Avaliação da qualidade microbiológica e nutricional de salsichas tipo hot dog
PDF

Palavras-chave

produto cárneo emulsionado
Staphylococcus coagulase positiva
saúde pública

Como Citar

1.
Oliveira DF de, Coelho AR, Silveira Junior JF, Braghini F, Bravo CEC, Tonial IB. Avaliação da qualidade microbiológica e nutricional de salsichas tipo hot dog. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 1º de dezembro de 2012 [citado 21º de julho de 2024];71(4):733-6. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/32491

Resumo

A busca por alimentos de preparo rápido e fácil, e ao mesmo tempo com potencial nutritivo adequado, tem favorecido a industrialização e o aumento do consumo de produtos cárneos emulsionados, entre eles, a salsicha. Com o objetivo de avaliar a qualidade desses produtos, foram realizadas análises físico-químicas e microbiológicas em amostras de salsichas de diferentes marcas comercializadas a granel. Das amostras analisadas, 58,33% mostraram contagem para Staphylococcus coagulase positiva acima do limite permitido pela legislação vigente. Nos exames físico-químicos, em 50% das marcas analisadas foram detectados teores de proteína, de carboidratos totais e de amido em discordância com os valores estabelecidos pela legislação. Foi também constatado que 25% das marcas demonstraram conteúdo de gordura acima do permitido.
https://doi.org/10.53393/rial.2012.71.32491
PDF

Referências

1. Ortigoza SAG. Alimentação e saúde: as novas relações espaço-tempo e suas implicações nos hábitos de consumo de alimentos. Curitiba: Editora UFPR; 2008. v.1.

2. Tavares TM, Serafini AB. Carnes de hambúrgueres prontas para consumo: Aspectos legais e riscos bacterianos. Rev Patol Trop. 2006;35(1):17-23.

3. Bogusz Junior S, Santos JS, Xavier AAO, Weber J, Leães FL, Costabeber I. Contaminação por compostos organoclorados em salsichas hot-dog comercializadas na cidade de Santa Maria (RS), Brasil. Cienc Rural. 2004;34(5):161-7.

4. Datamark. Carne industrializada/Salsichas. [acesso 2012 mar 02]. Disponível em: [http://www.brazilfocus.com/newbrazilfocus/ASP/bf/yearlypd/ys00861.asp].

5. Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa no 4, de 31 de março de 2000.Regulamentos técnicos de identidade e qualidade de carne mecanicamente separada, de mortadela, de linguiça, de salsicha. DiárioOficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília (DF); 5 abr 2000; Seção I: 6-10.

6. AOAC. Associattion of Official Analytical Chemists. Official methods of analysis. 16.ed. Washington: DL; 1997.

7. Bligh EG, Dyer WJ. A rapid method of total lipid estraction and purification. Can J Biochem Cell Biol. 1959;37:911-7.

8. Instituto Adolfo Lutz (São Paulo − Brasil). Métodos físico-químicos para análise de alimentos: normas analíticas do Instituto Adolfo Lutz. 4.ed. Brasília: ANVISA; 2005.

9. Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa nº 20, de 21 de julho de 1999. Regulamento de métodos para controle de produtos cárneos e seus ingredientes – métodos físico-químicos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília (DF); 9 set 1999; Seção I:29.

10. Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa nº 62, de 26 de agosto de 2003. Oficializa os Métodos Analíticos Oficiais para Análises Microbiológicas para Controle de Produtos de Origem Animal e Água. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília (DF); 18 set 2003.

11. STatsoft Inc. Statistica data analysis system version 7.0. 1.ed.Tulsa: Statsoft Inc.; 2004.

12. Mariath AB, Grillo LP, Silva RO, Schmitz P, De Campos IC, Medina JRP, et al. Obesidade e fatores de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis entre usuários de unidade de alimentação e nutrição. Cad Saúde Públ. 2007;23(4):897-905.

13. Kawaiti FY, Haguiwara MMH, Lemos ALSC, Miyagusku L, Yamada EA, Andrade JC, et al. Elaboração de produtos cárneos embutidos com carne de ovelha de descarte. Anais. Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC); 2010. p.01-9.

14. Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução − RDC nº 12, de 2 de janeiro de 2001. Aprova o Regulamento Técnico sobre Padrões Microbiológicos para Alimentos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília (DF); 10 jan 2001; Seção I(7-E):45-53.

15. Martins LL, Santos IF, Franco RM, Oliveira LAT, Bezz J. Avaliação do perfil bacteriológico de salsichas tipo “hot dog” comercializadas em embalagens a vácuo e a granel em supermercados dos municípios Rio de Janeiro e Niterói, RJ/Brasil. Rev Inst Adolfo Lutz. 2008;67(3):123-35.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2012 Débora Francielly de Oliveira, Alexandre Rodrigo Coelho, José Francisco Silveira Junior, Francieli Braghini, Claudia Eugênia Castro Bravo, Ivane Benedetti Tonial

Downloads

Não há dados estatísticos.