Estudo comparativo de métodos para determinação de nitrato em águas para consumo humano
PDF

Palavras-chave

água para consumo humano
determinação de nitrato
método espectrofotométrico UV/ VIS
validação

Como Citar

1.
Mazon EM de A, de Oliveira ACG, Brígido BM, Freitas VP da S. Estudo comparativo de métodos para determinação de nitrato em águas para consumo humano. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 3º de janeiro de 2005 [citado 25º de abril de 2024];64(1):110-6. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/33042

Resumo

Foi realizado um estudo comparativo entre quatro métodos para determinação de nitrato em águas destinadas ao consumo humano: ácido fenoldissulfônico, espectrofotométrico UV a 205nm, espectrofotométrico UV a 205nm modificado e espectrofotométrico UV a 220/275nm. Os métodos foram avaliados a fim de selecionar os mais adequados quanto à precisão e exatidão para serem aplicados na rede oficial de laboratórios de saúde pública. Com base nos resultados obtidos, os métodos espectrofotométricos UV a 220/275nm e espectrofotométrico UV a 205nm apresentaram características de desempenho adequadas estatisticamente para análise de rotina laboratorial, além de serem métodos de fácil execução, utilizarem reagente único e apresentarem resultados imediatos na determinação de nitratos em águas com baixo teor de matéria orgânica.

https://doi.org/10.53393/rial.2005.64.33042
PDF

Referências

1. Burden EHWJ. The toxicology of nitrates and nitrites with particular reference to the potability of water supplies. Analyst 1961; 86: 429-33.

2. American Public Health Association . Standard Methods for theexamination of Water and Wastewater. 20ª ed. Washington (DC):APHA; 1999. p.1220.

3. Brasil, Leis, Decretos, etc. Portaria nº 518, de 25 de março de 2004. Diário Oficial, Brasília, 26 de março de 2004, seção I, p. 266-70. Estabelece os procedimentos e responsabilidades relativas ao controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade e dá outras providências.

4. Brasil, Leis, Decretos, etc. Resolução RDC no 54 de 15 de junho de2000. Diário Oficial, Brasília, 19 de junho de 2000, seção I, p. 37-8.Dispõe sobre o regulamento técnico para fixação de identidade e qualidade de água mineral natural e água natural.

5. Bouchard DC, Williams MD, Surampalli RY. Nitrate contaminationof ground water sources and potencial health effects. J Ame WaterWorks Assoc 1992; 84: 85-90.

6. Belgrano RF, Colasurdo V, Diaz OA. Métodos ultravioleta selectivo yde reducción com hidracina em la determinación del ión nitrato anaguas subterraneas. Quim Nova 2003; 26(5): 766-8.

7. Oliveira JJV, Vallilo MI, Pedro AR, Zenebon O. Estudo comparativo de métodos para determinação de nitrato em águas naturais. Rev Inst Adolfo Lutz 1987; 47 (1/2): 25-30.

8. Normas Analíticas do Instituto Adolfo Lutz. Métodos físicos e químicos para análise de alimentos. 3ªed. São Paulo: O Instituto; 1985. p.533.

9. Instituto Adolfo Lutz. Grupo de Análise Físico-Química de Águas. In: Padronização de metodologia e validação de ensaios analíticos, São Paulo (SP); 2004.

10. Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial [INMETRO]. Orientações sobre validação de métodos de ensaios químicos; 2002. p.31.

11. Leite F. Validação em análise química. In: 4ªed. Campinas (SP): EdAtomo; 2002.

12. Soares LMV. Como obter resultados confiáveis em cromatografia. Rev Inst Adolfo Lutz 2001; 60 (1): 79-84.

13. Universidade Federal do Paraná. Controle de qualidade da água, Curitiba(PR): A Universidade; 1983.

14. Mazon EMA, Freitas VPS, Brígido BM, Badolato MIC. Avaliação das análises físico-químicas em águas para o consumo humano ano 2001.Bol Inst Adolfo Lutz 2003; ano 13(1): 13-6.

15. Caulcutt R, Boddy R. Statistics for analytical chemists, 1ª edição,Londres: Chapman and Hall; 1983. p.253.

16. Codex Alimentarius Commission. Criteria for evaluating acceptable methods of analysis for Codex purposes. Codex Committee on Methods of Analysis and Sampling, Documento CX/MAS 98/5; 1998.

17. Horwitz W, Kamps LR, Boyer KW. Quality assurance in the analysis of foods for trace constituents. J Assoc Off Anal Chem 1980; 63: 1344-1355.

18. Ribeiro Júnior J I. Análises estatísticas no Excel: guia prático, Viçosa (MG):Ed. UFV; 2004, p.250.

19. Tonks DB. Quality control in clinical laboratories, 2ª ed., Ontario: Warner-Chilcott, 1972, 34-7.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2005 Elaine Marra de Azevedo Mazon, Aline Cristine Garcia de Oliveira, Berenice Mandel Brígido, Valéria Pereira da Silva Freitas

Downloads

Não há dados estatísticos.