976. 71 p.

9, SÃO PAULO. Leis, decretos, etc. - Decreto ri.? 12.486 de 20 de outubro de 1978. Diário Oficial, São Paulo, 21 out. 1978. p. 38. (NTA 82). Aprova normas técnicas especiais relativas a alimentos e bebidas.

10, VILELLA, G. G. Pigmentos animais. Zoocromos. [Rio de Janeiro, RJJ. Academia Brasileira de Letras, 1976.
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 1979 Myrna Sabino, Emiko Ikejiri Inomata, Waldomiro Pregnolatto

Downloads

Não há dados estatísticos.