Elaboração tecnológica e aceitação sensorial de bebida isotônica orgânica da tangerina (Citrus reticulata Blanco)
PDF

Palavras-chave

suco de fruta
isotônico
orgânico
análise sensorial

Como Citar

1.
Santos E de SM dos, Alves RM, Lima C de S. Elaboração tecnológica e aceitação sensorial de bebida isotônica orgânica da tangerina (Citrus reticulata Blanco). Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 22º de janeiro de 2013 [citado 21º de julho de 2024];72(1):87-92. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/32900

Resumo

Neste estudo, foi desenvolvida a bebida isotônica orgânica de tangerina. Após uma sequência de testes, foram
obtidas três diferentes formulações de bebida isotônica, contendo diferentes concentrações de suco de tangerina
orgânico: F1= 15%, F2=10% e F3=5%. As bebidas foram pasteurizadas e armazenadas em embalagens plásticas
à temperatura de ± 4°C até o seu consumo. As três bebidas foram submetidas a testes de sólidos totais, acidez
titulável, potencial de hidrogênio (pH) e valor osmótico. Foram realizadas análises microbiológicas iniciais de
coliformes totais e fecais, e de bactérias aeróbicas mesófilas, bolores e leveduras para avaliar a estabilidade
microbiológica das três bebidas durante 30 dias, conservadas a ± 4°C. Os testes sensoriais foram realizados com 30 praticantes de atividade física, de ambos os sexos e de 18 a 40 anos de idade. As bebidas apresentaram níveis
adequados de sólidos solúveis, acidez e pH, assim como nos resultados microbiológicos. Por meio de testes
sensoriais, foi apontada a preferência dos consumidores para a bebida com maior teor de suco de tangerina
(F1=15%), o que indica a possível viabilidade comercial pelo seu melhor desempenho em relação à marca
comercial para os atributos avaliados.

https://doi.org/10.18241/0073-98552013721547
PDF

Referências

1. Brasil. Ministério da Saúde. Portaria n° 222, de 24 de março de 1998. Aprova o Regulamento Técnico referente a Alimentos para Praticantes de Atividade Física. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 24 mar. 1998.

2. Varnam AH, Sutherland JP. Technology, chemistry and microbiology. v.2. London: Chapman & Hall;1994.

3. Petrus RR, Faria JAF. Processamento e avaliação de estabilidade de bebida isotônica em garrafa plástica. Ciênc Tecnol Aliment.2005;25(8):518-24.

4. Jayaprakasha GK, Patil BS. In vitro evaluation of the antioxidant activities in fruit extracts from citron and blood orange. Food Chem.2007;101(1):410-8.

5. Gouveia F. Indústria de alimentos: no caminho da inovação e de novos produtos. Inov Uniemp.2006;2(5):32-7. [acesso 2013 jan 10]. Disponível em: [http://inovacao.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-23942006000500020&lng=es].

6. Santos JO, Santos RMS, Borges MGB, Ferreira RTFV, Salgado AB, Segundo OAS. A evolução da agricultura orgânica. Rev Bras Gest Ambient.2012;6(1):35-41.

7. Nascimento KO, Marques EC, Costa SRR, Takeiti CY, Barbosa MINJ. A importância do estímulo à certificação de produtos orgânicos. Acta Tecnol.2012;7(2):55-64.

8. Brazilian Organic and Sustainable Poducers – Organics Brasil. Os orgânicos conquistam consumidores e ganham força nas prateleiras do mundo. [acesso 2013 jan 10]. Disponível em: [http://www.organicsbrasil.org/sou-imprensa-producaoorganica].

9. Kathounian CA. A reconstrução ecológica da agricultura. Botucatu(SP): Agroecológica;2010.

10. Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Alimento para Atletas (Brasília - Brasil). Consulta Pública n°60, de 13 de novembro de 2008. Brasília (DF): ANVISA; 2008. 7F. [acesso 2012 set 19]. Disponível em: [http://www4.anvisa.gov.br/base/visadoc/CP/CP%5B24416-1-0%5D.PDF].

11. De Marchi R, Monteiro M, Cardello HMAB. Avaliação da Vida-de-Prateleira de um Isotônico Natural de Maracujá (Passiflora edulis Sims. f. flavicarpa Deg.). Braz J Food Technol.2003;6:291-300.

12. Banwart GJ. Basic food Microbiology. 2a ed. New York:VN Rheinhold; 1989.

13. Petrus RR. Desenvolvimento de processo e avaliação de estabilidade de bebida isotônica acondicionada em garrafa asséptica [dissertação de mestrado]. Campinas (SP): Universidade Estadual de Campinas;2000.

14. Brasil. Ministério da Saúde. Portarian° 451, de 19 de setembro de 1997. Aprova Regulamento Técnico Princípios Gerais para o Estabelecimento de Critérios e Padrões Microbiológicos para Alimentos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 19 set. 1997. Seção I, p.21005-12.

15. Martins RC, Chiapetta SC, Paula FD, Gonçalves ECBA. Avaliação da vida de prateleira de bebida isotônica elaborada com suco concentrado de frutas e hortaliças congelado por 30 dias. Alim Nutr.2011;22(4):623-29.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2013 Eliana de Souza Marques dos Santos, Rômulo Manoel Alves, Carla de Souza Lima

Downloads

Não há dados estatísticos.