Linhas de pesquisas operacionais na área de hanseníase no âmbito da vigilância em saúde:

uma proposta

Autores

  • Paulo Chagastelles Sabroza Pesquisador do Departamento de Endemias Samuel Pessoa/ENSP/FIOCRUZ
  • Elizabeth Moreira dos Santos Pesquisador do Departamento de Endemias Samuel Pessoa/ENSP/FIOCRUZ
  • Vera Andrade Coordenadora do GT-Hansen-CONASEMS e Sanitarista da SES - RJ
  • Zulmira Hartz Pesquisador do Departamento de Epidemiologia da ENSP/FIOCRUZ

DOI:

https://doi.org/10.47878/hi.2000.v25.36436

Palavras-chave:

Hanseníase, Controle, Pesquisa Operacional

Resumo

Doenças transmissíveis como à hanseníase continuam a impedir o pleno desenvolvimento social e econômico do país. No Brasil, o CONASEMS, através do Grupo Tarefa de Aceleração da Eliminação da hanseníase coloca-se a disposição dos gestores municipais para auxiliar na missão de dar acesso amplo e irrestrito às comunidades aos serviços capacitados em diagnosticar, tratar e curar a hanseníase com vistas a reduzir este quadro. Entretanto o período de transição das propostas de controle de doenças endêmicas, a hanseníase entre elas, está pautado por fatores complexos pouco conhecidos. Em função destas questões, um melhor entendimento de como o comportamento, a atitude política e a alocação de recursos para a saúde são fatores que operam e modificam os padrões desta doença é fundamental para se re-orientar os esforços para sua eliminação. Sem eliminar as atividades tradicionais, o principal eixo desta nova abordagem ser ia a tomada de dec isões na perspectiva da promoção e proteção da saúde, de forma ampliada capaz de integrá-lo às questões assistenciais e superar fragmentações disciplinares e burocráticas no seu modo de operar. Tal eixo coincide, parcialmente, com algumas linhas de pesquisa propostas recentemente pela OMS. Desta forma, os autores sugerem quatro eixos comolinhas de pesquisas operacionais no âmbito do hanseníase no Brasil: integralidade da assistência, qualidade da assistência, sustentabilidade e regulação e apontam componentes destas linhas mestras visando contribuir para o estabelecimento de uma ampla discussão em nível nacional e internacional de linhas de pesquisa na área.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1. ANDRADE, V., VIRMOND, M. , GIL SUÁREZ, R., MOREIRA, T., PEREIRA, G. F. M., SOUZA, A. C. New Approach to Accelerate the Elimination of Leprosy. Hansen. int., v.24, n.1, p.49-54, 1999.
3. BARATA R C. Malária no Brasil: Panorama epidemiológico na última década. Cadernos Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.11, n.1, p.128-136, 1995.
5. CENTERS FOR DISEASE CONTROLS. Framework for Programa Evaluation in Public Health. MMWR, 48 (RR-11), 1999. 40p.
6. HARTZ Z.M.A. Institucionalizing the evaluation of health programs and policies in France: cuisine internationales over fast food and sur mesure over ready-made. Cadernos de Saúde Publica, v.15, n.2, p.229-260, 1999.
8. HARTZ Z.M.A., CAMACHO L.A.B. Formação de recursos humanos em epidemiologia e avaliação dos programas de saúde. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.12, p.13-20, 1996. Supl. 2.
9. SABROZA P.C. O circuito dos excluídos - comunicação pessoal no Workshop de eliminação da Hanseníase. In: CONGRESSO NACIONAL DE SECRETÁRIOS MUNICIPAIS DE SAÚDE, 15. Rio de Janeiro, agosto, 1999.
11. WORLD HEALTH ORGANIZATION. Report of TAG- Leprosy Elimination. Geneva, maio 2000 (mimeo)
12. WORLD HEALTH ORGANIZATION. Steering Committee on Strategic Social, Economic and Behavioural Research TDR, World Health Organization [on line]. 2000 Set. 14. Disponível em URL:

Downloads

Publicado

30-11-2000

Como Citar

1.
Sabroza PC, Santos EM dos, Andrade V, Hartz Z. Linhas de pesquisas operacionais na área de hanseníase no âmbito da vigilância em saúde:: uma proposta. Hansen. Int. [Internet]. 30º de novembro de 2000 [citado 23º de abril de 2024];25(2):143-6. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/hansenologia/article/view/36436

Edição

Seção

Artigos originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)