Aplicação da análise microscópica na investigação de espinhos de Opuntia ficus-indica (L.) Mill. (Figo da Índia) presentes em alimento

Autores

  • Sonia de Paula Toledo Prado Instituto Adolfo Lutz, Centro de Laboratório Regional de Ribeirão Preto, Núcleo de Ciências Químicas e Bromatológicas, Ribeirão Preto, SP
  • Adriana Salatini Abud Senac, Curitiba, PR
  • Maria Helena Pires Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Departamento de Biologia, Ribeirão Preto, SP
  • Emerson Ricardo Pansarin Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Departamento de Biologia, Ribeirão Preto, SP

DOI:

https://doi.org/10.53393/rial.2010.v69.32620

Palavras-chave:

figo da Índia, espinhos, microscopia de alimentos, matérias estranhas, segurança alimentar, legislação

Resumo

Em uma amostra de panetone de frutas cristalizadas, contendo corpos estranhos, encaminhada ao Laboratório de Microscopia de Alimentos do Instituto Adolfo Lutz de Ribeirão Preto, foram feitas análises, a fim de determinar a origem dessas estruturas. Com o auxílio de estereomicroscópio binocular (lupa) e de um microscópio óptico, os referidos corpos estranhos foram comparados com os espinhos existentes nas porções vegetativas e reprodutivas de espécies de Cactaceae, Caryocaraceae, Malvaceae e Cyperaceae. Foi constatado que o material contido no panetone eram aréolas de gloquídeos, um tipo de espinho comumente presente em frutos e caules de espécies de gênero Opuntia (Cactaceae). Os gloquídeos apresentavam comprimento entre 2 e 3 mm, eram rígidos, pontiagudos e providos de pequenas farpas laterais voltadas para base, as mesmas características e dimensões observadas em Opuntia ficus-indica (figo da Índia).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1. Martini MH, Chiarini PFT, Silva CL, Daros VSMG, Pereira U, Savignano LV. Observações macro e microscópicas de matérias estranhas em alimentos, segundo denúncias do consumidor, no período de 1997 a 2001 nas regiões de Campinas e Santo André/SP. Hig Aliment. 2004;18(116/117):47-9.

2.Carneiro RJ, Lírio VS, Dias Mantesso IS, Mazzocatto JA, Melão JC, Ferreira, MAM. Matérias estranhas em alimentos provenientes de denúncia de consumidores no município de São Paulo. In: Anais do Encontro Nacional de Analistas de Alimentos; CD-ROM. jun 2007; Fortaleza, BR. Fortaleza, Hotel Oásis Atlântico; 2007.

3.Diefenbach LMG, Bandinelli LG, Fleischut E, Souza GAG, Radiske A. Matérias estranhas em alimentos envolvidos em reclamações de consumidores no Rio Grande do Sul em 2008. In: Anais do Encontro Nacional de Analistas de Alimentos; CD-ROM. 2009; Belo Horizonte, BR. Belo Horizonte: Minascentro; 2009. 1.

4. Rodrigues RMMS, Nogueira MD. Fiscalização de alimentos por análise microscópica. In: Muradian LBA, Penteado MDVC. Vigilância Sanitária: tópicos sobre legislação e análise de alimentos. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2007. p. 73-80.

5. Germano PML, Boanova AB, Germano MIS. Direito do Consumidor: Larva em bombom gera indenização por danos morais. Rev Direito Sanit. 2009;10(2):166-82.

6. Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) do Ministério da Saúde. Resolução RDC n° 175, de 08 de julho de 2003. Regulamento Técnico de Avaliação de Matérias Macroscópicas e Microscópicas Prejudiciais à Saúde Humana em Alimentos Embalados. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 09 de jul 2003. Seção 1.

7. Brasil. Secretaria de Vigilância Sanitária (SVS) do Ministério da Saúde. Portaria n° 326, de 30 de julho de 1997. Regulamento Técnico sobre Condições Higiênico-Sanitárias e de Boas Práticas de Fabricação para Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 01 de ago 1997. Seção 1.

8. Brasil. Presidência da República, Casa Civil. Lei nº 8.078, de 11 de setembro de 1990. Dispõe sobre a proteção do consumidor e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, nº 176, 12 set 1990. Suplemento, p.1-12.

9. Judd WS, Campbell CS, Kellogg EA, Stevens PF, Donoghue MJ. Plant Systematics: A phylogenetic approach. Second Edition. Sinauer Associates, Inc., Sunderland, MA; 2002.

10. Harris JG, Harris MW. Plant identification terminology: an illustrated glossary. Spring Lake Publishing, Utah; 1994.

11. Ramos AMO, Rodrigues SJP. Lesão Gástrica. Foro de diagnóstico por imagem. Natal, RN;2002. [acesso em 17 mar. 2010]. Disponível em: http://pat.uninet.edu/zope/pat/casos/C066/.

Downloads

Publicado

2010-04-01

Como Citar

1.
Prado S de PT, Abud AS, Pires MH, Pansarin ER. Aplicação da análise microscópica na investigação de espinhos de Opuntia ficus-indica (L.) Mill. (Figo da Índia) presentes em alimento. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 1º de abril de 2010 [citado 1º de março de 2024];69(4):580-3. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/32620

Edição

Seção

COMUNICAÇÃO BREVE

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)