Persistência de bacilos viáveis em pacientes de hanseníase multibacilar altamente bacilíferos após doze doses do esquema poliquimioterápico (PQT/OMS)

Autores

  • João Carlos Regazzi Avelleira Dermatologista, Diretor do IEDS-RJ
  • Francisco Reis Vianna Médico do IEDS-RJ Instituto Estadual de Dermatologia Sanitária, Rio de Janeiro.
  • Alfredo Marques Boechat Médico do IEDS-RJ
  • Larissa Alves Médico do IEDS-RJ
  • Suzana Madeira Pesquisadora Científica III do ILSL-SP

DOI:

https://doi.org/10.47878/hi.2003.v28.35302

Palavras-chave:

Hanseníase, terapêutica, inoculação

Resumo

Trabalho de investigação, com o objetivo de avaliar a eficácia do tratamento de doze doses com o esquema poliquimioterápico proposto pela Organização Mundial de Saúde em 10 pacientes de hanseníase virchoviana com índice baciloscópico igual ou maior que 4. Os pacientes foram submetidos ao tratamento por 12 meses, regularmente. Após o final do tratamento, foi feita retirada de material e inoculação em coxim plantar de camundongos, conforme a técnica de Shepard. Os resultados mostraram persistência de bacilos viáveis em três pacientes. Os autores, apesar da amostra pequena, observam que os mesmos resultados têm sido encontrados por outros autores sugerindo que talvez seja necessário tratar os pacientes com altos índices baciloscópico no início do tratamento, por mais tempo, na tentativa de evitar possíveis recidivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1. BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria 1073/GM, 26 de setembro de 2000, Brasília.
2. BRASIL. Ministério da Saúde. SNEPES-DNDS. Normas Técnicas e Procedimentos para o Exame Baciloscópico em Hanseníase. Brasília. 1989.
3. GANAPATI, R., SHROFF, H.J., GANDEWAR, K.L.L. et al. Five year follow-up of multibacillary leprosy patients after fixed duration
chemotherapy. Quaderni de Cooperazione Sanitária, n. 12, p. 223-229, 1992.
4. GIRDHAR, B.K.; GIRDHAR, A.; KUMAR, A. Relapses in multibacillary leprosy patients: effect of length of therapy. Leprosy Rev. v.71, p.144-53, 2000.
5. JAMET, P.; JI, B. and MARCHOUX CHEMOTHERAPY GROUP. Relapse after long-term follow-up of multibacillary patients treated by WHO multidrug regimen. Int J Leprosy, v. 63, n. 1, p.195-201, 1995.
6. JI, B. Why multidrug therapy for leprosy can be shortened to 12 months. Leprosy Rev. v. 69, p.106-109, 1998.
7. JI, B, PERANI, E.G.; PETINOM, C.; GROSSET, J.H. Bactericidal activities of combinations of new drugs against Mycobacterium lepræ in nude mouse. Antimicrob Agents Chemother. n. 40, p. 393-399, 1996.
8. JI, B. Does there exist a subgroup of MB patients at greater risk of relapse after MDT? Leprosy Rev. v. 72, n.1 p. 3-7, 2001.
9. LEMASTER, J.W.; SHWE, T.; BUTLIN, C.R.; ROCHE, P.W. Prediction of “highly skin smear positive” cases among MB leprosy patients using clinical parameters. Leprosy Rev. v.72, n.1, p. 23-28, 2001.
10. SHEPARD, C.C. The experimental disease that follows the injection of human leprosy bacilli into foot-pads of mice. J. Exper Méd., n.112, p, 445-454, 1965.
11. WHO. Laboratory Techniques for Leprosy. World Health Organization, Geneva. 1987.
12. WHO. Expert Committee on Leprosy. Seventh Report. WHO Technical Report Series, No.874. World Health Organization. Geneva, 1998.

Publicado

30-06-2003

Como Citar

1.
Avelleira JCR, Vianna FR, Boechat AM, Alves L, Madeira S. Persistência de bacilos viáveis em pacientes de hanseníase multibacilar altamente bacilíferos após doze doses do esquema poliquimioterápico (PQT/OMS). Hansen. Int. [Internet]. 30º de junho de 2003 [citado 25º de abril de 2024];28(1):44-8. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/hansenologia/article/view/35302

Edição

Seção

Artigos originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)