Avaliação química, física e sensorial de conserva de anchoita (Engraulis anchoita) em molho com tomate
PDF

Palavras-chave

alimentos em conserva
composição de alimentos
controle de qualidade
aceitabilidade

Como Citar

1.
Colembergue JP, Carbonera N, Espirito Santo MLP. Avaliação química, física e sensorial de conserva de anchoita (Engraulis anchoita) em molho com tomate. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 1º de abril de 2011 [citado 24º de abril de 2024];70(4):522-7. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/32509

Resumo

Os objetivos do presente estudo foram avaliar o enlatamento da anchoita, a característica química do produto e determinar a qualidade e a aceitabilidade da conserva em molho com tomate. O pescado selecionado, a anchoita, foi capturado na costa sul do Rio Grande do Sul, o molho de cobertura foi o concentrado de tomate e as latas utilizadas, de folhas de flandres. As amostras foram analisadas quanto à composição proximal, prova de Kreiss, valor energético, teste de esterilidade comercial, rendimento do conteúdo da conserva e teste de aceitação por escala hedônica. Os teores de umidade, proteínas, lipídeos e cinzas foram respectivamente de 74,2%, 19,3%, 3,8% e 2,3%, sendo que um dos três lotes analisados apresentou resultado positivo na prova de Kreiss. A conserva de anchoita apresentou valor energético de 112,7 kcal/100 g. No teste de esterilidade comercial, todos os lotes estavam em conformidade com a legislação. Na avaliação de rendimento e da característica sensorial, a conserva apresentou mais de 50% de conteúdo sólido em relação ao total e o índice de aceitabilidade foi de 89,9%. As amostras de conserva avaliadas neste estudo estavam de acordo com a legislação vigente e, em relação ao seu consumo, o produto foi bem aceito pelos 51 julgadores.

https://doi.org/10.53393/rial.2011.v70.32509
PDF

Referências

1. Moreira RT. Desenvolvimento de embutido emulsionado de tilápia (Oreochromis niloticus L.) estabilizado com hidrocolóides [tese de doutorado]. Campinas (SP): Universidade Estadual de Campinas; 2005.

2. Brasil. Ministério da Pesca e Aquicultura. Estatística da pesca e aquicultura. 2010. [acesso 2011 Fev 25]. Disponível em: [http://www.mpa.gov.br/#info-estatistica/estatistica-da-pesca-e-aquicultura].

3. Monraia C, Loja F, Ribeiro J, Garcez MG. Código de boas práticas de conservas de sardinha e do tipo sardinha. Lisboa : Associação da Indústria Alimentar pelo Frio; 2006.

4. Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Portaria [da] Secretaria de Defesa Agropecuária n° 63, de 13 de novembro de 2002. Regulamento técnico de identidade e qualidade de conserva de peixes. [acesso 2010 Set 2]. Disponível em: [http://gipescado.com.br/legis_mapa/peixes_conserva_anexoI.pdf ].

5. Ogawa M, Maia EL. Manual de Pesca: Ciência e Tecnologia do Pescado. São Paulo: Varela; 1999.

6. Sanchéz RP. Patrones de distribuición espacio-temporal de los estadios embrionarios y larvales de la anchoíta (Engraulis anchoita Hubbs & Marini) a micro e macroescala, su relación com la supervivencia y el reclutamiento. [tesis de doctorado]. Buenos Aires: Universidad de Buenos Aires; 1995.

7. Castello JP. Pelagic Teleosts. In: Seeliger U, Odebrecht C, Castello JP, editors. Subtropical convergence environments: the coast and sea in the Southwestern Atlantic. Springer-Verlag, Berlin, Heidelberg, New York: Springer; 1997.

8. Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA. Secretaria Nacional de Defesa Agropecuária. Laboratório Nacional de Referência Animal (LANARA). Métodos analíticos oficiais para controle de produtos de origem animal e seus ingredientes. II – Métodos Físico-Químicos. Brasília (DF): Laboratório Nacional de Referência Animal; 1981.

9. Association of Official Analytical Chemists - AOAC. Official methods of analysis. 16a edition, v. 2, Arlington: AOAC; 1995.

10. Instituto Adolfo Lutz (São Paulo - Brasil). Métodos físico-químicos para análise de alimentos. 4ª ed. [1ª ed. digital]. São Paulo (SP): Instituto Adolfo Lutz; 2008. [acesso...]. Disponível em: [http://www.ial.sp.gov.br/index.php?option=com_remository&Itemid=7&func=select&orderby=1&Itemid=7].

11. Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Resolução RDC n° 360, de 23 de dezembro de 2003. Regulamento técnico sobre rotulagem nutricional de alimentos embalados. Brasília (DF): ANVISA; 2003B.

12. Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Instrução Normativa n°62, de 26 de agosto de 2003. Métodos analíticos oficiais para análises microbiológicas para controle de produtos de origem animal e água. Brasília (DF): ANVISA, 2003A.

13. Gularte MA. Manual de Análise Sensorial de Alimentos. Pelotas (RS): Editora e Gráfica Universitária PREC – UFPel; 2009.

14. Tarley CRT, Visentainer JV, Matsushita M, Souza NE. Proximate composition, cholesterol and fatty acids profile of canned sardines (Sardinella brasiliensis) in soybean oil and tomato sauce. Food Chem. 2004;88:1-6.

15. Akande GR, Emokpae AO, Towuru ET, Ogbonna C, Ajayi A. Proximate composition, microbiological and sensory evaluation of canned skipjack tuna (Katsuwonus pelamis) stored at ambient and accelerated temperatures. In: Proceedings ; FAO Fisheries Report (FAO), n° 400 (Suppl.); Expert Consultation on Fish Technology in Africa, Abidjan (Cote d'Ivoire). Rome: FAO, Fishery Industries Div.; 1989, p. 309-315.

16. Huss HH. Garantia da qualidade dos produtos da pesca: Documento Técnico sobre as Pescas. Roma: FAO; 1997 [acesso 2010 Nov 25]. Disponível em: [http://www.fao.org/docrep/003/T1768P/T1768P00.HTM].

17. Brasil. Ministério da Saúde. Resolução RDC nº 12, de 02 de janeiro de 2001. Aprova o Regulamento Técnico sobre Padrões Microbiológicos para Alimentos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 10 jan. 2001.

18. Almeida DT, Nunes IL, Andrade LL. Técnica Dietética I. Aula Prática de Mensuração de Alimentos, Universidade Federal da Bahia; 2007. [acesso 2010 Nov 26]. Disponível em: [http://www.dieteticai.ufba.br/Temas/PESOS%20MEDIDAS/Aula_Pr%C3%A1tica_Mensura%C3%A7ao_alimentos.pdf].

19. Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA. Portaria SDA n°37, de 14 de fevereiro de 2011. Regulamento técnico de identidade e qualidade de conserva de peixes. [acesso 2011 Fev 22]. Disponível em: [http://anfip.datalegis.inf.br/view/txato.php?KEY=&WORD=&TIPO=POR&NUMERO=00000037&SEQ=000&ANO=2011&ORGAO=SDA/MAPA&TIPITEM=&DESITEM=].

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2011 Janise Pedroso Colembergue, Nádia Carbonera, Milton Luiz Pinho Espirito Santo

Downloads

Não há dados estatísticos.