Comportamento do consumidor em relação ao uso da linhaça na alimentação

Autores

  • Maria Inês de Souza Dantas Universidade Federal de Viçosa, Departamento de Nutrição e Saúde, Viçosa, MG
  • Lisiane Lopes da Conceição Universidade Federal de Viçosa, Departamento de Tecnologia de Alimentos, Viçosa, MG
  • Aline Cristina Arruda Universidade Federal de Viçosa, Departamento de Tecnologia de Alimentos, Viçosa, MG
  • Naiara Sperandio Universidade Federal de Viçosa, Departamento de Nutrição e Saúde, Viçosa, MG
  • Juliana Fernandes Lelis Universidade Federal de Viçosa, Departamento de Nutrição e Saúde, Viçosa, MG
  • Hércia Stampini Duarte Martino Universidade Federal de Viçosa, Departamento de Nutrição e Saúde, Viçosa, MG

DOI:

https://doi.org/10.53393/rial.2011.v70.32586

Palavras-chave:

microcistina, linhaça, consumidor, pesquisa de mercado

Resumo

O comportamento dos consumidores quanto à linhaça foi avaliado por meio de pesquisa descritiva direta e estruturada em 395 consumidores. Neste contexto, foram investigados o perfil dos entrevistados, a inclusão de produtos contendo linhaça na alimentação, o conhecimento sobre os efeitos benéficos na saúde humana e os produtos contendo linhaça que despertariam interesse de consumo. Dos 395 entrevistados, 218 (55,2%) relataram conhecer a linhaça. Quanto aos benefícios na saúde, os mais citados foram a regularização intestinal (n=94, 41,2%) e a redução do colesterol (n=36, 15,8%). Do total dos entrevistados, o iogurte à base de linhaça foi o que despertou maior interesse de compra (n = 52, 13,3%), seguido da barra de cereal (n = 47, 12,1%). Observou-se correlação entre o conhecimento sobre os benefícios da linhaça e o consumo de produtos à base dessa semente, o que mostra a associação do uso da linhaça com a preocupação do consumidor na promoção da saúde e da qualidade de vida. Observou-se também que os participantes que tinham conhecimento sobre a semente, mas que não a consumiam, mostraram interesse em incluir os produtos à base de linhaça na alimentação. Esse fato indica um mercado a ser explorado e a necessidade de maior divulgação dos benefícios da linhaça.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1. Rafter JJ. Scientific basis of biomarkers and benefits of functional foods for reduction of disease risk: cancer. Brit J Nut. 2002; 88 (Suppl. 2): 219–24.

2. Behrens JH, Da Silva MAAP. Atitude do consumidor em relação à soja e produtos derivados. Ciênc Tecnol Alim. 2004; 24(3):431-9.

3. Babu US, Wiesenfels PW, Collins TFX, Sprando R, Flynn TJ, Black T, et al. Impact of high flaxseed diet on mitogen-induced proliferation, IL-2 production, cell subsets and fatty acid composition of spleen cells from pregnant and F1 generation Sprague-Dawley rats. Food Chem Toxicol. 2003; 41(6): 905-15.

4. Carter JF. Potential of flaxseed and flaseed oil in baked goods and other products in human nutrition. Cereal Foods World. 1993; 38 (10):753-9.

5. Soncin MRSP. Efeito da inclusão de semente de linhaça integral (linum usitatissimum l.) na dieta de éguas através da taxa de crescimento folicular, concentração de metabólitos sanguíneos e da digestibilidade aparente.[Tese de mestrado] Paraná:Universidade Estadual de Maringá; 2006.

6. Dodin S, Cunnane SC, Mâsse B, Lemay A, Jacques H. Flaxseed on cardiovascular disease markers in health menopausal women: a randomized, double-blind, placebo-controlled trial. Nutrition. 2008; 24 (1):23-30.

7. Stavro PM, Marchie AL, Kendall CWC, Vuksan v, Jenkins DJA. Flaxseed, fiber, and coronary heart disease: Clinical Studies, 288- 300p. In: Thompson LU, Cunnane SC. Flaxssed in Human Nutricion. 2nd ed; 2003.

8. Lucas EA, Wild RD, Hammond LJ, Khalil DA, Juma S, Daggy BP, Stoecker B, Arjmandi BH. Flaxseed improves lipid profile without altering booimarkers of bon letabolism in postmenopausal women. J Clin Endocrinol Metabol. 2002; 87(4):1527-32.

9. Dagevos H. Consumers as four-faced creatures: looking at food comsumption from the perspective of contemporary consumers. Appetite.2005; 45(1):32-9.

10. Rodrigues MA, Jupi VS. O comportamento do consumidor: fatores que influenciam em sua decisão de compra. Rev Adm Nobel. 2004; 3:59-70.

11. Solomon MR. Comportamento do consumidor: comprando, possuindo e sendo. 5ª ed. Porto Alegre (RS): Bookman; 2002.

12. Machado MD, Lima Filho DO. Ferramentas de marketing no processo de inovação de produtos agroindustriais. In: Zuin, LFS; Queiroz, TR. Agronegócios: gestão e inovação. São Paulo (SP): Saraiva; 2006.

13. Endo E; Bertoldi MC; Pinheiro NMS; Arruda AC; Minim VPR. Caracterização do mercado consumidor de “água aromatizada”: hábitos e motivações para o consumo. Ciênc Tecnol Aliment. 2009; 29(2):365-70.

14. Babbie E. Métodos de Pesquisas de Survey. Coleção Aprender. Belo Horizonte (MG): Editora UFMG; 2001.

15. Cochran, W. G. Técnicas de Amostragem. John Wiley & Sons, New York. Rio de Janeiro (RJ): USAID; 1965.

16. Arruda AC. Perfil dos consumidores de café de Viçosa-MG: Um estudo exploratório. In: V Simpósio de Pesquisa de Café no Brasil. Águas de Lindóia; 2007.

Downloads

Publicado

2011-01-01

Como Citar

1.
Dantas MI de S, Conceição LL da, Arruda AC, Sperandio N, Lelis JF, Martino HSD. Comportamento do consumidor em relação ao uso da linhaça na alimentação. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 1º de janeiro de 2011 [citado 1º de março de 2024];70(1):23-7. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/32586

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)