Avaliação dos itens obrigatórios na rotulagem nutricional de produtos lácteos fermentados

Autores

  • Aline Zago de Grandi Universidade Estadual Paulista, Departamento de Engenharia e Tecnologia de Alimentos, Laboratório de Biopolímeros, São José do Rio Preto, SP
  • Daise Aparecida Rossi Universidade Federal de Uberlândia, Faculdade de Medicina Veterinária, Laboratório de Biotecnologia Animal Aplicada, Uberlândia, MG

DOI:

https://doi.org/10.53393/rial.2010.v69.32676

Palavras-chave:

bebida láctea, informação nutricional, iogurte, legislação

Resumo

O objetivo deste estudo foi de comparar as informações e os valores descritos nos rótulos de produtos lácteos fermentados com aqueles exigidos pela legislação em vigor, assim como de efetuar considerações sobre o comprometimento da informação nutricional da forma como recomendada pela Resolução RDC n°360/03 ANVISA/MS. Foram analisados 114 rótulos de iogurte e 28 rótulos de bebida láctea fermentada de diferentes sabores e composições nutricionais, de 10 marcas e/ou fabricantes de iogurte e de sete marcas de bebida láctea fermentada. As amostras foram adquiridas na qualidade de consumidor, durante o período de julho a dezembro de 2007, em supermercados da cidade de Uberlândia-MG. Os produtos foram analisados quanto aos princípios gerais de rotulagem, apresentação da informação nutricional e dos dados básicos obrigatórios no rótulo de produto alimentício. A maioria dos rótulos dos produtos analisados estava em desacordo com a legislação vigente; 97,4% dos rótulos de iogurte e 100% de rótulos de bebida láctea fermentada estavam incompletos, com omissão de alguns constituintes ou erroneamente especificados. Em virtude das informações obrigatórias exigidas pela legislação vigente, é questionável o compromisso das indústrias de alimentos na apresentação dos dados quanto aos constituintes nutricionais, uma vez que os rótulos das amostras analisadas não foram apresentados conforme os dispostos pela Resolução RDC n° 360/03.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1. Brasil. Resolução n°05, de 13 de novembro de 2000 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Padrões de identidade e qualidade de leites fermentados. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 13 nov. 2000.

2. Brasil. Instrução Normativa n°16, de 23 de agosto de 2005 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regulamento técnico de identidade e qualidade de bebida láctea. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 23 ago. 2005.

3. Gambelli L, Manzi P, Panfili G, Vivanti V, Pizzoferrato L. Constituents of nutritional relevance in fermented milk products commercialised in Italy. Food Chem. 1999; 66: 353-8.

4. Deeth HC, Tamime AY. Yogurt: nutritive and therapeutic aspects. J Food Prot. 1981; 44 (1): 78-96.

5. Álvares F, Araújo WMC, Borgo LA, Barros LM. Informações nutricionais em rótulos de queijos industrializados. Hig Alim. 2005; 19 (131): 25-33.

6. Nascimento SP. Rotulagem nutricional. Hig Alim. 2001; 15(83): 71-5.

7. Brasil. Lei 3078 de 11 de setembro de 1990 do Ministério da Justiça - Secretaria do Direito Econômico. Código de Defesa do Consumidor.

8. Brasil. Resolução RDC n°259, de 20 de setembro de 2002 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde. Regulamento técnico para rotulagem de alimentos embalados. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 20 set. 2002.

9. Brasil. Resolução RDC n°360, de 23 de dezembro de 2003 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde. Regulamento técnico sobre rotulagem nutricional de alimentos embalados. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 23 dez. 2003.

10. Brasil. Resolução RDC n°359, de 23 de dezembro de 2003 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde. Regulamento técnico de porções de alimentos embalados para fins de rotulagem nutricional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 23 dez. 2003.

11. Brasil. Resolução RDC nº269, de 22 de setembro de 2005 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde. Regulamento Técnico sobre Ingestão Diária Recomendada (IDR) para proteína, vitaminas e minerais. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 22 set. 2005.

12. Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Universidade de Brasília. Rotulagem nutricional obrigatória: manual de orientação aos Consumidores. Brasília: Ministério da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária /Universidade de Brasília, 2005. 17p.

13. Matta IEA, Henriques P, Silva Y. Adequação à legislação vigente, da rotulagem de alimentos diet e light comercializados no Rio de Janeiro, RJ. Hig Alim. 2006; 20 (147): 97-103.

14. Freitas JF, Damasceno KSFSC, Calado CLA. Rotulagem de alimentos lácteos: a percepção do consumidor. Hig Alim. 2004; 14 (125): 17-23.

15. Pereira DBC, Perrone IT, Carvalho AF. Bioatividade da lactose, de oligossacarídeos e das proteínas lácteas. Rev Inst Lat Cândido Tostes, 2007; 62 (354): 3-7.

16. Rattray W, Jelen P. Protein standardization of milk and dairy products. Trends in Food Sci & Technol. 1996; 7: 227-34.

17. Tronco V. Manual para inspeção da qualidade do leite. 2ª ed. Santa Maria: Ed. da UFSM, 2003. 192p.: il.

18. Thamer KG, Penna ALB. Caracterização de bebidas lácteas funcionais fermentadas por probióticos e acrescidas de prebióticos. Ciênc Tecnol Alim. 2006; 23 (3): 589-95.

19. NEPA. Tabela brasileira de composição de alimentos-TACO. NEPA – Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação/UNICAMP. Versão II. 2. ed. Campinas, SP: NEPA-UNICAMP, 2006, 113p.

Downloads

Publicado

2010-01-01

Como Citar

1.
Grandi AZ de, Rossi DA. Avaliação dos itens obrigatórios na rotulagem nutricional de produtos lácteos fermentados. Rev Inst Adolfo Lutz [Internet]. 1º de janeiro de 2010 [citado 4º de março de 2024];69(1):62-8. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/RIAL/article/view/32676

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)