Instituto Adolfo Lutz (1940-1984), desafios de um laboratório de Saúde Pública
pdf

Palavras-chave

laboratórios de Saúde Pública
Saúde Pública, planejamento de serviços de saúde

Como Citar

1.
Chieffi PP, Waldman EA. Instituto Adolfo Lutz (1940-1984), desafios de um laboratório de Saúde Pública. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 30º de dezembro de 1986 [citado 17º de junho de 2024];46(1-2):19-25. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/36860

Resumo

São apresentados, de maneira resumida, os principais marcoshistóricos do Instituto Adolfo Lutz (IAL), salientando o papel dessa instituição na busca de soluções para os problemas de saúde pública do Estado de São Paulo, desde o final do século XIX. São abordados temas de interesse atual como, por exemplo, a participação da rede estadual de laboratórios de saúde pública na assistência médica primária e na vigilância epidemiológica e sanitária. É salientada a crescente importância dos laboratórios regionais do IAL, que hoje imprimem 11 instituição forte caráter de órgão prestador de serviços à comunidade. É enfatisada a necessidade de definição precisa das linhas de pesquisa básica e aplicada a serem desenvolvidas pelo IAL nos próximos anos, assim como garantir que ambas estejam comprometidas com o aprimoramento da prestação de serviços à comunidade.

https://doi.org/10.53393/rial.1986.46.36860
pdf

Referências

1. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria Nacional de Ações Básicas da Saúde. Divisão Nacional de Laboratórios de Saúde Pública - Rede de Laboratórios de Saúde Pública: estrutura básica. Brasília, DNLSP jSNABS/MS, 1980. 43 p.

2. CALAZANS, S. - Laboratórios de Saúde Pública, sua criação e desenvolvimento em São Paulo. Rev. Inst. Adolfo Lutz, 16: 85-135, 1956.

3. LEMOS, F.C. - Contribuição à história do Instituto Bacteriológico, 1892-1940. Rev. Inst. Adolfo Lutz, 14 (n.? esp.): 1-161, 1954.

4. LOPES, O.S.; COIMBRA, T.L.M.; SACCHETTA, L.A. & CALISHER, C.H. - Emergence of a new arbovirus disease in Brazil. I - Isolation ans characterization of the etiologic agent, Rocio virus. Am. J. Epidemiol., 107 :444-9, 1978.

5. MASCARENHAS, R.S. - Contribuição para o estudo da administração sanitária em São Paulo. São Paulo, 1949. 565 p. [Tese livre-doc, Faculdade de Higiene e Saúde Pública da Universidade de São Paulo]

6. SALLES-GOMES, MENENZES, L.F.; ANGULO, J.J.; E. & ZAMITH, V.A. -
Clinical vario la minor in a ward outbreak. J. Hyg., Camb., 63 :49-58, 1965.

7. STEPAN, N. - Gênese e evolução da ciência brasileira. Oswaldo Cruz e a política de investigação científica e médica. Rio de Janeiro, Artenova, 1976. p. 126-42.

8. TAUNAY, A.E.; GALVÁO, P.A.; MORAIS, J.S.; GOTSCHLICH, E.C. & FELDE-
MAN, R.A. - Disease prevention by meningococcal serogroup C polysaccharide vaccine in preschool children: results after eleven months in São Paulo, Brazil. Pediatr. Res., 8:429, 1974.
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 1986 Pedro Paulo Chieffi, Eliseu Alves Waldman

Downloads

Não há dados estatísticos.