Estudo comparativo da lepromino-reação praticada em estudantes de medicina e em grupo controle

Autores

  • Nelson Guimarães PROENÇA Professor Titular da Disciplina de Dermatologia.
  • Lúcia Rosário FARIAS Residente de Dermatologia.
  • Teresa A. E. KLIEMANN Pesquisador-Científico do Instituto de Saúde.
  • Ednir W. MARTINEZ Pesquisador-Científico do Instituto de Saúde.
  • Edna KARAZAWA Residente de Dermatologia.
  • Marilda GUEDES Professor Associado do Departamento de Medicina Social.
  • Igor MIMICA Professor Titular de Microbiologia.

DOI:

https://doi.org/10.47878/hi.1982.v7.36127

Palavras-chave:

Reação de Mitsuda, Reação de Fernandez

Resumo

Foi praticada a intradermo-reação com lepromina em um grupo de 64 estudantes de medicina e em um grupo controle de 40 pacientes internados em Clínica Ortopédica. Os dois grupos eram comparáveis quanto à idade e sexo, diferindo fundamentalmente quanto às condições econômico-sociais. A reação de Fernandez mostrou resultados positivos muito abaixo da expectativa, em ambos os grupos estudados: 10% no primeiro e 5,6% no segundo grupo (diferença não significativa entre ambos os grupos). A reação de Mitsuda mostrou resultados positivos acima da expectativa, no grupo formado por estudantes de medicina (98,4%). Já no grupo controle esteve dentro do esperado. (85,0%). A diferença entre ambos os grupos foi significativa (X 23 = 9,66 significante ao nível de 5%). Os autores discutem quais os fatores que poderiam ter influído nessa elevada positividade de lepromino-reação em estudantes de medicina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1 ALCHORNE, M.M.A.; ROTBERG, A; MICHALANY, J.; VARGAS, P.O.; CASSIANO, T.P. Prognostic considerations
based on a study of 38 hanseniasis patients submitted to Mitsuda tests 23 to 35 years previously. Hansen. Int., 3(1) :5-11, 1978.
2 AZULAY, R.D. Lepromino-reação em coletividades indenes de lepra. In: SIMPÓSIO SOBRE EPROMINOREAÇAO,
Rio de Janeiro, 1961. Bol. Serv. Nac. Lepra, 21 (n.esp.1) :353-360, 1962.
3 BECHELLI, L.M.; QUAGLIATO, R.; NASSIF, S.J. Lepromino-reação em holandeses radicados há 2-3 anos no
Brasil e sem contacto conhecido com doentes de lepra. Rev. Bras. Leprol., 25(2) :107-125, 1957.
4 BELDA, W. Observações sobre a reação de Mitsuda no grupo indeterminado da lepra. Leprologia, 16(2) :67-72, 1971.
5 CAMBIAGHI, O. Reação de Mitsuda em crianças de 5 a 13 anos de idade. Estudo comparativo entre comunicantes de doentes lepromatosos e não-comunicantes de doentes de lepra. Rev. Bras. Lepr., 28(2) :77-90, 1960.
6 LOUZADA, A. A reação de Mitsuda em crianças e jovens sãos. Med. Cirurg., 5(3):350-353, 1943.
7 ROTBERG, A. "N-factor/anergic margin" or resistance/susceptibility to hanseniasis. III. The general acceptance of the theory under other names, a few pending questions and the related researches ahead. Hansen. Int., .9 (2) :122-134, 1978.
8 ROTBERG, A. Some aspects of immunity in leprosy and their importance in epidemiology, pathogenesis and
classification of forms of the disease. Based on 1529 lepromin-tested cases. Rev. Bras. Leprol. 5(n.esp.) :45-97,
1937.
9 ROTBERG, A. & SOUZA CAMPOS, N. Lepromino-reações em indivíduos sãos em São Paulo, não-comunican
tes. Rev. Bras. Lepr., 16(4) :267-275. 1948.
10 SOUZA CAMPOS, N. O BCG na profilaxia da lepra. Rev. Bras. Lepr., 24(4) :173-187, 1956.
11 SOUZA CAMPOS, N. O BCG na profilaxia da lepra. Rev. Bras. Lepr., 25(1) :77-81, 1957.

Downloads

Publicado

30-11-1982

Como Citar

1.
PROENÇA NG, FARIAS LR, KLIEMANN TAE, MARTINEZ EW, KARAZAWA E, GUEDES M, MIMICA I. Estudo comparativo da lepromino-reação praticada em estudantes de medicina e em grupo controle. Hansen. Int. [Internet]. 30º de novembro de 1982 [citado 23º de abril de 2024];7(2):78-83. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/hansenologia/article/view/36127

Edição

Seção

Artigos originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)